EUA dão luz verde à utilização de “bombas de cianeto” para matar animais selvagens

A administração Trump voltou a autorizar que os oficiais do governo utilizem dispositivos apelidados pelas organizações de defesa dos animais de “bombas de cianeto” para matar coiotes, raposas e outros animais selvagens.

De acordo com o Público, a decisão, anunciada esta semana, veio revogar a suspensão que vigorava desde abril de 2017, após um acidente com um adolescente no estado do Idaho.

A armadilha em questão chama-se M-44 e foi desenhada para atrair canídeos (em particular, coiotes). Trata-se de uma “bomba” preenchida com cianeto de sódio (um composto que produz um gás altamente tóxico), que é projetada na boca dos animais após mordedura da armadilha – para a qual são atraídos através de uma substância odorífera.

O dispositivo foi inventado na década de 1960 e, ao longo dos anos, sofreu várias alterações para o tornar mais eficaz e seguro, como resposta a vários acidentes que envolveram pessoas.

As M-44 são “escondidas” pelos serviços florestais norte-americanos em regiões frequentadas por animais selvagens. Esta agência federal do Departamento de Agricultura dos EUA (Wildlife Services), que tem por missão gerir a relação entre a vida selvagem e o mundo rural, é responsável pela morte de um número considerável de animais selvagens todos os anos.

Isto acontece para proteger agricultores e criadores de gado cujo sustento esteja a ser prejudicado pelos animais que comem as colheitas ou matam outros animais.

Em 2018, por exemplo, a agência afirmou que os seus agentes tinham matado mais de 1,5 milhões de animais, nomeadamente castores, ursos, lobos, patos e corujas, sendo que 6500 destes foram mortos através das armadilhas M-44.

Os ferimentos infligidos em pessoas e a morte de muitos animais domésticos geraram uma forte contestação contra o uso destes dispositivos. Em 2017 a técnica foi suspensa, mas na terça-feira, depois de completar a primeira fase de uma nova análise ao método, a Agência de Protecção Ambiental dos EUA (EPA, na sigla inglesa) anunciou a permissão para o uso continuado de cianeto de sódio em M-44’s em todo o país.

No documento que expõe esta nova avaliação, a EPA concluiu que os dispositivos M-44 beneficiam os produtores de ovinos, caprinos e bovinos e que, na ausência destes, “os produtores teria custos mais elevados e/ou perderiam grande parte do seu gado”.

“A agência não conseguiu quantificar os impactos ou estimar o número de negócios que podem ser impactados pela retirada de ferramentas como as M-44, mas dada a natureza competitiva da indústria em questão, a agência determinou que era possível que a não utilização destes dispositivos pudesse levar à falência dos negócios de alguns produtores individuais”, lê-se no documento.

Este tipo de armadilha é cada vez mais criticada pela população e por grupos de proteção animal, uma vez que recorre a um veneno poderoso e já causou a morte, ainda que acidental, de espécies ameaçadas ou em vias extinção, de animais domésticos e causou danos graves em seres humanos.

Segundo um relato do Guardian, em 2017, um adolescente estava a passear com seu cão numa zona de floresta atrás da sua casa, no estado norte-americano de Idaho, quando o animal acionou uma armadilha de cianeto que lançou uma nuvem venenosa para o ar. O cão morreu no local e o jovem foi transportado de urgência para o hospital – onde conseguiu recuperar. Os pais do adolescente acabaram por processar os serviços florestais.

Após este acidente, a utilização do M-44 foi suspensa, uma decisão agora revogada pela EPA. Embora a agência tenha uma visão diferente dos diversos grupos de proteção dos animais que protestaram a decisão mesmo antes de esta ter sido anunciada, impôs novas restrições ao uso. Entre outras medidas, proíbe que os dispositivos sejam colocados num raio inferior a 30 metros de estradas ou caminhos públicos, habitações ou outros edifícios.

TP, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Portanto é “noticia porquê”? Foi suspenso o uso destas armadilhas em 2017 o que quer dizer que no tempo do Obama era legal. Só veio agora uma “noticia” pq? Mais propaganda anti-Trump

    • O Sr. Joaquim sabe ler?
      Deixe-me explicar o que é que acontece MUITO resumidamente.
      Ora bem;
      1. Acidente com M44
      2. Accionado por cão de jovem
      3. Morte imediata do animal, jovem gravemente ferido.
      4. Pais de jovem processam
      5. Suspensão uso armadilha
      Por outras palavras, suspenderam o uso porque causou danos a humanos.

      • Certo e você sabe ler? Desde quando um acidente com uma armadilha é material para aparecer nas noticias? Só tem uma razão, tentar fazer de conta que o Trump é parvo. Ou você acha que nunca houveram acidentes com esse sistema antes? Se soubesse ler tinha lido que já houveram vários e nunca tal apareceu nas noticias.

        • Estou totalmente de acordo com o seu post mas não é houveram, é houve. O verbo haver, quando é sinónimo de existir, só se conjuga na 3ª pessoa do singular.

RESPONDER

Perda de habitat pode aumentar doenças que passam de animais para humanos, prevê ONU

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou que podem surgir mais doenças que passam de animais para humanos, como a covid-19, à medida que os habitats são devastados pela exploração da vida …

Rússia ameaça retaliar face às sanções "hostis" do Reino Unido

A Rússia ameaçou responder às sanções "hostis" anunciadas por Londres contra 59 pessoas e entidades, 25 delas russas. A Rússia vai responder às sanções "hostis" anunciadas pelo Governo britânico contra 49 pessoas e organizações, 25 das …

Ministério dispensa quase todos os alunos da renovação de matrículas (após ataques informáticos e o desespero dos pais)

As matrículas online são agora obrigatórias apenas para os alunos que no próximo ano lectivo vão iniciar os 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade. O anúncio é feito pelo Ministério da Educação depois das …

"Estavam prontos para bater". Atleta Ricardo dos Santos vai processar polícia londrina

O atleta português Ricardo dos Santos disse na segunda-feira que não demorou mais de 20 segundos a parar o carro, quando lhe foi pedido pelas autoridades em Londres, e garantiu que vai processar a polícia …

Motorista de autocarro em morte cerebral depois de agressões de passageiros em França

Um motorista de autocarro foi declarado em morte cerebral esta segunda-feira, em França, depois de ter sido agredido no domingo por passageiros a quem recusou a entrada no transporte público. No domingo à noite, um motorista …

Erro de laboratório origina 20 casos em dois clubes da Liga búlgara

Vinte pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, após um futebolista com covid-19 ter participado no duelo entre o Cherno More e o Tsarko Selo, da Liga búlgara, devido ao erro de um laboratório, foi …

Soleimani foi assassinado de forma "ilegal e arbitrária", considera perita da ONU

A relatora especial da ONU, Agnes Callamard, considera que os Estados Unidos não apresentaram provas suficientes para justificar o ataque. Uma especialista da ONU concluiu que o general iraniano Qasem Soleimani, morto num raide norte-americano …

Bolsonaro infetado com covid-19

A imprensa brasileira confirmou, esta terça-feira, que o Presidente Jair Bolsonaro está infetado com covid-19. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo à covid-19. De acordo com a Globo, a informação foi avançada pelo próprio, …

Costa avisa que vem aí a "fase mais crítica" dos incêndios e pede prevenção

O primeiro-ministro participou numa reunião de acompanhamento e monitorização sobre prevenção e combate a fogos florestais e advertiu, esta terça-feira, que Portugal entra agora na fase mais crítica. Esta terça-feira, o primeiro-ministro advertiu que Portugal entra …

"Fracasso" no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se

Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde de Israel, denunciou o "fracasso" das autoridades em retardar a propagação da covid-19 no país, apresentando a sua demissão. Uma responsável do Ministério da Saúde de …