Explosão destrói parcialmente ponte que liga Rússia à Crimeia. É o “início” da reconquista, diz Kiev

3

Twitter

Incêndio na ponte que liga a Rússia à Crimeia

Mykhailo Podolyak, um dos conselheiros de Volodymyr Zelensky, escreveu no Twitter que o ataque se trata apenas do “início” da reconquista ucraniana no território da Crimeia. 

Uma forte explosão, registada ao início desta manhã, na ponte que liga a Rússia à Crimeia, região anexada pelo regime de Moscovo à Ucrânia em 2014, causando a destruição de parte da estrutura, considerada um ponto determinante para a logística do abastecimento das tropas russas naquela região. Nas imagens divulgadas nas redes sociais, é possível ver um comboio-cisterna a ser consumido pelas chamas numa das linhas ferroviárias.

Sergi Aksyonov, responsável pela região Administrativa da Crimeira, explicou que duas secções da estrutura colapsaram como resultado do “acidente”, adiantando ainda que na origem do incêndio esteve um camião que explodiu no meio da ponte, o que resultou no incêndio de dois depósitos de combustível. “Assim que o fogo esteja extinto, será possível apurar os danos na ponte e nos pilares, mas também dar previsões para o restabelecimento da circulação na infraestrutura.

Também o presidente do parlamento da Crimeia, Vladimir Konstantinov, acusou os “vândalos ucranianos” pelo ocorrido.

O incidente está a ser interpretado como um ataque perpetuado pelas forças ucranianas, sobretudo depois de Mykhailo Podolyak, um dos conselheiros de Volodymyr Zelensky, ter escrito no Twitter que se trata apenas do “início“. “Tudo o que é ilegal deve ser destruído, tudo o que foi roubado deve ser devolvido à Ucrânia, tudo o que está ocupado pela Rússia deve ser expulso“.

O presidente da Ucrânia tem repetido, ao longo das últimas semanas, a intenção de reconquistar o território da Crimeia, reforçando a vontade de ver as fronteiras do seu país regressar ao que eram antes de 2014.

Para além da importância logística para as tropas russas, a estrutura está carregada de simbolismo, já que representa o sucesso da ofensiva ordenada por Vladimir Putin em 2014 e a efetivação da ocupação e anexação do território. Foi o próprio presidente russo que inaugurou a obra em 2018, depois de Kiev e do Ocidente se manifestarem contra a mesma e a categorizarem como ilegal.

Já no decorrer da manhã de sábado, o Kremlin ordenou que uma investigação governamental para investigar a “emergência na ponte da Crimeia”, anunciou Dmitry Pesvov, porta-voz do Kremlin.

No terreno, as últimas horas também ficaram marcadas por explosões na cidade de Kharkiv, com o autarca da região a confirmar que estas resultaram de ataques de mísseis no centro da cidade, sem que existam informações até ao momento sobre vítimas ou feridos.

  ZAP //

3 Comments

  1. Essa ponte já deveria ter sido destruída desde o inicio da invasão russa, mesmo assim ainda é pouco comparativamente a destruição realizada na Ucrânia.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.