Ferro elogia “geringonça” e diz que “o melhor da democracia ainda está para vir”

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da Assembleia da República elogiou esta terça-feira a atual solução política de acordos bilaterais entre PS, BE, PCP e PEV e afirmou que “o melhor da democracia ainda está para vir”, no parlamento.

O discurso de Eduardo Ferro Rodrigues abriu as comemorações do 25 de Abril na Assembleia da República, numa conferência intitulada “a democracia portuguesa 45 anos depois”, em parceria com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL).

“Muitos problemas persistem, mas 45 anos de regime democrático português mostram-nos que, mesmo nas condições mais difíceis, existem soluções. Veja-se o que sucedeu em 2015, quando, contra todas as expectativas, contra muitos que pensavam nunca tal poder acontecer, foi possível encontrar uma solução governativa capaz de recuperar o país da profunda crise – até mesmo de identidade e de valores – em que se encontrava, depois de um período tão difícil e complexo como foi o período de assistência financeira, com profundos impactos na pobreza e na exclusão social”, disse.

A segunda figura do Estado português e antigo dirigente socialista declarou: “do confronto de alternativas surgiu uma alternativa que se revelou estável, diria mesmo de sucesso“.

“Talvez por isso a atual configuração governativa e o ambiente político, económico e social que conseguiu gerar sejam um caso de estudo e modelo para muitos dos nossos parceiros”, continuou. Segundo Ferro Rodrigues, “depois de um longo combate, de décadas, pelo ideal democrático, a sociedade portuguesa confrontou-se consigo mesma há precisamente 45 anos”, em referência à Revolução dos Cravos.

“Iniciávamos então o caminho, nem sempre fácil, na senda de um Portugal mais democrático, mais solidário, mais justo e mais coeso, mas, também mais aberto à Europa e ao Mundo. Com a luta (nunca esgotada) pela democracia, veio a luta pelo desenvolvimento, para o qual os Portugueses mobilizaram todas as suas forças”.

Ferro Rodrigues considerou que “este exercício de memória”, nomeadamente através da presente conferência e outros eventos, é uma homenagem ao próprio regime democrático português, numa Europa de “ambiente caracterizado pela erosão crescente deste grande projeto comum, pelo retorno aos nacionalismos, pela rejeição do multilateralismo, por uma onda populista que cresce a cada dia que passa, pela apropriação do espaço público por ideologias políticas usualmente circunscritas às franjas da sociedade”.

“E embora jovem – o que são 45 anos? -, não hesitemos em afirmar que não há melhor regime que este! E que o melhor da democracia ainda está para vir!“, concluiu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Confederação do Turismo propõe Lay-off simplificado, banco de horas e horário concentrado

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) propôs ao Governo 99 medidas para mitigar as consequências "gigantescas" que a pandemia está a ter no sector, apontando um cenário de "eclipse total e asfixia". Segundo noticiou esta …

Coreia do Norte ameaça romper acordo militar com Seul

A Coreia do Norte ameaçou hoje romper o acordo militar com a Coreia do Sul e fechar o gabinete de ligação transfronteiriça, se Seul não impedir que ativistas continuem a enviar panfletos através da fronteira. A …

Moratórias no crédito prolongadas até 31 de março de 2021

O Governo decidiu estender a moratória nos empréstimos dos bancos às famílias e empresas afetadas pela crise. As prestações e juros só voltarão a ser pagos depois de 31 de março de 2021, apurou o …

Santana Lopes deixou funções executivas no Aliança. Mas não "deserta"

O fundador do partido Aliança deixou, recentemente, as suas funções executivas por "motivos profissionais", mas promete "não desertar", "muito menos em alturas difíceis". No passado dia 15 de maio, Pedro Santana Lopes pediu a suspensão das …

Pela primeira vez em 30 anos, Hong Kong proíbe vigília em memória de Tiannamen

Pela primeira vez em 30 anos, tanto Hong Kong como Macau não vão ter vigílias em homenagem às vítimas do massacre de Tiananmen. A Polícia de Hong Kong proibiu a vigília em memória do massacre de …

Portugal com mais 8 mortos e 331 casos positivos em 24 horas

Portugal registou mais oito mortes e 331 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Esta quinta-feira, Portugal registou 1.455 mortes por …

IL rejeita Marcelo Rebelo de Sousa e aposta em Adolfo Mesquita Nunes

O Iniciativa Liberal (IL) não vai apoiar a eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. Para o partido, um dos nomes em cima da mesa para as Presidenciais é "fácil" e só depende da "vontade …

Comissão Europeia "otimista" na rápida retoma económica em Portugal

A Comissão Europeia diz estar "razoavelmente otimista" sobre uma "rápida recuperação" económica de Portugal após a crise gerada pela covid-19 e considera que a forma como o país "controlou" a pandemia beneficiará a retoma do …

Nova Zelândia decreta em junho erradicação de contágios. Está há 13 dias consecutivos sem novos casos

A Nova Zelândia, país que tem sido apontado internacionalmente como exemplar no combate à pandemia de covid-19, prevê decretar a “erradicação da doença” no país no próximo dia 15 de junho. A informação foi avançada esta …

Secretário da Defesa discorda de Trump no envio de tropas para conter distúrbios. Aliados europeus afastam-se

O Secretário norte-americano da Defesa, Mark Esper, rompeu na quarta-feira com o Presidente, Donald Trump, no apoio ao envio das forças armadas para as cidades e os estados que se recusarem "a tomar as medidas …