Doar em vez de destruir. França vai reciclar roupa, eletrodomésticos e brinquedos em 2023

A França vai proibir, a partir de 2023, a destruição de qualquer produto que não seja vendido, passando a reciclar ou doar bens como roupa, eletrodomésticos ou brinquedos, anunciou o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe.

A medida, que já se aplica a alimentos, visa acabar com um “desperdício escandaloso” em que milhares de produtos não alimentares – roupa, produtos higiénicos, cosméticos, eletrodomésticos ou brinquedos, entre outros – são destruídos porque não se vendem, explicou o chefe do Governo francês.

O destino destes bens não vendidos passará a ser, a partir de 2023, a doação ou reciclagem, acrescentou citado pelo jornal El País. Segundo adianta o executivo, todos os anos são destruídos em França 650 milhões de produtos não perecíveis.

“É um desperdício chocante, que desafia a compreensão”, afirmou Édouard Philippe no anúncio da nova medida, em conjunto com a secretária de Estado da Transição Ecológica.

Brune Poirson é autora de uma lei de economia circular e contra o desperdício na qual será incluída a nova proibição que deverá ser apresentada em conselho de ministros no próximo mês. A norma já tem, no entanto, prazo para entrar em vigor: será aplicada a partir de final de 2021 a todos os produtos para os quais exista já uma rota de recolha e reciclagem e, para todos os outros, a partir de 2023.

Segundo adiantou o primeiro-ministro, as empresas deverão doar os produtos não vendidos a associações, reutilizá-los ou reciclá-los, sob pena de serem submetidos a uma sanção ainda não explicitada. A destruição de produtos é uma prática habitual tanto entre os grandes distribuidores como entre as marcas de luxo, que procuram assim proteger a propriedade intelectual e dificultar as falsificações.

De acordo com a agência de notícias francesa AFP, a indústria dos bens de luxo já apresentou algumas preocupações com a aplicação da norma, receando que surja um mercado paralelo de bens a preços inferiores aos das lojas oficiais.

A medida, de forte caráter ecológico, foi anunciada pouco mais de uma semana depois de o partido ecologista EELV, de Yannick Jadot, se ter tornado a terceira força mais votada em França. Édouard Philippe assegurou, no entanto, que a norma surge do “grande debate nacional” que o Governo organizou durante os dois primeiros meses do ano para responder aos protestos dos ‘coletes amarelos’.

“Nesse grande debate, muitos franceses disseram que estavam dispostos a participar na transição ecológica necessária, que queriam ações e que queriam que os acompanhássemos nessa transição ecológica, mas não só através de impostos”, explicou o primeiro-ministro. Medidas como esta, acrescentou, contribuem para “favorecer a economia circular” e para criar um modelo de crescimento que evite a sobreprodução e o consequente desperdício.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e …

Presidente da Câmara do Funchal envia carta a Boris Johnson a defender a Madeira

O presidente da Câmara do Funchal escreveu uma carta a Boris Johnson, na qual realça "alguns argumentos fortes" a favor da Madeira como destino de férias para os cidadãos do Reino Unido. O presidente da Câmara …

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …

"Não estamos a dar a resposta suficientemente eficaz nesta fase", diz bastonário dos médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, defendeu esta segunda-feira que enquanto faltar uma "resposta suficientemente eficaz" à covid-19 na fase de desconfinamento, a recuperação económica também será mais lenta. O responsável falava aos …

Bolsonaro alarga veto para uso de máscaras no Brasil

Jair Bolsonaro vetou, esta segunda-feira, a obrigatoriedade do uso de máscaras em prisões durante a pandemia, segundo informações divulgadas no Diário Oficial da União. A decisão do Presidente brasileiro incluiu também o fim da obrigatoriedade de …

Carruagens compradas pela CP à espanhola Renfe vão ter espaço para bicicletas

As 51 carruagens que a CP - Comboios de Portugal vai comprar à espanhola Renfe por 1,6 milhões de euros permitirão o transporte de bicicletas, revelou o ministro Pedro Nuno Santos, garantindo que serão gastos …