/

Finlândia 0-2 Bélgica | Diabos vermelhos picam o ponto

Anatoly Maltsev / EPA

A Bélgica, que já estava apurada, completou o pleno de triunfos no seu grupo, com uma vitória por 2-0 frente à Finlândia, relegando os nórdicos para o terceiro lugar

A Bélgica venceu hoje a Finlândia, por 2-0, fechando a sua prestação no Grupo B do Euro2020 de futebol com um pleno de vitórias, após um jogo em que apenas quebrou a resistência dos nórdicos na parte final.

Um autogolo do guarda-redes finlandês Lukas Hradecky, aos 74 minutos, inaugurou o marcador para os belgas, com o goleador Romelu Lukaku a marcar aos 81, golo com o qual o belga se juntou a Patrick Schick, Cristiano Ronaldo e Georginio Wijnaldum na lista de melhores marcadores do torneio, com três golos.

Com este triunfo, a Bélgica, que entrou neste jogo com apuramento para os oitavos de final já garantido, reforçou a liderança do grupo, com nove pontos, enquanto a Finlândia, com este desaire, ficou em terceiro, com três, mas ainda mantém esperança da qualificação para a próxima fase como um dos melhores terceiros.

Bélgica dominou mesmo sem acelerar muito

O conjunto nórdico até entrou no desafio sabendo que um empate até podia ser um resultado proveitoso, apresentando uma defesa reforçada com cinco elementos, e mostrando, desde cedo, que ia apostar na contenção e, depois, tentar o contra-ataque.

Assim, coube à Bélgica, mesmo com o apuramento já garantido, tomar a iniciativa da partida, e embora a revelar algumas dificuldades iniciais para encontrar brechas na ‘muralha’ dos nórdicos, foi insistindo com De Bruyne, Hazard e sobretudo Lukaku como os mais inconformados.

O ex-benfiquista Witsel, já depois dos 20 minutos, começou a deixar os primeiros avisos, mas foi só depois da meia hora que os belgas conseguiram criar verdadeiro perigo, num cabeceamento de Lukaku e num remate de Doku, que o guardião contrário respondeu com boas defesas.

Se defensivamente os finlandeses iam dando ‘conta do recado’, no capítulo ofensivo mostravam-se uma nulidade, fazendo com que o guarda-redes belga Courtois fosse um mero espetador em todo o primeiro tempo, assistindo ao nulo com que se chegou ao intervalo.

No tempo de descanso, os finlandeses terão sabido que no outro jogo do grupo a Dinamarca vencia a Rússia, num resultado que conjugado com o seu lhes garantia o apuramento direto para os oitavos de final, como segundo classificado.

Talvez por isso, a equipa do norte da Europa surgiu, após o reatamento, ainda mais concentrada nas suas missões defensivas, perante um adversário que tinha em Hazard o seu elemento mais rematador, tentando cedo, num par de remates, inaugurar o marcador.

O embalo ofensivo dos belgas deu algum espaço para a Finlândia explorar o contra-ataque e, aos 64 minutos, conseguiu o seu primeiro remate à baliza adversária, através de Kamara, mas sem grande perigo.

No entanto, sentindo a ameaça, a Bélgica pressionou ainda mais, e já depois de ter um golo anulado a Lukaku, por fora de jogo verificado pelo VAR, acabou por beneficiar de uma ‘oferta’ do guarda-redes da finlandês Hradecky, para inaugurar o marcador, aos 76 minutos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Na sequência de um canto, Vermaelen cabeceou ao poste, mas na tentativa de afastar o perigo, o guardião dos nórdicos acabou por desviar a bola para a própria baliza.

O fim da resistência condicionou o estado anímico da Finlândia, que deixou de ser tão coesa nas manobras defensivas e aos 81 minutos deu espaço para que Lukaku, assistido por De Bruyne, se escapasse entre os centrais e apontasse o 2-0 final, confirmando o pleno de vitórias da Bélgica no grupo.

Melhor em Campo

Vem de lesão, mas ninguém diria! Após ter saltado do banco para salvar a Bélgica frente à Dinamarca, com um golo e uma assistência, Kevin de Bruyne foi pela primeira vez titular neste EURO2020 e brindou-nos com um GoalPoint Rating de…8.8!

Mais uma assistência para golo, um total de sete passes para finalização, mais acções com bola do que qualquer outro jogador em campo (107), muita certeza no passe (sobretudo no longo), com 11 aproximativos certos, e três dribles bem sucedidos em quatro tentados.

Destaques da Finlândia

Joona Toiviou 6.6 – O veterano defesa-central de 33 anos foi determinante para que a resistência da Finlândia tivesse durado tanto tempo. Imponente, totalizou sete alívios (máximo do jogo), três intercepções e três desarmes, para além de ter recuperado cinco vezes a posse de bola.

Paulus Arajuuri 6.5 – Outro dos três centrais finlandeses também esteve em destaque. Arajuuri fez menos um alívio do que o colega (seis), mas a eles juntou dois bloqueios de remates e um corte decisivo, além de nove recuperações de bola.

Destaques da Bélgica

Axel Witsel 7.6 – O antigo médio do Benfica está em grande forma e voltou a mostrá-lo esta noite. Recuperou nada mais, nada menos do que 15 vezes a posse do esférico e só o perdeu por três vezes em 94 acções com bola! Além disso, somou ainda sete passes valiosos, três dos quais terminaram em remates dos colegas.

Romelu Lukaku 6.5 – Roberto Martínez só prescindiu dele depois de o ver “picar o ponto” com o golo da praxe, o seu terceiro neste EURO 2020. E Lukaku bem o tentou antes de o conseguir, aos 81 minutos (já tinha visto outro ser-lhe anulado pouco antes). Terminou com quatro remates (a par de Eden Hazard foi o mais rematador do jogo) e 11 acções com bola na grande área finlandesa.

Resumo


ZAP // Lusa / GoalPoint

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.