Finlândia desiste da experiência de rendimento básico universal

O projeto-piloto consistia em pagar a 2 mil desempregados um rendimento mensal de 560 euros, sem condições. Mas a experiência vai ficar por aqui.

O primeiro país da Europa a implementar a ideia de um rendimento básico universal (RBU) acaba de abandonar a experiência. Por mês, eram concedidos 560 euros, sem quaisquer condições, numa experiência limitada a dois anos que abrange dois mil desempregados.

A Finlândia marcou para janeiro de 2019 o fim desta experiência que, desde 2017, tem colocado na conta dois dois mil cidadãos um rendimento fixo e incondicional. No entanto, o projeto-piloto termina agora, mais cedo do que o previsto, e sem obter os resultados pretendidos.

“Dois anos é um período demasiado curto para poder extrair conclusões definitivas de uma experiência tão grande. Devíamos ter tido mais tempo e mais dinheiro para atingir resultados fiáveis”, afirma Olli Kangas, um especialista envolvido no projeto, à estação de televisão YLE, citado pelo Diário de Notícias.

O projeto contempla desempregados com idades entre os 25 e os 58 anos, não sendo, portanto, universal. A Kela, instituição de Segurança Social da Finlândia, queria estendê-lo a trabalhadores no ativo e tinha pedido entre 40 e 70 milhões de euros ao Governo, que recusou.

Em vez disso, aprovou uma reforma do sistema de benefícios sociais que o vai tornar mais apertado, que exige aos desempregados ter, no mínimo, 18 horas de trabalho ou então formações em três meses. Caso se registem incumprimentos, os beneficiários estão sujeitos à perda de benefícios.

Esta experiência completamente inovadora foi, ainda assim, aplaudida internacionalmente, mas os políticos finlandeses mostraram sempre muitas reservas em relação a este rendimento básico universal.

O objetivo principal era reduzir as burocracias, a pobreza e, consequentemente, aumentar o emprego. No entanto, a medida acabou por ser contestada com o argumento de que no rendimento mensal sem nenhuma obrigação desencoraja o esforço pessoal para procurar trabalho.

Só no início do próximo ano serão publicados os resultados desta experiência de rendimento social da Finlândia. Mas, apesar do fim desta experiência, a luta do Governo finlandês não para, continuando à procura de novas soluções nesta área.

“Quando o projeto de rendimento mínimo acabar este ano, iremos lançar um sistema experimental de crédito universal”, um sistema similar ao que está a ser implementado no Reino Unido, revelou Petteri Orpo, ministro das Finanças finlandês, ao jornal Hufvudstadsbladet.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Chegaram à conclusão que sustentar malandros não dava resultado e que por seu lado eles estavam a ficar cada vez mais preguiçosos.

    • E ainda por cima, os que têm tudo dado, costumam ser os que mais reclamam.
      Em vez de rendimento garantido, deveriam conseguir trabalhos dignos e salário justos para quem quer trabalhar. Há muito que fazer nas câmaras, e outras instituições.

  2. O erro foi não ter estendido a medida a todos os cidadãos.
    Só para desempregados, faz com que estes recebam 560 euros e se trabalharem receberem (p.ex.) 800 euros. A diferença não é atrativa para incentivar o trabalho.
    A ideia é boa mas tem de ser bem estudada e o trabalho valorizado.
    Acredito que a invasão de islâmicos sedentos dessa benesse tenha influenciado a interrupção.

  3. Isso é ignorante… Malandros?
    Você experimente ficar sem trabalho, e os seus ficarem sem trabalho. Acusar pessoas sem conhecer é ridiculo. Este tipo de comentários demonstra como a falta de empatia, compaixão, solidariedade está a matar a sociedade. Cada um só sabe de si… individualidade está a matar-nos.

  4. Só o fato de alguém ter que procurar trabalho já é humilhante, as oportunidades de trabalho é que deveriam procurar os trabalhadores. Do jeito que as coisas estão cada trabalhador torna-se um ladrão das oportunidades que um camarada seu teria de ganhar a vida honradamente.

RESPONDER

Cientistas implantaram chip no cérebro de um paciente para ajudá-lo a superar o vício em opióides

West Virginia é o Estado norte-americano com a maior taxa de mortes relacionadas com opióides. Agora, é também o primeiro a usar estimulação cerebral profunda para combater este vício. A Universidade de West Virginia, nos Estados …

Contra “radicalismos, xenofobias e intolerâncias”. Marcelo vai ser distinguido pela mais antiga universidade da Europa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina esta quarta-feira em Bolonha a sua visita de Estado a Itália, com um dia dedicado à educação, em que será distinguido pela mais antiga universidade da …

Trump recebe Erdogan na Casa Branca para primeiro encontro após ofensiva na Síria

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe esta quarta-feira na Casa Branca o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, naquele que é o primeiro encontro após a ofensiva turca lançada a 9 de outubro …

O mistério daquilo que torna uma piada engraçada (mas só para algumas pessoas)

https://vimeo.com/372607767 Aquilo que torna uma piada engraçada poderá depender do contexto social e temporal. Cientistas ainda tentam perceber até que ponto o nosso cérebro pode ter influência neste processo. Acha engraçada esta piada da Suméria de 1900 …

Elon Musk explica como construir uma cidade sustentável em Marte

O CEO da Space X, o multimilionário Elon Musk, revelou na rede social Twitter detalhes sobre os planos da empresa para estabelecer um assentamento em Marte que seja sustentável para os seres humanos. No entender de …

Físicos já conseguem espreitar o gato de Schrödinger sem o matar

Pode haver uma forma de espreitar o gato de Schrödinger - a famosa experiência mental baseada em felinos que descreve o comportamento misterioso das partículas subatómicas - sem matar permanentemente o animal hipotético. O gato de …

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …