EUA aproveitaram ataque à Síria para estrear míssil invisível

Os EUA estrearam um novo tipo de míssil, durante o ataque levado a cabo sobre instalações militares na Síria, conjuntamente com França e Reino Unido. Trata-se de um míssil furtivo de longo alcance conhecido por JASSM-ER.

Os mísseis de cruzeiro AGM-158 Joint Air-to-Surface Stand-off Missiles, mais conhecidos pela sigla JASSM-ER, foram utilizados pela primeira vez em combate na Síria, pelo exército dos EUA, depois de terem ficado operacionais no início deste ano, avança o The Times.

Durante o ataque à Síria, na resposta ao uso de armas químicas por parte do regime de Bashar Al-Assad, foram usados 19 JASSM-ER, lançados de dois bombardeiros B-1.

Estes mísseis, conhecidos como invisíveis, dadas as suas capacidades furtivas, terão ajudado a destruir o centro de pesquisa e desenvolvimento de armas químicas em Barzeh, próximo de Damasco.

Fabricados por uma das maiores empresas de armamento do mundo, a Lockheed Martin, os JASSM-ER “têm um alcance mais de duas vezes superior a qualquer outra arma lançada do ar que foi usada na operação na Síria”, frisa o The Times.

Estes mísseis, com 4,5 metros de comprimento, têm um alcance de mais de 1000 km, contendo meia tonelada de explosivos, segundo dados recolhidos pelo jornal El Mundo.

O longo alcance é uma das suas maiores vantagens, o que permite proteger o avião que os dispara das defesas anti-aéreas inimigas.

Estes mísseis furtivos são guiados por satélites e por infra-vermelhos, e controlados por um programa de computador que lhes permite “reconhecer por onde estão a ir e, se for necessário, corrigir o rumo”, destaca o El Mundo. Assim, são considerados uma arma altamente precisa.

O ataque conjunto dos Estados Unidos, do Reino Unido e de França à Síria terá custado entre 73 e 143 milhões de euros, ainda segundo o El Mundo.

Além dos 19 JASSSM-ER, que custam cerca de 1,4 milhões de dólares cada um, os EUA também lançaram 66 Tomahawk que custam entre 700.000 e 1,87 milhões de dólares por unidade.

A França e a Grã-Bretanha dispararam 17 SCALP EG / Storm Shadow, mísseis Terra-Ar de longo alcance que foram desenvolvidos para visar alvos estáticos no solo e que custam cerca de 850 mil euros por unidade. A França ainda lançou 3 MdCN, a versão naval dos mísseis Storm Shadow, que são lançados do mar e que custam 2,5 milhões de euros cada um.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma peça na revelação de tecnologia secreta. Para quando a revelação da tecnologia que vai ajudar a Humanidade a sair desta sociedade prisão?!… Energia Livre, máquinas de água potável, replicadores, etc?
    FULL DISCLOSURE agora!

  2. É interessante como o jornalista que escreveu esta peça escreve:” na resposta ao uso de armas químicas pelo regime de Assad” enquanto é exactamente este ponto que ainda não foi provado. Pessoalmente teria acrescentado a palavra “suposto”. Enfim talveza linha editorial do aeiou permita que se tome essas liberdades com a verdade.

  3. Afnal nao é só a russia que possui misseis invisiveis, e são tão invisiveis que ninguem os vê. A russia perdeu uma grande oportunidade de testar os seus novos misseis, segundo putin, no afundamento de algumas plataformas de lançamento. Putin acobardou-se aos eua, essa é a grande verdade que vai passar à historia. Putin é só garganta. Estou muito desiludido.

    • Acobardou-se?? Está enganado. Chama-se bom senso. É de longe o político com mais carácter e inteligencia da actualidade. Que sabe o senhor ou qualquer um de nós aqui comentadores de bancada daquilo que alguém como Putin sabe? Ainda bem para si, para mim e para todos que Putin nada fez. ( De visível….) No dia que fizer…., Será muito mais para todos. E é bom que não o ponham à prova muitas vezes.

    • Aliás, os milhões de dólares usados em guerras, podiam matar a fome, dar abrigo, eletricidade e água potável a muito boa gente.

RESPONDER

Arqueólogos acreditam ter encontrado o famoso navio de James Cook

Um grupo de arqueólogos australianos e americanos acredita ter localizado a área em que o Endeavour, o navio que o explorador britânico James Cook usou nas suas viagens à Austrália e à Nova Zelândia, terá …

Físicos produziram o campo magnético mais forte e controlável de sempre

Um grupo de cientistas do Instituto de Física do Estado Sólido da Universidade de Tóquio, no Japão, produziu o campo magnético mais forte e controlável já criado em ambientes fechados - é um macro para …

"Impossível" puzzle químico do ouro foi finalmente resolvido

Uma equipa de cientistas russos e alemães conseguiu decifrar o segredo da estabilidade da estrutura cristalina do calaverita (AuTe2) - um raro mineral metálico também conhecido como telúrio de ouro. A descoberta, publicada nesta terça-feira na …

Há caranguejos mutantes e zangados a invadir a costa dos EUA (e são verdes)

Uma espécie agressiva de caranguejo verde está a invadir as águas do estado norte-americano de Maine, deixando um rasto de destruição nos habitats e ecossistemas aquáticos. Os caranguejos (Carcinus maenas) ameaçam várias espécies, como mexilhões azuis, …

Porsche quer ser a primeira fabricante alemã a deixar o diesel

A Porsche quer tornar-se a primeira fabricante automobilística alemã a deixar o diesel, apostando em motores a gasolina, híbridos e, a partir de 2019, em veículos elétricos, anunciou este domingo o presidente executivo da empresa. "Agora …

Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a culpa é da poluição)

Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de desenvolver demência. O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, …

Finalmente resolvido o mistério do assassino de gatos em Londres

Um dos mistérios criminais que intrigava a Inglaterra está finalmente resolvido. A conclusão é que, afinal, o famoso assassino de gatos de Croydon não existe. O mistério à volta da morte de mais de 400 gatos …

Benfica - Aves | Triunfo de águia exuberante e perdulária

O Benfica respondeu ao triunfo do FC Porto no sábado com uma vitória caseira sobre o Desportivo das Aves, por 2-0. O resultado pode indicar algumas dificuldades por parte da formação “encarnada”, mas pode-se dizer, sem …

Aquecimento global no Pleistoceno elevou nível do mar até 13 metros

O aquecimento global no final do período do Pleistoceno, com temperaturas similares às previstas para este século, reduziu a camada de gelo da Antártida oriental e elevou o nível do mar até 13 metros acima …

Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações. É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o …