FC Porto 2-1 Juventus | Dragão “veloz e furioso” trava CR7

Manuel Fernando Araújo / Lusa

Noite de Champions e de glória para os dragões. Nesta quarta-feira, o FC Porto venceu a Juventus por 2-1, numa partida relativa à primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Qual velocidade furiosa, o emblema da Invicta foi veloz e coleccionou uma vantagem de dois golos, graças aos tentos madrugadores de Taremi (na primeira parte) e de Marega (na etapa complementar), mas um remate de Chiesa deixou a eliminatória em aberto e uma espécie de sabor amargo à equipa de Sérgio Conceição que teve arte, engenho e organização para bloquear o forte arsenal que viajou desde Turim.

O jogo explicado em números

  • “Dragões” na máxima força, com Sérgio Conceição a apostar na versatilidade do “seu” 1x4x4x2, com Taremi e Marega (entre a ala e o centro), Otávio e Corona nas alas e dupla central formada por Uribe e Sérgio Oliveira. Marchesín, Manafá, Pepe, Mbemba e Zaidu fecharam o “onze”. Da equipa que defrontou o Boavista, saltaram Sarr, Diogo Leite, Fábio Vieira e João e entraram os já citados Zaidu, Mbemba, Uribe e Otávio. Na Juve, Morata ficou no banco e Pirlo apostou na fantasia do sueco Kulusevski, que alinhou ao lado de Cristiano Ronaldo.
  • Melhor início, impossível: um remate, um golo. Passavam pouco mais de 60 segundos quando Taremi aproveitou um passe mal medido de Bentancur para Szczesny e, no interior da pequena área, atirou a contar e abriu a contagem. Ao quarto jogo na prova, o iraniano estreou-se a marcar. Em todas as competições esta época já leva 15 tentos.
  • Primeiros 15 minutos de enorme qualidade dos “dragões”, que não tiveram medo e, desde os instantes iniciais, imprimiram uma pressão alta bem coordenada, que neutralizou a primeira fase de construção dos transalpinos – o lance do golo é disso um excelente exemplo.
  • Os campeões nacionais tinham quatro remates (dois foram ao alvo), 33% da posse de bola, quatro faltas cometidas e um canto. Por sua vez, os forasteiros tinham uma tentativa de remate (desenquadrada), três faltas cometidas, 66% da posse e um canto. Aos 22 minutos, recuperação da posse em zona subida, a bola chegou a Sérgio Oliveira que desferiu uma “bomba” e por pouco não dilatou a vantagem.
  • À passagem da meia-hora, Taremi era o jogador com melhor nota, um rating de 5.9. O iraniano acumulava dois remates enquadrados, um golo – Expected Goals (xG) de 0,7 -, seis acções com a bola, sendo que duas foram no interior da área adversária. Alex Sandro, com 5.4, era o elemento do lado contrário em destaque.
  • Embalados por um golo madrugador, os “azuis-e-brancos” chegavam ao descanso a vencer com todo o mérito e justiça. Bem agrupados, conseguiram bloquear a fase inicial de construção da Juventus e sempre que conseguiam ultrapassar este momento, criavam amiúde lances de relativo perigo. Os italianos, sem velocidade e imaginação, apenas iam dando sinais de vitalidade ofensiva nos lances de bola parada. Ao cabo dos primeiros 46 minutos, De Ligt era o MVP com um GoalPoint Rating de 5.9. O central holandês foi responsável por um remate, apenas falhou dois passes em 50 feitos (96% de eficácia), acertou cinco dos seis passes longos tentados, teve duas acções com a bola a área do FC Porto, levou a melhor nos dois duelos aéreos defensivos em que interveio, sofreu duas faltas e recuperou a posse em três ocasiões. Na equipa lusa, Zaidu acumulava um rating de 5.7. O lateral-esquerdo esteve bem a defender e subiu no terreno nalgumas ocasiões, recuperando a posse em duas, bloqueou um “tiro” do adversário e sofreu duas faltas, uma das quais em zona perigosa.
  • No reinicio, e tal como na primeira parte, o FC Porto voltou a ter uma entrada “à Dragão”. Aos 46 minutos, Uribe, Corona e Manafá “cozinharam” o lance que Marega finalizou com um remate rasteiro e colocado. Aos 30 segundos da etapa final, a equipa lusa ampliava a vantagem no jogo e na eliminatória.
  • E volvidos cinco minutos, Szczesny agigantou-se e defendeu um remate de Sérgio Oliveira que levava selo de golo. Instantes antes, Uribe esteve no sítio certo e cortou um cruzamento venenoso de Kulusevski. O Porto somava seis remates (quatro enquadrados) e neste capítulo também estava em vantagem perante a Juve: cinco disparos (apenas dois no alvo).
  • Em toda a partida, o lance mais perigoso dos campeões italianos apenas ocorreu a 20 minutos dos 90, quando Chiesa testou os reflexos de Marchesín e este “gritou presente”. Foi a primeira tentativa da “vecchia signora” nesta segunda parte. Prova de que a lição apresentada por Sérgio Conceição estava a ser bem interpretada pelos seus jogadores.
  • Os nortenhos iam controlando as incidências e sempre que conseguiam davam sinais no ataque. Aos 79 minutos, Grujic cabeceou e falhou o 3-0 por escassos centímetros.
  • Já ouviram falar da frieza e eficácia italianas? Pois bem. Quando nada fazia prever um golo da Juventus, ele surgiu num lance no qual Rabiot centrou tenso para a zona do segundo poste e Chiesa, de primeira, atirou para o fundo das redes, reduzindo a desvantagem para 2-1 aos 82 minutos. Foi apenas o segundo remate dos visitantes na etapa complementar.
  • No ataque seguinte, Morata viu Marchesín negar-lhe o empate e, na sequência, Cristiano Ronaldo não logrou acertar no esférico. Do nada, os comandados de Andrea Pirlo quase empatavam. 
  • Apesar do sufoco final, os portistas conseguiram uma importante vantagem tendo em vista os quartos-de-final da Champions. A segunda mão vai decorrer no próximo dia 3 de Março em Turim. Ao cabo do sexto confronto em jogos oficiais, e depois de quatro desaires e um empate, o FC Porto conseguiu alcançar o primeiro triunfo ante a Juve.

O melhor em campo GoalPoint

Rabiot atravessa um excelente momento e foi o mais inconformado e esclarecido. A forma como descobriu Chiesa no lance que terminou no 2-1 é um bom cartão de visita. Resumidamente, o gaulês, além da já citada assistência, gizou três passes para finalização, teve uma eficácia de 91% (51 passes certos em 56 tentados), acertou cinco passes longos em sete, recuperou a posse em cinco ocasiões, tendo, ainda, acumulado seis acções defensivas no meio-campo adversário, dois desarmes, três intercepções e dois bloqueios de passe. O MVP desta quarta-feira teve um GoalPoint Rating de 7.2.

Jogadores em foco

  • Marchesín 6.3 – O golo de Chiesa foi apenas o segundo que sofreu nesta edição da prova. Mais uma vez, o argentino foi uma espécie de porto seguro para o FC Porto, dando uma excelente resposta sempre que foi chamado a intervir. Ao todo foram quatro defesas, sendo que três foram a remates na área portista.
  • Manafá 6.2 – Magnífica a forma como ofereceu o 2-0 a Marega. Foi seguro a defender – duas recuperações da posse, dois desarmes e dois alívios – e inteligente a atacar onde além do passe “de morte”, gizou dois passes para finalização e acertou dois dos três dribles tentados.
  • Marega 6.2 – Desinspirado nas últimas partidas, voltou a merecer a confiança de Sérgio Conceição e acabou por não desiludir o treinador. Lutou como sempre, mas desta feita esteve um pouco mais assertivo, foi letal no único remate de que dispôs e importante na forma como ajudou a equipa a condicionar a primeira fase de construção contrária. A rever, as oito perdas de bola e os três maus controlos que registou.
  • Sérgio Oliveira 6.0 – Peça crucial neste “dragão”, voltou a estar em foco, pressionou, jogou e fez a equipa jogar. Atravessa um grande momento. Esta noite, esteve próximo de apontar um golaço, num dos quatro remates que realizou, recuperou a posse em nove ocasiões, fez três desarmes. A nota só não foi mais elevada por causa das 21 vezes em que perdeu a bola (recorde negativo). A forma como pressionou e condicionou Bentancur na jogada que resultou no golo de Taremi também merece ser realçada.
  • Chiesa 5.8 – Foi a peça do ataque mais inspirada. Autor de três remates, acertou em cheio aos 82 minutos e deu uma nova vida a esta eliminatória.
  • Cristiano Ronaldo 5.7 – Bem que reclamou com os colegas de equipa, mas CR7 não esteve inspirado neste regresso a Portugal. Apenas um remate e este saiu desenquadrado, ainda gizou dois passes para finalização, três valiosos, teve cinco acções com a bola na área do FC Porto e acertou três dos quatro dribles tentados.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Superterras "nuas" dão pistas sobre a evolução de atmosferas quentes

TOI-1634b e TOI-1685b, duas superterras rochosas, carecem de atmosferas primordiais espessas, em órbitas muito próximas em torno de duas anãs vermelhas. TOI-1634b e TOI-1685b, dois candidatos a planeta, localizam-se na constelação Perseus, aproximadamente à mesma distância …

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …