FMI propõe imposto temporário sobre altos rendimentos para pagar crise pandémica

International Monetary Fund / Flickr

Vítor Gaspar

O diretor do departamento dos Assuntos Orçamentais do Fundo Monetário Internacional (FMI), Vítor Gaspar, propôs que os governos das economias desenvolvidas criem uma contribuição temporária sobre os rendimentos mais elevados para pagar o custo da crise pandémica.

Segundo noticiou esta quarta-feira o ECO, num dos textos que acompanha o Fiscal Monitor divulgado esta quarta-feira, o antigo ministro das Finanças português apontou igualmente para uma reforma dos sistemas de tributação nacionais e internacionais para melhorar a justiça fiscal e proteger o ambiente, incluindo o imposto sobre as gigantes tecnológicas.

“Para ajudar a dar resposta às necessidades relacionadas com a pandemia, uma contribuição temporária para a recuperação da covid-19 imposta aos rendimentos elevados é uma opção”, escreveu Vítor Gaspar.

Esta sugestão já tinha sido lançada pela economista Susana Peralta, em fevereiro, gerando uma discussão à volta do tema. Contudo, recentemente, o atual ministro das Finanças, João Leão, reafirmou que os impostos não iam aumentar, estando o Governo a preparar uma reforma nos escalões do IRS.

Vítor Gaspar referiu que é necessário encontrar um equilíbrio entre apoio à economia e a manutenção da dívida. “Alguns países”, onde se pode incluir Portugal, terão de começar a “reconstruir amortecedores orçamentais” para diminuir o impacto de choques futuros, sendo “vital” ter uma estratégia “credível” para a trajetória da receita e da despesa pública que permita manter a sustentabilidade das contas públicas.

Até que a pandemia seja controlada, continuou, a política orçamental deve manter-se “flexível e de apoio”, focada no apoio aos cidadãos mais vulneráveis e na economia informal. De seguida, é preciso começar a criar as condições para a “transição económica”.

No documento, assinado também pelos economistas W. Raphael Lam, Paolo Mauro e Mehdi Raissi, Vítor Gaspar apontou ainda para um investimento nos sistemas de saúde, na educação e nas infraestruturas; um apoio para os trabalhadores voltarem ao mercado ou mudarem de emprego; um fortalecimento dos sistemas de proteção social e um corte nos “desperdícios” da despesa.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

"Contra tudo e contra todos". Moedas fez história em Lisboa

O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou hoje ter vencido “contra tudo e contra todos”, porque “a democracia não tem dono”, agradeceu o “voto de confiança” e comprometeu-se …

Ventura admite que “vitória não foi total” ao falhar objetivo de ficar em terceiro

O líder do Chega admitiu hoje que a “vitória não foi total” nas autárquicas de domingo, ao falhar o objetivo de ser a terceira força política, mas defendeu que se “fez história” em Portugal, recusando …

Liveblog Autárquicas. Carlos Moedas ganha Lisboa

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Contra a "vigarice" das sondagens, "o PSD teve um excelente resultado"

O PSD conseguiu todos os objectivos a que se propôs nestas eleições autárquicas, segundo Rui Rio. O presidente do PSD considera que o partido teve "um excelente resultado" contra a "vigarice" das sondagens e "contra …

Medina assume derrota em Lisboa. "É uma indiscutível vitória de Carlos Moedas"

Fernando Medina acaba de assumir a derrota nas eleições autárquicas, felicitando Carlos Moedas pela vitória na Câmara de Lisboa. "É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas", sublinha Medina. "Foi um privilégio servir esta …

Costa: "PS continua a ser o maior partido autárquico nacional"

António Costa canta vitória nas eleições autárquicas, apesar de ainda não se conhecerem os resultados finais de Lisboa, Sintra e Loures. Para o secretário-geral socialista, não há dúvida de que o "PS continua a ser …

O "primeiro amarelo" para Costa e o "CDS superou todos os objectivos"

"O CDS superou todos os objectivos a que se propôs nestas autárquicas". É assim que Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, canta vitória, considerando que António Costa "viu o seu primeiro cartão amarelo". Na reacção …

Pegadas provam que as Américas foram povoadas milhares de anos antes do que pensávamos

Investigadores descobriram evidências da presença de humanos nas Américas: pegadas com, pelo menos, cerca de 23.000 anos. A nossa espécie começou a migrar para fora de África há cerca de 100.000 anos. Além da Antártida, as …

Jerónimo assume que CDU ficou "aquém", mas não é "determinante para a política nacional"

Jerónimo de Sousa reconhece que os resultados da CDU, nas eleições autárquicas, ficaram "aquém" dos objectivos, mas alerta que não são "determinantes para a política nacional" e rejeita a hipótese de deixar a liderança do …

Geringonça à direita... ou à esquerda? Com Moedas e Medina taco a taco, IL e Bloco entram em jogo

Freguesia a freguesia, eis como Fernando Medina e Carlos Moedas estão a disputar a eleição para a Câmara de Lisboa. As sondagens dão um empate técnico e a Iniciativa Liberal já manifestou que está disponível …