EUA vão reduzir pessoal português e norte-americano na Base das Lajes

Thomas Fisher Rare Book Library / Flickr

Base das Lajes, nos Açores

Os Estados Unidos anunciaram esta quinta-feira uma redução gradual dos trabalhadores portugueses da base das Lajes, Açores, de 900 para 400 pessoas ao longo deste ano, e os civis e militares norte-americanos passarão de 650 para 165.

A informação foi dada pelo embaixador dos Estados Unidos em Lisboa, Robert Sherman, numa conferência de imprensa.

Sherman disse que estas reduções vão permitir ao Governo norte-americano uma poupança anual de 35 milhões de dólares (29,6 milhões de euros).

Governo dos Açores fala em “monumental bofetada na cara do Estado português”

Vasco Cordeiro, presidente do Governo dos Açores, considera que a decisão dos EUA sobre as Lajes é “uma monumental bofetada na cara do Estado português” e anunciou que vai pedir audiências urgentes ao Presidente da República e ao Primeiro-ministro.

“A imagem que me ocorre é a de uma monumental bofetada na cara do Estado português. Por todo o esforço diplomático que foi colocado neste processo, por todo o empenho que aos mais variados níveis do Estado português foi colocado neste assunto, por tudo aquilo que foi feito, pela contínua disponibilidade manifestada ainda há dois dias pelo senhor ministro dos Negócios Estrangeiros para trabalhar com os Estados Unidos quanto a um bom desfecho sobre este assunto”, disse Vasco Cordeiro aos jornalistas, em Ponta Delgada.

O presidente do executivo açoriano disse que ainda hoje vai pedir audiências com caráter de urgência ao Presidente da República, Cavaco Silva, e ao primeiro-ministro, Passos Coelho, “uma vez que a palavra está agora do lado do Estado português”.

Vasco Cordeiro lembrou que “ainda há dois dias” o ministro Rui Machete afirmou que “o desfecho” do processo das Lajes poderia ter “um impacto nas relações bilaterais entre Portugal e os Estados Unidos da América [EUA]”.

“Pois muito bem, o desfecho é conhecido e importa agora passar das palavras aos atos”, afirmou.

Sindicato critica postura de Portugal nas negociações

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Alimentação, Bebidas e Similares, Comércio, Escritórios e Serviços dos Açores (SABCES), Vítor Silva, considerou que o Estado português não se soube impor na negociação com os Estados Unidos sobre a Base das Lajes.

“O que nos preocupa, tratando-se de uma negociação, é a fragilidade do Estado português”, salientou o responsável, em declarações à Lusa, considerando que Portugal “devia impor como condição a manutenção do atual número dos trabalhadores portugueses”.

Para o dirigente do SABCES, um dos sindicatos que representam os trabalhadores portugueses da Base das Lajes, esta decisão pode ter “consequências nefastas” na região do ponto de vista económico e social.

“Esta situação é lamentável. Todo este processo tem sido lamentável”, frisou, alegando que a redução “já vem sendo posta em prática há muito tempo”, com impacto na economia local, nomeadamente na restauração e no mercado imobiliário.

Vítor Silva considerou que a postura dos norte-americanos exige uma “posição diferente do Estado português”, porque Portugal não está a retirar contrapartidas da utilização da Base das Lajes.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, concelho onde está situada a Base das Lajes, remeteu declarações para mais tarde, tendo em conta que ainda não teve conhecimento oficial do que foi transmitido pelos Estados Unidos ao ministro da Defesa português.

Também o presidente da Comissão Representativa dos Trabalhadores portugueses na Base das Lajes recusou prestar declarações até reunir toda a informação sobre esta matéria.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …