Fisco está a penhorar encomendas a empresas

A associação LusaPME denunciou que o Fisco está a penhorar as encomendas de algumas empresas, e alerta para o risco de encerramento de algumas empresas. 

Em declarações à Rádio Renascença, Vieira de Carvalho, presidente da associação de pequenas e médias empresas, revela que o Fisco está a penhorar “as encomendas que as empresas, que são alvo de processo de execução das Finanças, fazem aos seus fornecedores”.

“A nova atitude é penhorarem as encomendas que as empresas, que são alvo de processo de execução das Finanças, fazem aos seus fornecedores”, descreve o representante.

Vieira de Carvalho salienta que se torna assim impossível a muitas empresas de pequena e média dimensão pagar as dívidas, já que por terem dividas às Finanças ficam impedidas de fazer encomendas de matéria-prima para trabalhar.

“Se as encomendas são penhoradas, param. Não se pode utilizar. É como a penhora de qualquer outro bem. Não podendo usar esses produtos, a empresa terá de encerrar“, alerta o representante, relembrando que a ação das Finanças

Vieira de Carvalho recorda que este tipo de atuação da parte do Fisco é recente. “Foi uma inovação do Ministério das Finanças. Começou a ser aplicada no final de 2014. Já há empresas bastante afetadas com isto”, descreve à Renascença.

A LusaPME sublinha ainda que estas penhoras levantam outro problema, já que não fica claro se o material apreendido pertence ao fornecedor ou ao cliente que tem a dívida nas Finanças, ou ainda se o fornecedor, que nada tem que ver com processo, poderá voltar a ter acesso ao material retido.

ZAP

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. carccalho… qualquer dia penhoram a comida que compras no supermercado e enviam as cartas de cobrança para o cemitério depois de morreres de fome

  2. Pois, se trabalham à margem da lei e não pagam impostos como as empresas cumpridoras o melhor é fechar e deixar espaço para as empresas que são cumpridoras poderem trabalhar mais desafogadamente.
    Se não têm condições para pagar impostos, também não têm condições de sobrevivência.
    Elementar

    • Meu Caro e as grandes empresas onde lhes é concedido grandes benefícios fiscais e perdões essas é que deveriam pagar, não é que esteja de acordo que não se pague impostos, mas isto deveria ser para todos e não é…este é o grande problema do nosso País é que as leis existem mas não são para todos…

    • Meu Caro António, tenho uma pequena firma que labora à mais de 20 Anos com algum sucesso e até agora sempre pagou os impostos a tempo e horas.
      Recentemente 3 clientes pela primeira vez em mais de 10 Anos não pagaram as encomendas que lhes entregámos. Após varias tentativas de receber mais de 80.000 Euros dos quais apenas 12.000 Euros eram lucro efectivo, ainda não foi possivel efectuar essa cobrança.
      Decidi utilizar o dinheiro de caixa para pagar os ordenados às 8 pessoas que lá trabalham e dependem de mim. Resultado, não consegui pagar os impostos a tempo.
      Neste momento as finanças aplicaram-me multas por atraso de pagamento do IVA (Que ainda não recebi dos clientes) correspondente a mais de 40% do valor em falta.
      Ainda não consegui receber dos meus clientes e as Finanças indiferentes a esta situação continuam a aumentar as multas que a seu tempo tornarão a minha firma insustentavel.
      Que fazia o meu Amigo nesta situação?
      O suposto “Estado amigo do cidadão” com estes procedimentos acabará concerteza com a maioria das pequenas empresas como a minha e o resultado será sem sombra de duvida uma alteração de comportamentos em todos nós, nem que seja apenas para sobreviver.
      Acredito sinceramente que o proximo 25 de Abril e a verdadeira revolução será qualquer coisa do tipo, voltarmos à idade média e passarmos a fazer trocas entre nós de bens e serviços sem necessidade de passar facturas.
      Interrogo-me? O que aconteceria à classe politica se todos nós conseguissemos pagar do nosso bolso os serviços e trocassemos entre nós os bens necessarios sem utilização de dinheiro? Deixo esta ideia interessante e revolucionária à consideração de todos…

      • A minha empresa está na mesma situação. Não recebemos dos clientes. Usamos a liquidez para pagar salários e não o IVA e agora as finanças aplicam coimas e multas que farão com que tenhamos de fechar a empresa…. É triste este país…

  3. Pois…
    E pagarem as dívidas como o comum dos cidadãos, já agora, não dá jeito, não?!?!
    Se eu sou obrigado a pagar os meus impostos, porque é que hão-de existir uns quantos iluminados que podem “esquecer-se” de o fazer? O penhorarem as mercadorias ainda é pouco, deviam era penhorar todos os bens associados à empresa e seus proprietários!!!

  4. Para quem comentou acerca dos pagamentos, ficam aqui alguns esclarecimentos. 1) uma coisa é enganar o fisco outra é não conseguir pagar dentro dos prazos. 2) os pagamentos têm de ser feitos independentemente dos clientes terem ou não pago; 3) quando um pagamento falha o dia, crescem cerca de 40% a mais de multas e coimas, ou seja, uma empresa que paga 1.000€/mês à finanças, se tiver problemas de tesouraria (e não queira deixar de pagar salários) falha o 1º mês e leva com mais 400€, se falha o 2º já fica com mais 800€ (praticamente 1 mês a mais). Nesta altura, mesmo que consiga receber do cliente e pagar a 2 prestações que falhou, já tem 800€ extra para pagar. Como ao fim de pouco tempo a finanças começam a penhorar cliente e contas, dali para frente é sempre a pagar o mais antigo e a levar com multas por não cumprir os prazos.
    Concluindo, é fácil falar dos outros quando no fim do mês só se tem de ir levantar o cheque …

  5. Sou um cidadão deste País de pleno direito, pelo menos assim julguei até à poucos anos. Hoje sou constantemente roubado pelo estado, sou cobrado por dividas que não tenho, sou penhorado por scuts que não passei, tiram-me a casa porque não tive dinheiro para pagar a segurança social, mesmo assim tento ser uma pessoa de bem, mas sei que estou em franca desvantagem porque luto contra malfeitores institucionalizados e organizados, Máfias. A minha defesa como cidadão passa obrigatóriamento pela consciencia de que estou em GUERRA ABERTA contra este inimigo que se intiltula ESTADO. Desenganem-se aqueles que julgam que o estado somos todos nós, NÃO SOMOS, somos carne para as mesas que alimentam esses malfeitores. Enquanto todos nós não conseguirmos interiorizar este inimigo como alguem de quem nos temos de defender como se de uma batalha pela própria vida se tratasse, não conseguiremos vencer. Sofro neste momento por ser Português, por ter de lutar por ser Português, por ter de ser Português.

  6. Não admira que as finanças tenham este procedimento ,pois não fazem a ideia da quantidade de calotes que existes as empresas de fornecimento de bens e serviços.Como os funcionários do estado recebem sempre ao dia 23 de cada mês muito otários e muito ignorante no governo e ate alguns comentários aqui postados ,esses dementes pensam que todos recebem certinho ao dia acima referido ,,Existe muito inocente que não faz ideia de com +e a vida ,por isso existe quase 1 milhão de desempregados .
    Eu tive duas micro empresas fui vitima de calotes como quase todas as empresas o estado foi logo o primeiro a enterrar as minhas micro empresas ,então decidi ir trabalhar por conta de outrem ,essa firma também faliu ,mas tive 38 meses de fundo de desemprego ,agora recebo certinho ,ninguém me chateia e ate a minha saúde melhorou.
    Conclusão ,é impossível ser empreendedor neste pais nem adiante ir com os caloteiros para tribunal ,. Quero assinalar que paguei as finanças iva que nunca recebi , paguei multas exorbitantes por culpa dos calotes que me ferraram depois vem um néscio como o XICO DAS ISCAS fazer aquele comentário de ignorante.É por isso que ninguém cria emprego neste pais por culpa das finanças e dos Xicos das iscas certamente dos pregam os calotes!
    Parabéns ao comentador patriota ,pelos menos ainda vai havendo alguém com lucidez.O resto e cada Anormal…santo Deus…por isso temos o pais que temos,,,,

  7. Portugal tem a segunda maior carga fiscal da Europa a seguir a Grécia e uma economia anémica o pouco dinheiro que circula esta sempre nas mãos dos mesmos. O contribuinte foi espremido até ao limite muitos desistiram e emigraram mas ainda a idiotas assalariados que pagam uma marreca de impostos e ainda recebem 800 a 1000 euros de reembolso de irs em Maio que acham que isto é uma situação justa, exprimentem a pagar 30.000 ou 40.000eur de impostos e ainda a ficarem com todos os bens penhorados e depois venham para aqui defender a actuação das finanças.

    Praticamente todos os dias saem noticias de situações pouco claras e de total falta de respeito pela vida humana por parte da AT.

    A actuação das finanças regra geral não é de viabilizar mas sim de liquidar mais vale ganhar 3 do que receber tudo e encaixar 30 o défice não espera, vejam o caso da throttleman que apenas sobreviveu a marca tudo o resto foi liquidado e todos os outros credores eram a favor da viabilizar.

    Em termos de empresas será que vale mesmo a pena ter uma empresa. Abrir é na hora fechar é um processo penoso caro e demorado. A não ser que seja uma ideia inovadora num segmento pouco explorado (e já não a muitos por ai ) mais vale emigrar ou ficar em casa a olhar para o tempo tão simplesmente pelo peso burocrático que ter uma empresa a laborar hoje implica, gostava de salientar por alto apenas:
    -Comunicação de facturas
    -comunicação de bens em movimento (esta roça o ridículo e não existe em mais lado nenhum do mundo nem nos Estado Unidos que será actualmente um dos países com regras fiscais mais complexas e rígidas)
    -Comunicação de inventario no final do ano.
    Tudo isto implicou uma aumento de despesas operacionais nas empressas

    Em termos de pessoa singular temos o IMI que em certos casos é um peso absurdo e o IUC visto que o português tem de ter um carro anterior a 2007 a cair e podre para não ser taxado absurdamente.

    Resumindo ao longo da historia esta situação já se repetiu mais vezes e conclusão é que os países endividam-se e os cidadãos perdem a liberdade.

  8. Analisando alguns comentários de algumas pessoas que não são
    empreendedoras mas apenas vivem porque estão encostadas
    a alguem que lhes dá o salário mensal, não sabem patavina de
    nada sobre os Impostos, serão cegos, surdos, realmente continuamos a ter pessoas analfalbetas ignorantes apenas os
    rastejantes dêste maldito estado de gatunos, corruptos e alguns
    até bem maricas- Viva a Grécia estou com eles

  9. O comentário do Xico das iscas é o exemplo acabado do Português completamente medíocre que o estado que dar continuidade que é, não ter nada para não pagar nada e ninguém lhe comprar nada e ninguém lhe dever nada porque ele nada produz .
    Mas no atual contexto são os mais inteligentes ,são aqueles a que o estado não desgraça a vida,nada produzem nada tem a pagar.Eu queria ver o um xico das iscas trabalhar 12 a 14 horas diárias um a ou dois clientes ferrarem-lhe um valente calote e no fim as finanças na estocada final penhorarem-lhe tudo o que lhe restava porque não teve dinheiro para cumprir as suas obrigações fiscais por culpa de terceiros ,por ultimo que tenta-se sensibilizar as finanças para o seu problema.Era isso que havia de passar a todos os assalariados deste pais uma vez na vida pelo menos para que deixa-se de haver mentalidades obtusas como o xico das iscas, incluindo os governantes dos diversos paridos que só mamam e nunca produziram nada

Há uma cidade na Venezuela que é "invisível"

Guanta está lá, embora não seja fácil vê-la. Vistas a partir de El Morro, do outro lado da baía, as suas luzes piscam sob uma nuvem baixa. É uma nuvem diferente das outras, mais espessa, mais …

Há novas regras para subir ao Everest. E é preciso apresentar currículo

O Nepal acaba de anunciar novas regras para escalar o Evereste. Com 8848 metros de altitude, é a montanha mais alta do mundo e verdadeira obsessão para alguns alpinistas, colecionadores de cumes, e cujo número …

"Não há comida, nem dinheiro". Bolsonaro reduz horário do exército

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse esta sexta-feira que todo o país "está sem dinheiro", o que levará o Exército a trabalhar em horário reduzido, acrescentando que há falta de comida para os recrutas. "O Exército …

“Vacinada contra o socialismo”, Zita Seabra troca PSD pelo Iniciativa Liberal

A ex-dirigente comunista Zita Seabra, que até há poucos meses era militante do PSD, deixou os sociais-democratas para os trocar pela recém-criada Iniciativa Liberal. Zita Seabra disse ao Expresso que acredita que “os caminhos para refazer …

O bom gigante que quis voltar agora não quer sair

O Sporting ainda está a preparar o plantel para a época que acaba de arrancar, e a cada vez mais provável permanência de Bruno Fernandes obriga a SAD a vender alguns dos seus ativos. Bas …

"Lá vai o 'experto' dos pneumáticos". Ana Gomes volta a provocar Luís Filipe Vieira

A ex-eurodeputada socialista, Ana Gomes, utilizou um artigo publicado na revista económica norte-americana Forbes para voltar ao tema do financiamento de clubes de futebol. Nas redes sociais, Ana Gomes provocou o "experto dos pneumáticos" com a …

Fenprof acusa Governo de eleitoralismo com antecipação de colocação de docentes

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) acusou o Ministério da Educação de ter mais interesse nas eleições do que nas escolas e nos professores, comentando desta forma a antecipação da divulgação das listas de colocação …

Guimarães vê perigo em pedreiras e fecha estrada. Ministério do Ambiente não

A freguesia de Airão Santa Maria tem uma estrada encerrada entre duas pedreiras desde março. A Câmara Municipal de Guimarães entendeu que estava em causa a segurança da população e mandou cortar o caminho com …

Água do mar está mais fria no Algarve do que no Minho (e já se sabe porquê)

Nas regiões mais a sul do país, em especial na costa ocidental mas mesmo em algumas zonas do Algarve, a água do mar está mais fria do que no norte do país. A culpa, escreve o …

A despesa pública nunca foi tão pouco produtiva

Apenas um em cada seis euros gastos pelo Estado português tem hoje impacto direto positivo no crescimento da economia a longo prazo. Os dados atualmente disponíveis só vão até 2017, mas os mínimos agora atingidos prenunciam …