Falta de diálogo, juventude partidária e um “sério desafio” a Costa. As moções que o Bloco leva à convenção

Nuno Fox / Lusa

A XII Convenção Nacional do Bloco, marcada para 22 e 23 de maio, vai contar com uma cinco moções e propostas para o partido – uma da atual direção do partido e quatro de movimentos alternativos.

De acordo com o jornal Público, quase todas as moções se queixam da falta de diálogo com os militantes e com o que as bases “murmuram ou gritam” e pedem mais autonomia para as concelhias.

A moção N e a moção Q defendem também a reposição da limitação dos mandatos, que, nas palavras da moção de Pereira Neto, é necessário para combater o “estalinismo encapotado”.

Em relação a acordos com outros partidos, a moção C considera que, “nos tempos que correm” o PS, enquanto partido democrático e antifascista, não é assim tão mau e pede que não se feche a porta aos acordos com socialistas, mas sem deixar de fazer oposição.

O Bloco “corre o risco de ficar acantonado” numa “cerca sanitária”, considera a moção C.

Por sua vez, a moção N argumenta que é urgente “lançar um sério desafio” a António Costa: “ou aceita um acordo (escrito e assinado) com uma clarificação das linhas vermelhas e com uma aposta decisiva no desenvolvimento; ou haverá crise política”.

“O Bloco não é o garante da estabilidade do poder instalado. Tem de ser a alternativa a ele”, atira outro grupo de militantes.

Já o movimento Convergência, na moção E, considera que a direção do BE não soube confrontar politicamente o PS antes das eleições legislativas, o que deu aos socialistas a possibilidade de “capitalizar a mensagem da estabilidade”, e falhou no compromisso traçado na última convenção de “ser força de Governo, com uma nova relação de forças”.

Por outro lado, a moção C relembra que o PS não é o maior inimigo, criticando “a ausência de um projeto político coerente” na moção apresentada pelo Movimento Convergência ― uma fação informal do Bloco de Esquerda ― na última convenção e que agora volta a apontar o dedo à direção de Catarina Martins.

“Nesta moção há gente para todos os gostos. Estalinistas, que controlam a tendência Via Esquerda, um ou outro trotskista ‘invertebrado’, ‘metralhas’, sociais-democratas apoiantes de Sampaio da Nóvoa”, exemplificou Américo Campos, representante da moção. “Em suma, refugo de vários projetos políticos fracassados”, atiram os 30 subscritores da moção C, descontentes com a oposição interna dos últimos dois anos.

A moção aponta ainda três “mossas” feitas por este movimento: no Porto, em Portalegre e nas eleições regionais da Madeira.

Os autores admitem “disponibilidade” para dialogar com outras moções e plataformas sob três condições: “mais democracia interna, mais organização e menos tendências”.

A moção C propõe também que se pondere a criação de uma juventude partidária.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Guarda de Honra ao Sporting? Jesus já foi "campeão três vezes" e nunca teve

Hoje é dia de dérbi na capital, mas o Benfica não vai fazer a Guarda de Honra ao campeão Sporting. É o treinador Jorge Jesus quem o diz, considerando que não é tradição no futebol …

Portugal permite entrada de turistas de quase toda a Europa (e não apenas do Reino Unido)

Na sexta-feira, fonte governamental revelou que as viagens não essenciais de e para o Reino Unido vão ser permitidas a partir de segunda-feira, bastando apresentar um teste negativo para a covid-19 realizado nas 72 horas …

FC Porto "pesca" em Paços de Ferreira. Há dois reforços a caminho do Dragão

O FC Porto já prepara a próxima época e há dois jogadores do Paços de Ferreira na órbita do Dragão. Bruno Costa e Eustáquio, a dupla que brilhou no meio-campo dos pacenses nesta temporada, vão …

Para já só 180 trabalhadores aceitaram acordo com a TAP. Discórdia pode levar a despedimento coletivo

A TAP já chegou a acordo com 180 pessoas na última fase do programa de medidas voluntárias. A expectativa da companhia é que saiam cerca de 500 trabalhadores, que se irão juntar às adesões contabilizadas …

Número de nascimentos em janeiro e fevereiro foi o mais baixo desde que há registos

Janeiro e fevereiro de 2021 tiveram os números mensais de nascimentos mais baixos desde que há registos, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE). Em janeiro nasceram com vida 5912 crianças (menos 19,3% que em janeiro …

China pousa pela primeira vez uma nave em Marte

A China anunciou este sábado que pousou com sucesso a sua primeira nave espacial na superfície de Marte, avançou a agência estatal Xinhua citando a Administração Espacial Nacional da China. Ao pousar na planície Utopia, no …

Garrafas de água, sumo e latas de cerveja podem vir a ter uma taxa até 15 cêntimos

O preço de embalagens de água, sumos ou cerveja vai passar, em 2023, a vir acompanhado de uma taxa de depósito. O valor da tara deve variar entre os 5 e os 15 cêntimos. Como noticia …

Banco Montepio passa de lucros a prejuízos de 15,9 milhões no primeiro trimestre

O Banco Montepio registou prejuízos de 15,9 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano em comparação com lucros de 5,4 milhões no mesmo período do ano passado, foi divulgado esta sexta-feira ao mercado. De acordo …

Aviso da PSP a negar festejos em Alvalade andou “perdido” na CML. Medina sacode responsabilidades

O Sindicato dos Oficiais da PSP garante que município foi “redundantemente alertado” para entendimento de que devia ser recusada colocação de ecrãs gigantes junto a Alvalade. Contudo, a autarquia diz não ter informado os promotores …

Metrópole no Camboja medieval. Estudo mostra quantas pessoas viveram no Império de Angkor

Um novo estudo arqueológico mostra quantas pessoas viveram no antigo Império de Angkor ao longo do tempo. A população era comparável à da Roma antiga. Quão grandes eram as antigas cidades? No seu auge, há cerca …