França paralisada e em caos depois de oito dias de manifestações

Jeremy Lempin / EPA

Manifestantes em Paris, França, em confrontos com a polícia anti-motim na sequência de protestos contra a lei El Khomri

Manifestantes em Paris, França, em confrontos com a polícia anti-motim na sequência de protestos contra a lei El Khomri

Milhares de franceses estão nas ruas esta quinta-feira para participar em manifestações e piquetes de greve contra a alteração à lei laboral, que, segundo alegam, significa um atropelo aos direitos adquiridos.

A nova Lei do Trabalho, conhecida por “Lei El Khomri”, em referência nome da ministra do Trabalho, foi aprovada no início do mês, mas os sindicatos exigem que o Governo volte atrás, alegando que o diploma retira direitos e salários, aumentando a precariedade.

Apesar dos protestos generalizados dos trabalhadores, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, recusou esta quinta-feira retirar a reforma laboral, mas admite a possibilidade de introduzir algumas alterações pontuais sem modificar a filosofia geral do texto.

Numa entrevista televisiva, citada pelas agências de notícias internacionais, Valls considerou irresponsável a ação da Confederação Geral do Trabalho, que lidera o movimento contra o projeto de lei.

O primeiro-ministro assegurou ainda que vai continuar a ser desbloqueado o acesso às instalações petrolíferas e industriais que tinham sido encerrados por piquetes de greve.

Há registo de cortes de energia em França, em consequência das greves em curso.

Esta quinta-feira, a produção de energia sofreu um corte de mais de 4 gigawatts, cerca de 6% da produção total.

Continuam também em curso um bloqueio das refinarias, que tem provocado cada vez maior escassez de combustível nas bombas de abastecimento.

Segundo a União Francesa de Indústrias Petrolíferas, seis das oito refinarias do país estavam total ou parcialmente paradas.

Apesar do desbloqueio de onze depósitos por forças policiais, o acesso a muitos depósitos de combustível continuavam encerrados por piquetes de grevistas.

O Governo já teve de recorrer às reservas francesas de gasóleo e gasolina, mas a gasolina está a ser racionada.

A juntar às greves que afectam o sector energético, também os controladores aéreos estão parados, o que está a afectar os voos de e para o país.

A paralisação levou a Direção-Geral da Aviação Civil francesa a recomendar às transportadoras aéreas que reduzam 15% dos seus voos a partir do aeroporto de Orly. Segundo a entidade, são esperadas perturbações no resto do país.

Segundo a ANA – Aeroportos de Portugal – estão cancelados 3 voos com origem em Lisboa e dois com saída de Faro. No Porto, estão cancelados voos da Ryanair para Lyon e Dole.

Quanto às chegadas de voos oriundos de aeroportos franceses, encontram-se cancelados quatro voos com destino ao aeroporto de Lisboa e dois que deveriam aterrar no Porto.

Entretanto, esta quarta-feira os controladores aéreos franceses anunciaram a convocação de uma greve para os dias 3, 4 e 5 de junho para pressionar a negociação do acordo coletivo de trabalho.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …

João Cotrim Figueiredo eleito presidente da Iniciativa Liberal com 96% dos votos

João Cotrim Figueiredo foi eleito, este domingo, presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido. A III Convenção Nacional do partido decorre hoje …

Inteligência artificial decifra manuscrito que pode mudar história da Austrália

A Terra Australis Incognita, hoje conhecida como Austrália, foi descrita por um jesuíta espanhol quase cem anos antes da descoberta em 1770 pelo marinheiro britânico James Cook, segundo um manuscrito decifrado através de inteligência artificial. A …