Força Aérea contrata empresa suspeita de a roubar

Pedro Aragão / Wikimedia

Uma aeronave Airbus CASA C-295M da Força Aérea Portuguesa aterra na base aérea de Monte Real

A Força Aérea Portuguesa voltou a contratar a Aires Cardoso, uma empresa com que tem um processo a correr no Tribunal de Sintra por suspeitas de roubo de mantimentos para as messes e pagamentos de luvas a militares.

De acordo com o jornal Público, que avança com a notícia esta quarta-feira, no passado 6 de fevereiro, quando já decorria há um mês o julgamento em que se sentam no banco dos réus duas dezenas de fornecedores das suas messes, o Estado Maior da Força Aérea assinou com a Aires Cardoso um contrato no valor de 9351 euros.

A Operação Zeus, que investiga o caso, sustenta que há décadas que os fornecedores das messes cobravam à Força Aérea montantes superiores à quantidade de bens alimentares que eram realmente entregues. O lucro da sobrefaturação era dividido entre as empresas e os militares envolvidos no alegado esquema.

Até ser constituída arguida, a Aires Cardoso abastecia as bases da Ota, Montijo e ainda as instalações militares de Alverca, Lumiar, Alfragide, Monsanto e Figo Maduro, refere o diário. Há também militares que, ao confessarem o seu envolvimento no esquema, denunciaram a Aires Cardoso e vários outros fornecedores.

“Entre 2013 e 2017 emitiu faturas à Força Aérea no valor de pelo menos 630 mil euros”, refere a acusação do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

Tal como observa o matutino, é quase impossível afastar empresas suspeitas de concurso público, uma vez que são inocentes até ser provado o contrário. Contudo, nada obriga as Forças Armadas a convidá-las para apresentarem propostas quando as aquisições são feitas através de mecanismos contratuais menos exigentes.

Questionada pelo Público sobre esta situação, as Força Aérea disse não querer discriminar ninguém, frisando que o erário público até lucrou com a contratação.

“Nos procedimentos por consulta prévia ou ajuste direto, que são sempre excecionais, a escolha dos operadores económicos a convidar é orientada por critérios objetivos e não discriminatórios”, explica o gabinete de relações públicas deste ramo das Forças Armadas.

“A Força Aérea não possui fundamento legal para excluir a dita empresa na consulta realizada. Entre as empresas convidadas, apresentou as condições mais vantajosas (preço mais baixo), o que, naturalmente, representa benefícios para o erário público”.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. nem sequer é descriminar é sim afastar quem não é honesto, mas é assim claro que eles pensam, continuamos a roubar que eles voltam outra vez.

  2. Sinceramente… Não estou a perceber a perplexidade… Normalmente os ladrões dão se todos bem…

Responder a i-li Cancelar resposta

A Lua pintou-se de vermelho na Argentina (e a causa não é propriamente boa)

Uma estranha lua com tons avermelhados pintou o céu da Argentina. O fenómeno misterioso encheu as redes sociais de fotografias e teorias. Em diferentes regiões da Argentina, várias pessoas puderam apreciar, nas últimas noites, a Lua …

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …