/

Facebook vai apostar num serviço de encontros românticos

3

Encontrar a cara-metade no Facebook? Mark Zuckerberg anunciou que a rede social vai apostar num novo serviço de encontros românticos.

O anúncio aconteceu, esta terça-feira, pela boca de Mark Zuckerberg na F8, a conferência anual do Facebook que decorreu na Califórnia. De acordo com o CEO, a ideia é conectar milhões de pessoas solteiras na maior rede social online do mundo.

“Há 200 milhões de pessoas no Facebook que se classificam como solteiras, logo, há claramente algo a fazer”, explicou o presidente-executivo da gigante tecnológica.

O serviço, batizado de “Facebook Dating”, será lançado em breve e poderá ajudar a rede social a reconstruir sua popularidade entre os mais jovens e fazer com que os utilizadores visitem o site com mais frequência, dois dos maiores desafios atuais da empresa.

Ao mesmo tempo, Zuckerberg prometeu proteger a privacidade dos utilizadores, a sua principal prioridade depois do escândalo de roubo de dados da Cambridge Analytica. Na altura, o Facebook admitiu que os dados de até 87 milhões de utilizadores podem ter sido roubados.

Como vai funcionar

Os utilizadores poderão criar um perfil de “namoro” separado, que não será visível para a rede de amigos. A partir daí, o Facebook recomenda possíveis correspondências com base nas preferências de namoro, assim como interesses e preferências em comum.

O serviço será gratuito e poderá tornar-se um verdadeiro problema para concorrentes como o Match Group Inc, dono de populares aplicações como o Tinder e o OkCupid. Depois do anúncio do Facebook, as ações da empresa caíram cerca de 20% na bolsa.

Tal como outros serviços do género, vão existir botões como “passar” e “interessado”. No entanto, haverá também um recurso opcional para encontrar relacionamentos de longo prazo e não apenas “encontros casuais”, explicou Zuckerberg.

Além disso, por motivos de segurança não especificados, as conversas serão apenas de texto. Recorde-se que as fotografias com nus explícitos não solicitadas são uma preocupação recorrente dos serviços online de encontros.

Os responsáveis do Facebook também foram rápidos em destacar outros recursos de segurança e privacidade, observando que a atividade do namoro não poderia aparecer na linha do tempo da rede social.

A questão da segurança

As preocupações sobre a privacidade no Facebook cresceram desde o escândalo da Cambridge Analytica, que trabalhou na campanha de Donald Trump em 2016.

Na mesma conferência, Zuckerberg, que já depôs no Congresso norte-americano, também anunciou que estão a desenvolver um botão para apagar o histórico de navegação do utilizador fora da plataforma da rede social.

O recurso, chamado de “Limpar Histórico”, será algo semelhante à opção de “limpar cookies” num determinado browser.

“Quando lançarmos a atualização, poderá ver informação sobre as aplicações e os sites com os quais interagiu, e poderá apagar essa informação da sua conta. Também terá a opção de desligar a recolha dessa informação na sua conta”, avançou Zuckerberg.

O fundador da maior rede social do mundo destacou a dificuldade deste “problema da segurança”, mas afirmou que a empresa vai trabalhar para ficar à frente dos seus adversários sempre.

  ZAP // HypeScience

3 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.