Físicos confirmam a existência de um novo estado da matéria: o supersólido

ETH Zurich

A experiência do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suiça

A experiência do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suiça

Duas equipas de cientistas criaram uma forma de matéria “impossível” em laboratório: o supersólido, que tem propriedades gasosas, líquidas e sólidas ao mesmo tempo.

Há muitas discussões sobre quantos estados da matéria existem, mas as teorias mais populares defendem que a matéria pode ser encontrada em três estados: sólido, líquido e gasoso. Mas há também outros estados que, ou são intermediários ou pouco conhecidos – como o plasma e o condensado de Bose-Einstein.

Agora, os especialistas criaram um estado da matéria que dizem existir há mais de 50 anos, mas ninguém tinha sido capaz de demonstrar que é realmente possível. As duas equipas de físicos, dos EUA e da Suíça, usaram diferentes técnicas para obter os primeiros exemplos de matéria supersólida.

Inicialmente, os cientistas começaram por transformar átomos num “condensado de Bose-Einstein“, um gás extremamente gelado feito de átomos de rubídio com números pares de eletrões – ou seja, com um número de spin inteiro.

Os átomos com um número de spin inteiro são chamados de bosões, que, segundo as leis da física, ocupam o mesmo espaço, e mostram efeitos estranhos da mecânica quântica, como fluir sem qualquer resistência. Ou seja, como o frio é tanto, os átomos congelam e não se conseguem movimentar, ficando “colados” como um único superátomo, mas mantendo propriedades líquidas.

Na Suíça, os cientistas do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique colocaram o condensado de Bose-Einstein em duas câmaras de ressonância ótica, e usaram lasers para moldar o superátomo numa estrutura de cristal regular e rígida, indicando um estado sólido. No entanto, a matéria criada manteve as suas propriedades líquidas.

MIT

A experiência do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA

A experiência do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA

No MIT, nos Estados Unidos, os físicos criaram o “superátomo” com sódio, em vez de rubídio. Depois, moldaram a matéria, criando uma diferença de densidade de átomos em diferentes regiões.

Os especialistas norte-americanos observaram a densidade do sólido a manifestar-se em tiras, e, quando iluminaram o material, este saltou como se estivesse a bater numa grade. Deste modo, a equipa concluiu que tinha conseguido criar um material supersólido.

“Estes não são sólidos que podem ser agarrados com as mãos. São materiais altamente projetados que não apresentam as suas características sólidas em todas as dimensões. O que os torna ainda mais estranhos”, afirmou Wolfgang Ketterle do MIT, sublinhando que este novo estado da matéria combina propriedades de gases, sólidos e líquidos.

Agora será realizada uma verificação independente que aprove as conclusões das duas experiências, de modo a garantir que o estado da matéria produzido pelas equipas possa realmente ser chamado de supersólido.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma critica ao Português apresentado. Peço desculpa por ser chato, mas há coisas que simplesmente não me soam bem.
    Onde se lê “…Duas equipas de cientistas criaram uma forma de matéria “impossível” em laboratório…”, penso que deveria estar “… Duas equipas de cientistas criaram, em laboratório, uma forma de matéria “impossível”…”.
    Afinal de contas, a forma de matéria foi criada em laboratório, e na primeira forma da frase entende-se que a forma de matéria é impossível de criar em laboratório, e que teria sido criada pelos cientistas algures.

    • Questão de vírgula. A seguir a “impossível”, deveria estar uma vírgula. Pois ele não queria dizer que esse estado da matéria era impossível de ser criado em laboratório, mas sim que esse mesmo estado da matéria é que era, aparentemente, impossível: por isso ter colocado o impossível entre aspas
      Penso eu de que…

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …