Depois da tensão com Itália, França está disponível para acolher migrantes do Aquarius

Christophe Petit Tesson / EPA

O Presidente francês, Emmanuel Macron

França está disponível para acolher migrantes do navio Aquarius que se enquadrem “nos critérios do direito de asilo”, anunciou, esta quinta-feira, o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Em comunicado, o Governo francês referiu que a proposta foi “acolhida favoravelmente por Espanha”, país onde o navio deverá atracar no sábado com 629 migrantes a bordo.

O Aquarius, da organização não-governamental francesa SOS Mediterranée, foi proibido de atracar no domingo passado em Itália e, depois, em Malta, situação que só foi desbloqueada no dia seguinte com a oferta do novo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, de o acolher no porto de Valência.

O navio partiu na terça-feira para Espanha, escoltado por duas embarcações da Marinha italiana, com as quais repartiu os migrantes que se encontravam a bordo, 123 dos quais são menores não acompanhados e sete grávidas.

Na quarta-feira, o novo ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, desafiou o Presidente francês, Emmanuele Macron, a provar a “generosidade” no acolhimento aos migrantes, considerando que França não respeitou os compromissos nesta matéria.

Ao intervir no Senado, o ainda presidente da Liga disse que França se comprometeu a acolher “9.816 migrantes” chegados nos últimos anos a Itália, mas que não acolheu mais de 640. Convidou mesmo o chefe de Estado francês a “passar da palavra aos atos” e a dar “um sinal de generosidade”, acolhendo estes imigrantes.

Macron e o novo chefe do Governo italiano, Giuseppe Conte, têm encontro marcado para esta sexta-feira mas a tensão provocada pelo caso Aquarius parecia ter posto em causa essa reunião. Porém, segundo o Público, bastou um telefonema para resolver a questão.

Vários membros do Governo de Conte, sobretudo os líderes dos partidos vencedores sas eleições de Março, Matteo Salvini e Luigi Di Maio, exigiram um pedido de desculpas a Macron para que o encontro não fosse anulado.

Em vez disso, o Presidente francês telefonou a Conte e assegurou não ter feito “nenhuma declaração com o objetivo de ofender a Itália e o povo italiano”, sem retirar uma palavra ao que dissera sobre o seu Governo, avança o jornal.

A duas semanas do Conselho Europeu onde os líderes vão tentar chegar a acordo para um conjunto de regras comuns sobre fronteiras e direito de asilo, Macron e Conte pretendem “aprofundar a sua cooperação bilateral e europeia para desenvolver uma política de imigração eficaz com os países de origem e de trânsito, pondo em prática uma melhor gestão comum das fronteiras e um mecanismo europeu de solidariedade no acolhimento de refugiados”, cita ainda o diário.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

UE tem de libertar-se da "má vontade" e negociar entre iguais, diz Reino Unido

A União Europeia (UE) deve libertar-se da sua má vontade e construir uma boa relação com o Reino Unido como soberanias iguais, disse no domingo o conselheiro do Governo britânico David Frost, prometendo defender os …

Acordo com Groundforce falha por acionista maioritário ter ações penhoradas

O acordo entre a TAP e a Pasogal, acionista da Groundforce, falhou, porque as ações do acionista já estão penhoradas e, assim, não podem ser dadas como garantia, disse à Lusa fonte oficial do Ministério …

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançado somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …

“Opaco” e “mal estruturado”. Pilotos criticam plano de adesão voluntária da TAP

Esta segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) definiu o programa de medidas voluntárias da TAP como “mal estruturado”, “absolutamente opaco” e com “deficiências de informação”. A direção de recursos humanos da companhia “revela-se …

"Bolsonaro pode estar a preparar guerra civil", temem politólogos

Politólogos ouvidos pelo DN temem que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, possa estar a preparar uma guerra civil. "Deseja armar a população, confia em poderes paralelos e estimula a indisciplina dos escalões mais baixos …

PRR: PSD quer que Governo conheça todos os contributos entregues na consulta pública

O PSD pediu acesso esta segunda-feira, através do parlamento, à documentação relativa a todos os contributos decorrentes da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Num requerimento entregue segunda-feira no parlamento e dirigido ao …