Ex-diretor revela carta que desmente Berardo sobre créditos na CGD

António Pedro Santos / Lusa

O ex-diretor das Grandes Empresas da Caixa Geral de Depósitos, José Pedro Cabral dos Santos

O ex-diretor de grandes empresas da CGD afirmou que José Berardo enviou uma carta dirigida a Carlos Santos Ferreira, ex presidente do banco, a solicitar a abertura do crédito de 350 milhões de euros para comprar ações.

Segundo o ex-diretor de grandes empresas da CGD, José Pedro Cabral dos Santos, a Fundação José Berardo enviou uma carta dirigida a Carlos Santos Ferreira, assinada pelo empresário, datada de 10 de novembro de 2006, em que solicitava a “concessão de linha de crédito” de 350 milhões de euros, com “a finalidade do financiamento” a ser a compra de “ações do BCP e de outras ações pertencentes ao PSI 20”.

José Pedro Cabral dos Santos revelou o conteúdo da carta na sua segunda audição na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, tendo a missiva sido despachada para Cabral dos Santos através do vice-presidente da CGD, Maldonado Gonelha, no dia 7 de dezembro de 2006.

Esta revelação, para Cabral dos Santos, contradiz as afirmações de José Berardo no Parlamento em 10 de maio, que tinha declarado que “foi a Caixa” que sugeriu os créditos para aquisição de ações no BCP, através de José Pedro Cabral dos Santos.

“Na audição de Berardo, foi dito que a CGD é que foi à porta de Berardo. Depois de consultar o seu advogado, Berardo disse o meu nome. Fui procurar evidências. Fui ao arquivo da Caixa e encontrei uma carta de novembro de 2006 assinada por José Berardo e dirigida a Carlos Santos Ferreira“, explicitou Cabral dos Santos.

Cabral dos Santos descreveu, então, que a operação prosseguiu o seu caminho mas não com as condições inicialmente desejadas por José Berardo, tendo acabado por ser aprovada em 28 de maio de 2007 sem aval pessoal do empresário, com um rácio de cobertura das garantias de 105% e com um ‘spread’ de 0,7%.

O antigo diretor afirmou aos deputados que no processo negocial com a Fundação José Berardo o banco público tentou encontrar um “meio termo” entre a primeira proposta da parte do cliente e as considerações da direção de gestão de risco.

Mais tarde, Cabral dos Santos disse que a carta “evidencia que há uma iniciativa da Fundação Berardo em consultar a Caixa”, e que nunca andou “a convencer ninguém para fazer investimentos mobiliários, fossem quais fossem”.

Em 2015, segundo uma auditoria da EY à Caixa Geral de Depósitos, a exposição do banco público à Fundação José Berardo era de 268 milhões de euros, depois de uma concessão de crédito de 350 milhões de euros para compra de ações no BCP, dando como garantia as próprias ações, que desvalorizaram consideravelmente e geraram grandes perdas para o banco público.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Refugiado detido que escreveu um livro pelo Whatsapp conquista a liberdade

O jornalista e escritor curdo-iraniano Behrouz Boochani, que estava detido há seis anos num centro de imigrantes na Austrália, conquistou a liberdade. Boochani escreveu, através de mensagens da rede social Whatsapp, o livro “No Friend But …

Pinto Luz não se resigna a disputar "campeonato dos pequeninos"

O candidato à liderança social-democrata afirmou, esta segunda-feira, não se resignar a um partido que disputa o "campeonato dos pequeninos" ou é "uma segunda escolha do PS", pedindo a "quem não gosta deste PSD" que …

Militares portugueses já salvaram mais de 14 mil migrantes no Mediterrâneo

Marinha, Polícia Marítima e Unidade de Controlo de Costa da GNR, ao serviço da agência Frontex, no sul de Espanha e de Itália, já resgataram 14.151 migrantes no Mediterrâneo desde 2014. As equipas militares portuguesas, a …

Estudantes de Medicina dizem adeus ao "terrível" Harrison

Mais de 2.700 recém-licenciados de Medicina realizaram, esta segunda-feira, a Prova Nacional de Acesso (PNA), que substitui o "terrível" Harrison. Esta segunda-feira, mais de 2.700 candidatos responderam pela primeira vez a 150 questões da Prova Nacional …

Vítimas de legionella de Vila Franca de Xira reclamam 2,6 milhões ao Estado

A Associação de Apoio às Vítimas do Surto de Legionella de Vila Franca de Xira reclama uma indemnização de 2,6 milhões de euros por falhas e omissões de entidades públicas em relação às vítimas que ficaram …

Pelo menos três mortos em tiroteio em supermercado no Oklahoma

Pelo menos três pessoas morreram, esta segunda-feira, num tiroteio num supermercado da cadeia Walmart em Duncan, cidade do Estado norte-americano Oklahoma. O responsável da polícia de Duncan, Danny Ford, citado pela televisão local TNN-ABC, indicou que …

Benfica tem 125 jogadores com contrato profissional. Sporting tem 123 e o FC Porto só 80

O Benfica tem assinado contratos profissionais com cada vez mais jogadores, ao longo dos últimos anos. Actualmente, o clube da Luz tem contrato com 125 atletas. O Sporting está lá perto, com vínculos profissionais com …

Rússia está a negociar a troca de espiões ao estilo do que acontecia na Guerra Fria

A Rússia, a Noruega e a Lituânia realizaram recentemente uma troca de espiões, garantindo o retorno de vários agentes capturados aos seus países de origem. De acordo com chefe da contrainteligência lituana, citado pelo Moscow Times, …

"Totalmente depauperado". Bruno de Carvalho pede dispensa das sessões de julgamento

O ex-presidente do Sporting, que disse ser comentador desportivo, pediu dispensa das sessões, alegando não ter meio de transporte e estar completamente "depauperado". Arrancou, esta segunda-feira, no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, o julgamento de 44 …

Nike deixa de vender produtos através da Amazon

A marca desportiva Nike vai deixar de vender as suas peças de roupa e calçado diretamente através da Amazon, acabando com um contrato firmado em 2017, no qual concordava em vender uma variedade limitada de produtos …