Facebook proíbe utilizadores da Austrália de ver e partilhar notícias

Centenas de páginas informativas australianas, tanto de órgãos de comunicação social como de organizações privadas e até serviços de emergência, estão bloqueadas no Facebook a partir desta quinta-feira.

Will Easton, responsável do Facebook na Austrália e na Nova Zelândia, explicou que o bloqueio impede a partilha de ligações de publicações australianas, impedindo ao mesmo tempo os utilizadores australianos de ver ou partilhar conteúdo noticioso, quer australiano quer internacional.

O Facebook adotou uma postura intransigente em relação a uma nova proposta de lei australiana que responsabiliza a rede social, a Google e outras plataformas pelo pagamento de conteúdos jornalísticos às empresas que os produzem.

“A proposta de lei fundamentalmente confunde a relação entre a nossa plataforma e os editores que a usam para partilhar conteúdo noticioso. Deixou-nos perante uma escolha difícil: tentar cumprir a lei que ignora as realidades dessa relação ou deixar de permitir a partilha de conteúdo noticioso nos nossos serviços na Austrália. É com o coração pesado que escolhemos a segunda opção”, escreveu Easton numa publicação publicada esta quinta-feira.

Utilizadores de locais informativos que tentam partilhar notícias já estão a receber uma mensagem de erro, que explica que não o podem fazer em resposta à nova lei. Os utilizadores fora da Austrália também deixarão de poder partilhar artigos da comunicação social australiana.

O bloqueio afetou outros serviços e perfis, tais como os serviços de Proteção Civil, serviços de incêndio, de saúde e de meteorologia de todo o país. Isto numa altura em que o país se encontra em alerta para inundações no estado de Queensland, onde nos últimos dias caíram forte chuvas, e na Austrália Ocidental, onde o nível de alerta para incêndios é “catastrófico”, além da pandemia da covid-19.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, reagiu a esta situação, dizendo que as ações do Facebook foram “arrogantes e uma deceção” e só vêm “confirmar as preocupações que um número cada vez maior de países tem vindo a expressar sobre o comportamento das empresas BigTech, que pensam ser maiores do que os Governos e que as regras não são para lhes ser aplicadas”, escreveu na sua conta no Facebook.

“O Facebook está errado. As ações do Facebook são desnecessárias, autoritárias e vão prejudicar a sua reputação aqui na Austrália”, disse o ministro das Finanças australiano, Josh Frydenberg.

“O Facebook precisa de pensar muito bem no que isto significa para a sua reputação e prestígio (…) Neste momento, quando já existem dúvidas sobre a credibilidade da informação no Facebook, é obviamente algo que eles precisam de considerar”, disse também o ministro das Comunicações, Paul Fletcher, ao canal de televisão ABC.

Google, por sua vez, está a fechar acordos

Inicialmente, tanto o Facebook como o Google, que ameaçaram deixar de operar no país, expressaram repetidamente a sua rejeição deste projeto de lei, que ontem à noite foi aprovado pela Câmara dos Representantes e que deverá chegar ao Senado na próxima semana.

A par desta atitude do Facebook, por seu lado, a empresa proprietária da Google, motor de pesquisa mais usado na Internet, está a fechar acordos com a comunicação social na Austrália pelo uso de conteúdos, tal como acordado recentemente em França.

A News Corp, que detém títulos como o Wall Street Journal (Estados Unidos), Sky News e The Times (Reino Unido) anunciou que vai receber “pagamentos significativos” da Google, ao abrigo de um acordo de três anos para uso de conteúdos escritos, áudio e vídeo, que contempla também entrega de receitas publicitárias.

Outras empresas de comunicação social também já chegaram a acordo com a Google, caso da Seven West Media, e decorrem ainda negociações com a Nine Entertainment e a estatal Australian Broadcasting Corp (ABC).

Estimativas do banco de investimento JPMorgan, com base num recente acordo da Google em França, indicam que a Seven West Media poderá receber entre 39,5 milhões e 69,2 milhões de dólares australianos (25,4 milhões a 44,5 milhões de euros) por ano.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. As acções são autoritárias, dizem os australianos. Mas foram eles que impuseram as leis !!! Há outra solução para que voltem a haver notícias. É tornar o serviço pago para os utilizadores na Austrália. Desta vez estou do lado do facebook. Os australianos já não me surpreendem muito com medidas estapafúrdias. Basta olhar para a lei de emigração ou de entrada no país para perceber que pensam mais do que deviam. Gostam muito de detalhes da treta. Pensam que estam muito à frente mas são extremamente provincianos.

RESPONDER

Estalou o verniz no PS/Porto. Autarca de Paços de Ferreira recusa recandidatar-se com "este PS concelhio"

Estalou o verniz no PS/Porto. O presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Humberto Brito, declarou que não aceitará recandidatar-se ao cargo pela terceira vez “com este PS” concelhio. De acordo com o jornal Público, …

Pode ter sido descoberto um "elo perdido" na história do alfabeto

Uma inscrição alfabética num fragmento de um jarro encontrado em Laquis (Tel Lachish), em Israel, com cerca de 3450 anos, poderá ser um "elo perdido" na história do alfabeto. "Datada do século XV A.C., esta inscrição …

Morreu Walter Mondale, ex-vice-presidente de Jimmy Carter

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Walter Mondale, ícone do Partido Democrata, morreu nesta segunda-feira aos 93 anos, informou a imprensa norte-americana. A imprensa, que cita um comunicado familiar, não especifica as causas da morte do ex-vice-presidente …

Vão nascer mais duas praias fluviais no Alqueva este verão

A albufeira do Alqueva vai “ganhar” duas novas praias fluviais, no próximo verão, situadas nos concelhos de Alandroal e Portel, no distrito de Évora, num investimento global superior a um milhão de euros. O projeto da …

Nova ponte que vai ligar Porto e Gaia custa 21 milhões e terá oito acessos

A obra da nova ponte rodoviária sobre o Douro custará 21 milhões de euros, oito dos quais em acessos, e o projeto de conceção e construção será lançado "muito em breve", disse o autarca …

A tinta mais branca de sempre pode ajudar na luta pelo clima

A tinta mais branca já desenvolvida até agora reflete 98.1% da luz, podendo ser uma boa aliada no combate às alterações climáticas. No ano passado, uma equipa de cientistas desenvolveu uma tinta ultra-branca que atingiu uma …

Dois milhões com primeira dose esta terça-feira. Centros de vacinação precisam de mais 1.700 profissionais

Portugal deve atingir nesta terça-feira a marca dos dois milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose de vacina contra a covid-19, adiantou esta segunda-feira a task force responsável pelo plano de vacinação. "Estima-se que, até …

Governo quer renovar contrato do SIRESP por seis meses (mas Altice recusa-se)

O Ministério da Administração Interna vai reunir-se esta terça-feira com a Altice, a quem iria propor uma renegociação e renovação por mais seis meses do contrato que assegura o Sistema Integrado das Redes de Emergência …

Pedro Nuno quer tirar carros das estradas (e que viagens de avião com menos de 600 quilómetros desapareçam)

Esta segunda-feira, foi lançado o Plano Ferroviário Nacional (PFN) numa sessão pública organizada no LNEC-Laboratório Nacional de Engenharia Civil, que deverá estar concluído em março de 2022. Na apresentação, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, …

Estas formigas encolhem o cérebro para se tornarem rainhas

Cientistas descobriram que as formigas saltadoras indianas reduzem o tamanho do seu cérebro para terem a oportunidade de se tornarem rainhas (e que são capazes de reverter esta mudança quando é preciso). Há muito que …