Estudo indica as 5 regras de ouro para prevenir a demência

dr ageuk.org.uk

Uma revisão de estudos académicos feita pela ONG britânica Age UK identificou cinco passos que podem ajudar os idosos a manter a saúde do cérebro e a reduzir o risco de se desenvolver a doença de Alzheimer e outras formas de demência.

Segundo a organização, cerca de 76% do declínio cognitivo – mudanças nas habilidades cerebrais, que incluem perda de memória – está associado ao estilo de vida do idoso e a outros factores ambientais, como o grau de educação.

E essas mudanças nas capacidades cerebrais podem ser influenciadas pelos hábitos do quotidiano.

“Ainda que não haja cura ou forma de reverter a demência, os estudos indicam que há formas simples e eficientes de reduzir o risco“, diz Caroline Abrahams, directora da Age UK, em comunicado da ONG.

“Mais do que isso, as mudanças que precisamos fazer para manter nossos cérebros saudáveis já se provaram boas para o coração e para a saúde em geral. Quanto mais cedo começarmos, melhores as nossas hipóteses de termos uma vida saudável nessa etapa da vida”, diz Caroline Abrahams à BBC.

Um dos estudos revistos pela Age UK, realizado ao longo de 30 anos, identificou que homens de 45 a 59 anos que seguiram pelo menos 4 dos 5 pontos de uma “lista de regras” reduziram em mais de um terço o risco de perda cognitiva e de demência, por comparação com os restantes.

Abaixo, as 5 regras de ouro para prevenir demência:

1. Exercício físico regular

Exercícios aeróbicos, de resistência ou equilíbrio mostraram-se como o método mais eficiente de evitar o declínio cognitivo entre idosos.

“Estudos sugerem que exercitar-se três a cinco vezes por semana, entre 30 minutos e 1 hora, é muito benéfico”, diz a Age UK.

Uma das sugestões da ONG é que os idosos que não tenham problemas de mobilidade juntem às sua rotina diária pequenas caminhadas – por exemplo, ir a pé até ao supermercado em vez de conduzir, usar as escadas em vez do elevador,  parar um pouco mais longe do destino quando se conduz, para andar pelo menos parte do percurso, e planear caminhadas em lugares agradáveis ao fim de semana.

2. Dieta mediterrânica

Num levantamento publicado o ano passado, investigadores analisaram os hábitos alimentares de 17,4 mil pessoas com uma idade média de 64 anos – e as que tinham uma dieta parecida com a dieta mediterrânica viram o seu risco de deterioração mental reduzido em quase um 20%.

dieta mediterrânica é rica em ácidos gordos ômega-3, encontrados em alguns peixes, nozes e linhaça, além de incluir muitos vegetais e frutas frescos, que têm pouca gordura saturada. Tudo isso ajuda o sistema nervoso e o cérebro, além de ter efeitos positivos já identificados sobre a memória.

3. Não fumar

Um estudo publicado em fevereiro na revista científica BMJ sugere que deixar o vício do tabaco pode melhorar também a saúde mental.

O estudo em causa analisou a informação recolhida em 26 estudos anteriores, e descobriu que as pessoas que deixaram de fumar,  comparativamente com quem continuou a fumar, tiveram uma redução do estado de depressão, ansiedade e stress, uma maior boa disposição e qualidade de vida.

A descoberta veio contradizer a ideia generalizada de que fumar faz bem à saúde mental.

4. Beber álcool – mas com moderação

Beber em excesso também está relacionado com um maior risco de demência – causando perdas de tecido cerebral, sobretudo nas partes do cérebro responsáveis pela memória e pelo processamento de informações visuais.

Ao mesmo tempo, o consumo moderado de álcool parece proteger o tecido cerebral, ao aumentar o bom colesterol e baixar o mau.

5. Prevenir e tratar diabetes, tensão alta e obesidade

Um estudo global apresentado em setembro pela Alzheimer’s Disease International revelou que as pessoas que sofrem de diabetes têm probabilidades muito maiores de desenvolver demência.

O estudo não consegue precisar até que ponto a diabetes em si aumenta os riscos de demência, mas identificou que as pessoas portadoras da diabetes tipo 2 – a mais comum – também têm mais probabilidade de sofrer de obesidade e outros problemas de saúde, que tendem a aumentar o risco de demência.

Na prática, 5 regras de ouro que não são só bons conselhos para manter a saúde física – mas ajudam também a preservar a saúde mental.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. de todos os itens, o que faço com menor intensidade é o exercicio fisico.e a razão parece ser simples, no ginásio que frequento, nunca consigo passar do primeiro aparelho de exercicios, talvez devido a alguma barreira psicológica, não consigo sair dali, por mais força de vontade que tenha. ah, o primeiro aparelho, é um alvo concêntrico na parede, para mandar setas, fónix !

RESPONDER

Na Colômbia, há um "arco-íris líquido" que é descrito como a 8ª maravilha do mundo

Escondido nos confins da Serra da Macarena, na Colômbia, está o rio Caño Cristales. De dezembro a maio, o curso de água é como outro qualquer, apesar de estar rodeado de um dos ecossistemas mais …

Com uma nova interface neural, a telepatia já é possível

Uma equipa internacional de cientistas deu um passo adiante no desenvolvimento de interfaces neuronais para propor uma interface que envolve a transferência de informação entre as pessoas diretamente. As interfaces cérebro-computador podem melhorar as habilidades individuais …

Bombeiros profissionais ameaçam deixar de prestar serviço voluntário nas corporações

Os bombeiros voluntários das associações humanitárias admitem deixar de prestar serviço voluntário nas corporações, caso a Liga dos Bombeiros Portugueses continue por concluir o acordo coletivo de trabalho, que está em negociação há mais de …

Baleia encontrada morta nas Filipinas com 40 quilos de plástico no estômago

Uma baleia foi encontrada morta na sexta-feira, na costa sudeste das Filipinas, com 40 quilos de plástico no estômago, informou a imprensa local. O cetáceo, uma baleia-bicuda-de-cuvier, apareceu na sexta-feira à beira-mar no município de Mabini, …

Macron convoca reforços após novos confrontos de coletes amarelos

A nova manifestação de "coletes amarelos", no sábado, registou distúrbios violentos na capital francesa. Como resposta, o presidente francês Emmanuel Macron convocou um reforço das forças de segurança. O dia de sábado marcou mais um protesto …

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …