Falta de lugares nos voos impede saída de lusodescendentes da Venezuela

Aero Icarus / Flickr

-

A falta de lugares disponíveis nos voos internacionais na Venezuela está a causar dificuldades aos imigrante portugueses e lusodescendentes, que estão a ver-se impedidos de sair do país.

“Eu gosto de ir a Portugal, de visitar a milha ilha (Madeira). É uma maneira de passar umas boas férias, mas as coisas estão complicadas e as companhias não estão a fazer reservas por cá”, diz à agência Lusa Carlos Perregil, comerciante português em Caracas.

A solução é pedir a agências de viagens no exterior que comprem as passagens. Depois, “emitem os bilhetes e mandam para cá”, explica Carlos Perregil.

No entanto, para fazer este tipo de compra, é necessário um cartão de crédito de outro país, algo que Carlos Perregil não tem.

“Sinto grande mágoa, porque gosto muito de ir ao nosso país, mas não somos milionários, somos pessoas de baixos recursos que trabalhamos o dia-a-dia para ganhar o dinheiro para o sustento”, frisou o emigrante português, de 45 anos, filho de naturais da Calheta e Câmara de Lobos.

O comerciante disse ainda que é importante que as companhias aéreas e o Governo venezuelano cheguem a um acordo em quanto à repatriação de capitais correspondentes às vendas, o que acredita poderá só acontecer em 2015.

“Sinto-me mais distante de Portugal, isolado. Estou aqui e como não tenho maneira de sair da Venezuela sinto-me preso, triste e deprimido”, desabafou.

Natural de Machico, Madeira, Fernando Correia, 56 anos, foi obrigado a romper com a tradição de visitar todos os anos Portugal, no Verão ou no Natal.

“Em março, quando fui comprar os bilhetes, disseram-me que não havia lugares”, recorda.

Vários representantes de agências de viagem também confirmaram à Agência Lusa que há muitos destinos para os quais é impossível fazer reservas.

Desde 2003 que vigora na Venezuela um apertado sistema de controlo cambial que impede a livre obtenção de moeda estrangeira no país e obriga as companhias aéreas a terem autorização para poderem repatriar os capitais gerados pelas suas operações.

Segundo a IATA, a Venezuela “deve actualmente 3,05 mil milhões de euros às companhias aéreas internacionais”, relativos à repatriação dos capitais e lucros correspondentes às vendas de bilhetes de avião desde 2012, a qual tem sido dificultada pelas leis cambiais vigentes.

Nessa situação está também a portuguesa TAP e outras 13 transportadoras internacionais.

Estas dificuldades levaram a Air Canada a suspender os voos para Caracas, enquanto a American Airlines e a Lufthansa, reduziram significativamente as suas operações.

Recentemente, a norte-americana United Airlines anunciou que reduzirá, a partir de 17 de setembro, as operações aéreas para a Venezuela, passando a realizar apenas quatro voos semanais entre Miami e Caracas e deixando de voar aos domingos, quartas-feiras e sextas-feiras.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …