Espanha reabre fronteiras a 22 de junho. Portugal diz que ainda não há uma decisão tomada

Espanha vai reabrir as fronteiras com Portugal e França a 22 de junho. O país tinha planeado abrir as fronteiras ao turismo estrangeiro a 1 de julho, mas decidiu adiantar a data. Porém, Portugal diz que ainda não há uma decisão tomada entre os dois países.

O anúncio foi feito pela ministra da Indústria, Comércio e Turismo espanhola, Reyes Maroto, em declarações ao jornal espanhol El Periodico.

Segundo a ministra, Espanha poderá começar a receber turistas a partir de 22 de junho, se o fizerem de acordo com as condições de segurança estabelecidas. Os primeiros a reabrir serão as ilhas Canárias e Baleares.

As fronteiras espanholas estão fechadas desde março, como uma das medidas para conter a propagação do novo coronavírus, permitindo apenas a passagem de trabalhadores transfronteiriços e condutores de mercadorias. A decisão surge após o Parlamento espanhol decidir prolongar o estado de emergência até 20 de junho.

Questionado pelo Diário de Notícias, fonte do Ministério da Administração Interna português disse que ainda não há uma decisão tomada sobre a reabertura das fronteiras com Espanha. Segundo o mesmo jornal, o acordo era manter o encerramento até 15 de junho e reavaliar a situação epidemiológica nos dis países para decidir o que fazer depois dessa data.

Já em declarações à agência Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros português manifestou-se surpreendido com o anúncio por Espanha de uma reabertura da fronteira comum a 22 de junho e sublinhou que quem decide sobre a reabertura da fronteira portuguesa “é naturalmente Portugal”.

Augusto Santos Silva disse à Lusa que o anúncio “não se inscreve” no quadro de “cooperação estreita” entre os dois Governos para a gestão da fronteira comum. “Quem decide sobre a abertura da fronteira portuguesa é naturalmente Portugal e Portugal quer fazê-lo em coordenação estreita com o único Estado com o qual tem uma fronteira terrestre, Espanha”, acrescentou, precisando que já estão a ser pedidos “esclarecimentos ao Governo de Espanha”.

De acordo com o DN, a decisão tem de ser conjunta e tomada após conversações entre o ministro Eduardo Cabrita e o seu homólogo espanhol Fernando Grande-Marlaska.

Esta semana, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, admitiu manter encerradas as fronteiras terrestres e aérea com Espanha, enquanto existisse uma quarentena interna no país vizinho, ou seja, até ao fim de junho.

Espanha tinha decidido que iria abrir fronteiras em julho e promete dar garantias de segurança sanitária aos turistas, desafiando os espanhóis a planificarem as suas férias em território nacional.

O país vizinho foi um dos países bastante afetados pela pandemia de covid-19, tendo superado os 240 mil casos e 27 mil mortes.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Um dos poucos aspectos positivos desta grande trapalhada da China é voltarmos a ser quase um país normal com fronteiras. Até nos dá uns vislumbres da soberania que outrora tivemos e pela qual muito sangue os nossos “avós” derramaram.

  2. Portugal precisa do turismo Espanhol sem margem de dúvidas mas,acho que os nossos amigos Espanhois pensam que Portugal faz parte de Espanha.

RESPONDER

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …

Chilenos votam de forma esmagadora para substituir Constituição de Pinochet

Os chilenos votaram de forma esmagadora, este domingo, a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Pinochet, num referendo realizado um ano após uma revolta popular contra a desigualdade …