FC Porto vs Feirense | “Dragão” esbarra em Vaná

goalpoint-porto-feirense-liga-nos-201617-1068x522

O FC Porto escorregou na recepção ao Feirense e acabou por conceder um empate a zero que sabe a derrota.

A equipa “azul-e-branca” dominou a partida desde o minuto 20 mas não teve a arte nem o engenho para levar de vencida o guarda-redes Vaná, que fez uma exibição irrepreensível. Com este nulo, os “dragões” marcam passo na luta pelo título, voltando a estar três pontos atrás do Benfica, quando faltam disputar apenas quatro jornadas.

O Jogo explicado em Números

  • Início de jogo bastante lento de parte a parte, sem um único remate nos primeiros dez minutos. Passados 20 minutos, ambas as equipas levavam o mesmo número de remates (dois no total, um deles à baliza), mas era o FC Porto quem dominava a posse de bola (69%).
  • Com o passar dos minutos, a pressão do FC Porto tornou-se cada vez mais sufocante, de tal forma que, à entrada para a meia-hora, os portistas tinham já mais de 70% de posse de bola e mais do dobro de passes do que o Feirense (198-85).
  • Óliver Torres assumia o papel de maestro, com 20 passes no meio-campo adversário, enquanto Alex Telles era uma autêntica dor de cabeça no flanco esquerdo, com quatro cruzamentos, embora nenhum deles eficaz.
  • Aos 35 minutos, gritou-se “golo” nas bancadas do Dragão, mas o remate de André Silva, após passe de Soares, foi anulado devido a fora-de-jogo. Este foi um dos poucos lances de ataque a envolver o camisola 10 portista durante a primeira parte, período em que contabilizou apenas dez toques na bola e sete passes.
  • Depois de um período inicial em que o Feirense até demonstrou alguma rebeldia, o FC Porto assumiu as rédeas do jogo, terminando a primeira parte com dez remates, quatro deles enquadrados, 68% de posse e 86% de eficácia de passe.
  • Com nota 7.0, Alex Telles dominava os GoalPoint Ratings graças a uma primeira parte de luxo em que somou dois remates enquadrados, dois passes para finalização, 13 entradas na área adversária, 58 toques e três intercepções.
  • Do lado dos vistantes, era Vaná quem brilhava, com 6.3, resultado de quatro defesas efectuadas.
  • A segunda parte teve início como uma mudança na equipa do FC Porto – a entrada de Otávio para o lugar de Óliver Torres. A decisão apanhou muitos de surpresa, uma vez que o espanhol tinha sido um dos melhores da primeira parte 5.9, mas o que é certo é que o brasileiro esteve perto de marcar logo aos 56 minutos, obrigando Vaná a uma excelente defesa.
  • Perante a pressão exercida pelos “dragões”, o Feirense limitou-se a segurar o nulo com unhas e dentes. Volvidos 20 minutos desde o início da segunda parte, o FC Porto contabilizava seis remates (um dos quais enquadrado), 140 passes (quase o triplo do número de passes do Feirense) e 73% de posse.
  • Apertava-se o cerco à baliza de Vaná. Só nos últimos dez minutos do desafio, Vaná foi testado três vezes, duas por Maxi Pereira e uma por Rui Pedro.
  • Mas uma e outra vez, o brasileiro esteve à altura da ocasião, segurando até ao fim uma igualdade que muitas vezes pareceu estar condenada, tal não foi o domínio do FC Porto, que terminou o desafio com números avassaladores: 25 remates (número recorde de disparos sem resultar em qualquer golo), oito deles à baliza, 72% de posse de bola, 85% de eficácia de passe e 67% de duelos ganhos.

O Homem do Jogo

Faltam adjectivos para descrever a exibição de Vaná. Perante um Estádio do Dragão a ferver, o brasileiro agigantou-se e rubricou uma das suas melhores exibições da época. Ao todo, Vaná fez oito defesas, cinco delas a remates de dentro da área, uma recolha e duas saídas a soco. Silenciou as bancadas e terminou a partida como o melhor em campo, com nota 8.1 nos GoalPoint Ratings.

Jogadores em foco

  • Alex Telles 8.0 – Foi o principal motor do ataque portista. Somou cinco passes para finalização, três cruzamentos eficazes, 114 toques, 29 entradas na área adversária e nove passes longos eficazes. Pela negativa, ficam as 37 perdas de posse.
  • Soares 6.7 – Esteve bastante activo na procura do golo, embora apenas um dos seus cinco remates tenha sido enquadrado com a baliza. Foi ainda o autor de dois passes para finalização e sofreu quatro faltas.
  • Otávio 6.6 – Entrou ao intervalo e mexeu com o rumo da partida. Fez dois remates, um deles enquadrado, dois passes para finalização e dez entradas na área adversária. Fica, no entanto, um dado negativo: acertou apenas 68% dos passes que executou.
  • Flávio Ramos 6.4 – Esteve sempre em bom plano. Terminou a partida com 14 alívios, a que somou uma intercepção e um remate bloqueada. Ainda teve tempo para fazer um passe para finalização.
  • André Silva 5.1 – Voltou a ser o “dragão” mais apagado. Não fez nenhum remate, acertou apenas sete dos 11 passes que executou e tocou na bola 17 vezes.

Resumo

goalpoint-porto-feirense-liga-nos-201617-ratings

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …