França vai lançar sistema nacional de reconhecimento facial. É o primeiro país da Europa a fazê-lo

Beatrice Murch / Wikimedia

_

A França prepara-se para implementar um sistema nacional e obrigatório de reconhecimento facial, tornando-se assim no primeiro país da Europa a implementar esta medida que conta com o apoio do Presidente Francês.

O sistema em causa, apelidado de Alicem (autenticação online certificada em dispositivos móveis), procura fornecer aos cidadãos uma “identificação digital segura” que lhes dê acesso a serviços públicos, sociais, bancários, governamentais e privados.

Na prática, os cidadãos terão que fazer uma identificação facial através de uma aplicação desenvolvido pelo Ministério do Interior do país para aceder a determinados serviços.



De acordo com a Bloomberg, este é um projeto que tem a aprovação do Presidente francês Emmanuel Macron e devem ser implementando já em novembro.

O sistema, operado através de uma app, servirá para provar a identidade de um cidadão na Internet de forma segura. Tal como frisa a Bloomberg, este é um programa de âmbito nacional e os cidadãos franceses não têm a opção de não participar no mesmo caso queiram aceder aos serviços abrangidos.

“O Governo quer canalizar as pessoas para usarem o Alicem e o reconhecimento facial”, disse Martin Drago, advogado do grupo de privacidade La Quadrature du Net que avançou com o processo contra o Estado. “Estamos a adotar o uso em massa de reconhecimento facial. Há pouco interesse na importância do consentimento e da escolha”, lamentou, citado pelo mesmo órgão de comunicação.

Há ainda outras preocupações: no início deste ano, um hacker invadiu em apenas 50 minutos um sistema de mensagens do Governo que era, supostamente, “ultra-seguro”, fazendo aumentar as preocupações quanto à segurança deste sistema. Os legisladores da oposição temem ainda que este sistema seja utilizado para rastrear manifestantes violentos, como aqueles que participaram nos protestos dos “Coletes Amarelos”.

Como funciona o Alicem?

O Alicem é um aplicativo apenas para Android e o reconhecimento facial será o seu único facilitador. As identificações individuais serão criadas através de uma inscrição exclusiva que compara a fotografia de um passaporte biométrico com um vídeo criado através da aplicação desenvolvida, que capta “expressões faciais, movimentos e ângulos” e mede parâmetros como “a distância entre os olhos”.

Precisa o The Telegraph que a aplicação lê o micro-chip de um determinado passaporte eletrónico e cruza a sua fotografia biométrica com o utilizador do telemóvel via reconhecimento facial para validar a sua identidade. A app, o telemóvel e o passaporte vão comunicar-se através dos seus micro-chips integrados.

Uma vez que a sua identidade for validada, o utilizador por aceder a uma série de serviços públicos sem ser necessário mais validações.

Ao introduzir esta medida, a França vai juntar-se a outros Estados que usam já esta tecnologia. Paris insiste, contudo, que ao contrário de outros países, estes sistema não será utilizado para controlar os cidadãos.

Ao contrário da China e Singapura, França assegura que não irá integrar o reconhecimento facial biométrico nos bancos de dados de identidade dos cidadãos. O Ministério do Interior afirma que os dados de reconhecimento facial recolhidos serão excluídos quando o processo de registo terminar.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É impressionante como os cidadãos Europeus assistem impávidos e serenos à implantação de uma ditadura neoliberal, levada a cabo pelos regimes da Inglaterra e do sr. Macron.

    Outra coisa que não se entende, é como é que um pais como a República da França permite que o regime neoliberal chefiado pelo sr. Macron (autor de centenas de detenções de cidadãos por motivos políticos), continue a destruir a economia do país, a liberdade, os direitos cívicos e humanos, a promover o desemprego, e a servidão aos países anglo-saxónicos.

RESPONDER

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …

Lewis Hamilton: "Eu não disse que estava a morrer"

Acidente com Max Verstappen originou dores no campeão; Helmut Marko disse que já era "espectáculo" a mais. Troca de palavras entre os dois candidatos ao título. Como se esperava, o acidente que envolveu Lewis Hamilton e …

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera. O autorretrato Diego y …

David Luiz: "Um dos dias mais especiais da minha vida" - e ainda se fala sobre Jorge Jesus

Flamengo ficou mais próximo de mais uma final da Libertadores, depois de derrotar o Barcelona de Guayaquil. David Luiz estreou-se. O Flamengo venceu o Barcelona de Guayaquil por 2-0, na primeira "mão" das meias-finais da Copa …

Iémen. Escassez de alimentos empurra 16 milhões de pessoas para a fome, revela ONU

Pelo menos 5 milhões de pessoas no Iémen estão à beira da fome e outros 16 milhões estão "a caminhar para a fome", num país dilacerado pela guerra civil. O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na …

Presidente da Tunísia governará por decreto, ignorando partes da constituição

O Presidente da Tunísia, Kais Saied, declarou que governará por decreto e ignorará partes da constituição, enquanto se prepara para mudar o sistema político, gerando críticas imediatas da oposição. Desde 25 de julho, dia em que …

Alemanha deixa de pagar quarentena a trabalhadores não vacinados

A Alemanha vai deixar de indemnizar trabalhadores não vacinados que forem forçados a quarentena devido ao coronavírus, por ser "injusto pedir aos contribuintes que subsidiem aqueles que se recusam a ser vacinados", disse na quarta-feira …

Governo acaba com recomendação do teletrabalho

O Conselho de Ministros decidiu acabar com a recomendação da opção pelo teletrabalho e eliminar a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores. Estas medidas integram a terceira e última fase do plano …

Cansado de denúncias, Betis pede aos seus sócios: "Portem-se bem"

Clube onde jogam dois portugueses quer que os adeptos tenham um "comportamento adequado" durante os jogos no Benito Villamarín. O Betis de Sevilha jogou seis vezes até agora, nesta época. Quatro desses encontros foram disputados em …