Estudo mostra que nem o dinheiro faz com que as pessoas queiram fazer exercício físico

Agora que se sabe que a vida sedentária está ligada a consequências prejudiciais para a saúde, alguns cientistas estão a criar incentivos, como pagar às pessoas para serem ativas.

A trabalhar com três mil e 515 participantes que usavam rastreio de fitness comerciais, uma equipa de investigadores tentou criar um incentivo monetário que levasse as pessoas a fazerem mais passos por dia.

Segundo os resultados do estudo publicado, na semana passada, na JAMA Open Network, no geral, as pessoas que receberam um incentivo constante por passo percorreram uma média de 306,7 passos a mais por dia do que as pessoas num grupo controlado.

O grupo de investigadores fez três cenários possíveis: no primeiro, 879 participantes receberam um pagamento constante por duas semanas — o que equivale a cerca de 1,80€ por 10 mil passos.

No segundo, foram oferecidos incentivos crescentes a 881 pessoas. Começaram com uma taxa de 45 cêntimos por 10 mil passos, mas em duas semanas essa taxa aumentou para cerca de 3,20€ por 10 mil passos. Na terceira condição, as pessoas receberam cada vez menos dinheiro ao longo de duas semanas.

Os participantes na condição de diminuição registaram, em média, um aumento de 96,9 passos por dia. Já os voluntários na condição de aumento não viram mudanças significativas na contagem de passos em comparação com o grupo controlado.

Os resultados foram claros: o incentivo constante funcionou significativamente melhor do que os pagamentos crescentes e decrescentes.

schroederhund / Pixabay

Fazer com que as pessoas se exercitem é mais complicado do que parece

O incentivo constante também lucrou mais para os seus participantes, do qual o seu grupo ganhou cerca de 14,09 euros durante duas semanas. Já os grupos de pagamento crescente e decrescente ganharam, respetivamente, 13,23 euros e 13,35 euros.

“Nas outras estratégias, receber quantias diferentes por realizar a mesma atividade pode ter sido confuso, ou até mesmo injusto, o que potencialmente pode ter contribuído para a relativa ineficácia destas estratégias”, lê-se no artigo.

O pagamento constante teve ainda outra vantagem. Quando o benefício terminou, as pessoas em incentivo constante deram 329,5 passos a mais do que o grupo controlado, na primeira semana sem receber o pagamento. Na segunda semana depois do fim de testes deram mais 315 passos.

Contudo, os efeitos só se notaram a curto prazo: na terceira semana após os incentivos terminarem, as pessoas voltaram aos seus hábitos antigos.

Mas os autores, liderados por Chethan Bachireddy, foram capazes de mostrar que a criação de um esquema de pagamento certo pode mudar quantos passos adicionais as pessoas fazem e por quanto tempo estas mantêm a mudança  o que sugere que pode haver futuras formas de corrigir o problema a longo prazo.

O estudo evidencia que embora o dinheiro seja uma boa forma de iniciar as pessoas a fazerem exercício físico, não é o suficiente para fazer com que estas mudem os seus hábitos e comportamentos antigos.

DR, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

"Janelas de Vinho". Itália ressuscita tradição do tempo da peste

Centenas de bares e restaurantes italianos "ressuscitaram" a tradição antiga das chamadas "Janelas de Vinho" durante a pandemia de covid-19, tentando assim servir os seus clientes com o mínimo contacto pessoal. A tradição remonta aos …

Um dos maiores telescópios do mundo ficou gravemente danificado devido a um cabo partido

O radiotelescópio de Arecibo, um ícone da busca para entender o Universo, sofreu graves danos como resultado do rompimento de um cabo. A causa da quebra e quanto tempo o telescópio demorará a ser consertado …

Pumpkin Island já custou 78 dólares. Agora pode comprá-la por 17 milhões

Se ainda não decidiu onde passar férias fica aqui uma dica: uma ilha privada na costa da Austrália está à venda por 17 milhões de dólares (cerca de 14,5 milhões de euros). A Pumpkin Island …

Desaparecem oito mulheres por dia no Peru, mais três do que antes da pandemia

O número de mulheres desaparecidas no Peru, um fenómeno endémico no país, subiu de cinco por dia, em média, para oito, desde a quarentena decretada para travar a pandemia de covid-19, indicou o provedor de …

EUA já gastaram quase tanto com a covid-19 como com a II Guerra Mundial

Até ao momento, os Estados Unidos da América gastaram quase tanto com a pandemia de covid-19 como gastaram com a II Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial travou-se entre 1939 e 1945 e deixou milhões de …

Sporting recusou proposta de 32 milhões por Joelson Fernandes

O Sporting CP rejeitou uma proposta de 32 milhões de euros do Arsenal por Joelson Fernandes. Os 'leões' pedem 45 milhões pelo jovem extremo de 17 anos. Continua o leilão pela promessa sportinguista Joelson Fernandes. Depois …

CIA tentou desenvolver um "drone-pássaro" nuclear para espiar a União Soviética na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, a CIA tentou desenvolver um drone nuclear do tamanho de um pássaro para espiar a União Soviética e outros países do bloco comunista. Porém, o projeto nunca foi concluído. De acordo com …

Para combater o desperdício, China acaba com os banquetes tradicionais

Conhecidos pela gastronomia e pelo bom apetite, os chineses terão de adotar a austeridade, invertendo a tradição, que exige que sejam servidos à mesa tantos pratos quantos forem os convidados e mais um. A nova regra …

Com apenas 4 dólares é possível dormir na última Blockbuster. E ainda participa na festa pijama

Já sente saudades de sair de casa para ir alugar um filme e comprar umas pipocas? A última loja da icónica Blockbuster está agora disponível no Airbnb. A antiga loja da cadeia americana pode ser …

Espanha com quase mais 3.000 novos casos. É o maior aumento desde maio

Espanha registou o maior número de infeções de covid-19 desde o final de maio, com 2.935 novos casos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, ressalvando que o balanço inclui dados de Madrid …