Há quem tome medicamento para cavalos para tratar covid-19, podendo envenenar-se acidentalmente

A pandemia de covid-19 gerou uma série de desinformações, algumas levando as pessoas a tomar medicamentos não prescritos para tratamento da doença, colocando em risco a sua saúde.

Quando a cloroquina, medicamento para tratar a malária, estava a ser apontado como uma cura para a covid-19, um homem no Arizona, nos Estados Unidos (EUA), morreu depois de ingerir fosfato de cloroquina – um fármaco para peixes -, julgando que protegeria da doença, noticiou a IFL Science!.

Outra teoria, que indicava que o álcool altamente concentrado poderia desinfetar o corpo e curar o vírus, deixou pelo menos 5.876 hospitalizados, 60 completamente cegos e 800 mortos, após consumirem metanol.

“Os centros de envenenamento ainda estão a responder a situações relacionadas à covid-19”, disse à ABC News Julie Weber, presidente da Associação Americana de Centros de Controle de Envenenamentos e diretora do Missouri Poison Center. “Recebemos entre 40 a 50 chamadas por dia, além do que normalmente receberíamos antes da pandemia”.

Embora o motivo das chamadas variem, têm aumentado os casos de toma de ivermectina, medicamento antiparasitário que se mostrou promissor no início do tratamento de covid-19 não aprovado pela Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora do medicamento dos Estados Unidos (EUA), para o tratamento de covid-19.

“Um artigo lançado recentemente descreveu o efeito da ivermectina no SARS-CoV-2 num ambiente de laboratório. Esses tipos de estudos são comumente usados ​​num estágio inicial de desenvolvimento de fármacos”, escreveu o FDA na sua página oficial. “Testes adicionais são necessários para determinar se a ivermectina pode ser apropriada para prevenir ou tratar” a covid-19, lê-se ainda.

A FDA sublinhou que não se deve tomar medicamentos que não prescritos pelo médico e que os fármacos devem ser adquiridos de uma fonte fidedigna.

“Acabamos de ter um caso de alguém que estava a utilizar uma versão veterinária de ivermectina”, contou Julie Weber, explicando que se tratava de um “medicamento para cavalos”, mais forte do que a apropriada para humanos.

Os potenciais efeitos colaterais do fármaco podem ser graves – mesmo quando tomado em grandes pequenas – e incluem vómitos, diarreia, dor de estômago, inchaço facial ou dos membros, convulsões, quedas repentinas da pressão arterial e lesão hepática.

“As pessoas nunca devem tomar medicamentos de origem animal, pois a FDA apenas avaliou a sua segurança e eficácia nas espécies específicas para as quais foram rotulados”, alertou agência. “Usar esses produtos em humanos pode causar sérios danos”, concluiu.

  Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …

Preço da luz no mercado regulado deverá subir 0,2% em 2022

O preço da eletricidade para os consumidores do mercado regulado deverá subir 0,2% no próximo ano face à média do ano em curso, segundo a proposta da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) hoje anunciada. “Para …