Estudo mostra que nem o dinheiro faz com que as pessoas queiram fazer exercício físico

Agora que se sabe que a vida sedentária está ligada a consequências prejudiciais para a saúde, alguns cientistas estão a criar incentivos, como pagar às pessoas para serem ativas.

A trabalhar com três mil e 515 participantes que usavam rastreio de fitness comerciais, uma equipa de investigadores tentou criar um incentivo monetário que levasse as pessoas a fazerem mais passos por dia.

Segundo os resultados do estudo publicado, na semana passada, na JAMA Open Network, no geral, as pessoas que receberam um incentivo constante por passo percorreram uma média de 306,7 passos a mais por dia do que as pessoas num grupo controlado.

O grupo de investigadores fez três cenários possíveis: no primeiro, 879 participantes receberam um pagamento constante por duas semanas — o que equivale a cerca de 1,80€ por 10 mil passos.

No segundo, foram oferecidos incentivos crescentes a 881 pessoas. Começaram com uma taxa de 45 cêntimos por 10 mil passos, mas em duas semanas essa taxa aumentou para cerca de 3,20€ por 10 mil passos. Na terceira condição, as pessoas receberam cada vez menos dinheiro ao longo de duas semanas.

Os participantes na condição de diminuição registaram, em média, um aumento de 96,9 passos por dia. Já os voluntários na condição de aumento não viram mudanças significativas na contagem de passos em comparação com o grupo controlado.

Os resultados foram claros: o incentivo constante funcionou significativamente melhor do que os pagamentos crescentes e decrescentes.

schroederhund / Pixabay

Fazer com que as pessoas se exercitem é mais complicado do que parece

O incentivo constante também lucrou mais para os seus participantes, do qual o seu grupo ganhou cerca de 14,09 euros durante duas semanas. Já os grupos de pagamento crescente e decrescente ganharam, respetivamente, 13,23 euros e 13,35 euros.

“Nas outras estratégias, receber quantias diferentes por realizar a mesma atividade pode ter sido confuso, ou até mesmo injusto, o que potencialmente pode ter contribuído para a relativa ineficácia destas estratégias”, lê-se no artigo.

O pagamento constante teve ainda outra vantagem. Quando o benefício terminou, as pessoas em incentivo constante deram 329,5 passos a mais do que o grupo controlado, na primeira semana sem receber o pagamento. Na segunda semana depois do fim de testes deram mais 315 passos.

Contudo, os efeitos só se notaram a curto prazo: na terceira semana após os incentivos terminarem, as pessoas voltaram aos seus hábitos antigos.

Mas os autores, liderados por Chethan Bachireddy, foram capazes de mostrar que a criação de um esquema de pagamento certo pode mudar quantos passos adicionais as pessoas fazem e por quanto tempo estas mantêm a mudança o que sugere que pode haver futuras formas de corrigir o problema a longo prazo.

O estudo evidencia que embora o dinheiro seja uma boa forma de iniciar as pessoas a fazerem exercício físico, não é o suficiente para fazer com que estas mudem os seus hábitos e comportamentos antigos.

DR, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Influente bispo alemão não vê "por que não" se pode abençoar casais homossexuais

"Se os homossexuais pedem alguma bênção, por que não?", disse, esta sexta-feira, um bispo alemão que foi recebido pelo papa Francisco no Vaticano, a propósito da delegação da Comissão Episcopal da União Europeia (Comece). Franz-Josef Overbeck, …

Organização dos Jogos Olímpicos estima cerca de sete casos diários

Os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 estimam que haverá cerca de sete casos de covid-19 por dia entre as pessoas envolvidas no evento, disse a emissora pública japonesa NHK. A estimativa foi …

Mais dois militares vão a julgamento por agressões em curso dos Comandos

Estão em causa dois cursos anteriores ao que levou à morte, em 2016, dos recrutas Hugo Abreu e Dylan da Silva. Um dos casos segue já para julgamento, o outro vai para a fase de …

Remodelação à vista (com saídas e trocas de pastas por "um Governo de combate")

O Governo de António Costa tem pela frente um mês de Julho decisivo que ficará marcado pela chegada dos fundos da bazuca europeia. E há dirigentes socialistas que acreditam que o primeiro-ministro deve aproveitar a …

Líderes da UE alertam Londres para respeitar acordo do Brexit

Os líderes da União Europeia (UE) alertaram o Governo britânico, este sábado, que os dois lados devem implementar o acordo do Brexit, numa reunião com o primeiro-ministro britânico à margem da cimeira do G7. A presidente …

Variante Delta está a crescer em Portugal. Lisboa e Vale do Tejo é a região mais afetada

As autoridades de saúde confirmam que já foi detetada, em Portugal, a transmissão comunitária da variante Delta do novo coronavírus. Esse cenário estará a ser mais evidente na região de Lisboa e Vale do Tejo. "Até …

Vírgula permite aos deputados receberem abono de exclusividade mesmo mantendo cargos em empresas

Um parecer da Comissão de Transparência permite aos deputados acumularem funções em empresas enquanto recebem o subsídio de exclusividade na Assembleia da República. Tudo por culpa de uma vírgula que desperta interpretações diversas. A situação é …

Grupo Espírito Santo só tem verbas para pagar 2,6% das dívidas

Os credores reclamam 11,5 mil milhões de euros em dívida, mas o império Espírito Santo só tem cerca de 300 milhões de euros. De acordo com o semanário Expresso, aquilo que resta do império Espírito Santo …

CTT reclamam dívidas de 67 milhões ao Estado

Os CTT iniciaram um processo de arbitragem contra o Estado, reclamando um total de 67 milhões de euros em compensações pelo impacto da pandemia de covid-19 e pela extensão unilateral do contrato de concessão. "Os CTT …

O candidato de Costa ao Porto só durou 24 horas (e a "asneira" pode sair-lhe cara)

Está lançada a confusão no PS Porto com a escolha do candidato do partido às próximas eleições autárquicas. O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, não resistiu às reacções negativas à sua escolha para …