Físicos confirmam descoberta da quinta força da natureza

Hubble Heritage (STScI/AURA) / ESA / NASA

Imagem de Messier 74 pelo Telescópio Hubble.

A quinta força da natureza poderá ajudar-nos a compreender o que mantém a coesão das galáxias

Há quatro forças fundamentais da natureza: a gravidade, o electromagnetismo e as forças nucleares forte e fraca. Mas descobertas recentes parecem confirmar a existência de uma quinta força fundamental da natureza.

A descoberta do que parecia ser uma quinta força da natureza foi inicialmente feita o ano passado, quando uma equipa da Academia Húngara de Ciências revelou que tinha disparado protões em lítio-7 e, nas cinzas nucleares, tinham detectado um novo bosão super leve que era apenas 34 vezes mais pesado do que um electrão.

Agora, novas descobertas realizadas por físicos teóricos da Universidade da Califórnia, em Irvine, nos EUA, apontam para a identificação de uma partícula subatómica previamente desconhecida – que pode ser a prova da exisêtncia de uma quinta força da natureza.

O novo estudo foi publicado a semana passada na revista Physical Review Letters.

Se se confirmar, é revolucionário”, disse Jonathan Feng, professor de física e astronomia e  autor principal do estudo, ao portal Phys.org. “A descoberta de uma quinta força iria mudar completamente a nossa compreensão do universo, com consequências para a unificação das forças e matéria escura”, acrescenta Feng.

Os investigadores tiraram as suas conclusões a partir do estudo feito por físicos nucleares experimentais da Academia de Ciências da Hungria, em 2015.  Os cientistas húngaros estavam originalmente à procura de “fotões escuros”, a matéria escura invisível que provavelmente compõe cerca de 85% da massa do universo.

O trabalho dos húngaros permitiu identificar uma anomalia – um decaimento radioactivo – que apontava para a existência de uma partícula de luz 30 vezes mais pesada do que um electrão.

No entanto, os investigadores húngaros não puderam garantir a nova partícula indicava que se estaria em presença de  uma nova força – não era claro se a anomalia era uma partícula de matéria ou uma partícula que transmite força.

O grupo da Universidade da Califórnia estudou os dados dos investigadores húngaros, bem como todas as outras experiências anteriores nesta área, e os dados obtidos contrariam fortemente a ideia de que seja uma partícula de matéria – fotões escuros.

Em consequência, propuseram uma nova teoria que sintetiza todos os dados existentes, a qual aponta no sentido de que estamos perante uma quinta força fundamental.

Bósão protofóbico x

O novo estudo demonstra que, em vez de se tratar de um fotão escuro, a partícula descoberta pelos húngaros pode ser um “bosão protofóbico x”.

Enquanto a força eléctrica normal age sobre electrões e protões, esse bosão interage apenas com electrões e neutrões, e numa gama extremamente limitada.

Segundo Jonathan Feng, há a possibilidade de essa quinta força da natureza estar ligada às forças electromagnética e nuclear forte e fraca, como “manifestações de uma força maior e mais fundamental”.

Uma parte fundamental do Modelo Padrão da Física é que tudo no universo é controlado por apenas quatro forças fundamentais – gravidade, eletromagnetismo e as forças nucleares forte e fraca -, que explicam todo o comportamento e as partículas que vemos no universo.

A gravidade é responsável por manter juntos os planetas e a força eletromagnética por manter as moléculas juntas. Por sua vez, a força nuclear forte é a “cola” dos núcleos atómicos, enquanto a força nuclear fraca ajuda alguns átomos a passarem pelo decaimento radioativo.

Mas há algum tempo que vários físicos avançam com a ideia de que certos aspectos do Universo – como por exemplo, o que mantém a coesão das galáxias – só poderiam ser explicados pela existência de uma quinta força fundamental da natureza.

(dr) futurism.com

A quinta força fundamental da Natureza

A quinta força fundamental da Natureza

Poderemos portanto estar a assistir ao emocionante momento em que a ciência faz uma descoberta paradigmática, que muda a nossa forma de entender o mundo.

No entanto, Feng observa que novas experiências são cruciais para confirmar os resultados. “A partícula não é muito pesada, e os laboratórios têm as energias necessárias para produzi-la desde os anos 50″, diz Feng.

“A razão pela qual é difícil encontrá-la é que as suas interacções são muito fracas“, explica o físico. Assim, espera Feng, físicos de todo o mundo podem estudar a partícula descoberta, confirmar os dados obtidos, e partir para novas descobertas.

Como muitos avanços científicos, esta descoberta revolucionária abre inteiramente novos campos de investigação para os físicos. E mais do que, como diz Feng, mudar a nossa compreensão do Universo, poderá fazer luz sobre aspectos do Universo que ainda nem sabemos que desconhecemos.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …