Famílias portuguesas estão dependentes da ajuda dos avós

pennstatelive/ FLickr

-

Um estudo realizado no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra concluiu que as famílias vivem “sem margem” para surpresas no orçamento e que avós e mulheres serviram de “almofada” para os efeitos da crise.

O projeto aponta para uma presença quase transversal de solidariedade, em que os avós e as mulheres surgem como principais protagonistas, numa crise em que as famílias não conseguem poupar e vivem “no medo de uma despesa excecional”, disse à Lusa Lina Coelho, coordenadora do projeto de investigação FINFAM, que inquiriu 1.001 casais com filhos, de diferentes classes sociais e regiões, sobre o impacto que a crise teve no seu orçamento.

Atualmente, as famílias “estão fragilizadas e muito sujeitas às intempéries da vida”, não tendo “tantas válvulas de escape como havia antes da crise”, apontou a também subdiretora da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

Segundo os resultados do inquérito do projeto de investigação, 37,4% das famílias sofreram reduções de salários, mais de um quinto considera ter perdido segurança no emprego, 30% endividaram-se mais (metade dos quais junto das famílias), 67% têm um orçamento familiar mais reduzido, quase 30% procuram mais ajuda para resolver problemas emocionais ou de ansiedade e 65% deixaram de sair ou de fazer programas de diversão ou lazer.

O estudo, que para além do inquérito realizou 42 entrevistas em profundidade, conclui que voltou a ser reativada “uma lógica de solidariedade generalizada na sociedade portuguesa, que opera sobretudo no contexto familiar, essencialmente intergeracional e dos mais velhos para os mais novos”, o que levou a atenuar o impacto da crise no orçamento das famílias, afirmou Lina Coelho.

Os avós ajudam “nas dimensões mais variadas da vida familiar”, como na aquisição de casa, carro, pagamento de empréstimos ou com bens alimentares. As mulheres, face aos cortes em despesas como empregada doméstica, creche ou lar, assumem mais trabalho familiar não remunerado, apontou Lina Coelho, salientando que há “uma dupla almofada no efeito da crise”.

Segundo a investigadora, a lógica de solidariedade intergeracional ajuda a perceber porque é que o impacto da crise em Portugal “não foi sentido de forma tão angustiante e com expressões de revolta”.

No entanto, este modelo social, assente numa rede de solidariedade que substitui aquilo que é um papel ocupado pelo Estado Social “nos países mais ricos”, é “inviável e insustentável”, alerta.

“A geração atualmente ativa não terá condições para fazer o mesmo aos seus filhos. Quando as pessoas hoje com 40 anos tiverem 70, terão possibilidade de apoiar os filhos? Não creio”, frisou a investigadora.

“Estas famílias fizeram esforços de ajustamento muito pronunciados, esgotaram as suas poupanças, algumas endividaram-se mais e mesmo aquelas que não caíram em situações de desemprego têm hoje uma robustez económica debilitada”, frisou.

A incerteza na vida dos casais com filhos e a inexistência de margens “para acomodar surpresas que surjam” fica vincada num funcionário público não qualificado, entrevistado no âmbito do projeto, que remete para a falta de esperança.

“O impacto da crise é mesmo a falta de uma pessoa sonhar. Não se pode fazer nada”, refere o funcionário.

Não se pode sonhar, não se pode pensar em ter, não se pode. Zero”, acrescenta.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …