Estudo revela que coronavírus já estava ativo em França no final de dezembro

Robin Van Lonkhuijsen / EPA

Médicos franceses acreditam que o coronavírus, responsável pela doença Covid-19, já estava ativo na França no final de dezembro, depois de terem diagnosticado retrospetivamente um doente que, a 27 de dezembro, esteve internado num hospital de Paris.

O caso foi descoberto através de um estudo retrospetivo dos testes de PCR (para deteção do vírus SARS-CoV-2) realizados em 24 doentes internados em dezembro e janeiro com pneumonia, explicou o diretor dos cuidados intensivos dos hospitais Avicenne de Bobigny e Jean Verdier de Bondy, Yves Cohen, em declarações à France Info esta segunda-feira.

As amostras de PCR foram recolhidas de um homem que entrou no hospital Jean Verdier em dezembro e foram agora testadas novamente, tendo mostrado um resultado positivo para Covid-19, o que indica que o doente estava infetado naquela altura.

O homem, que não tinha feito quaisquer viagens que levassem a desconfiar que tivesse sido infetado fora do país, esteve doente durante 15 dias e infetou os seus dois filhos, mas não a sua mulher.

Os médicos consideram que a mulher, sendo assintomática, pode estar na origem do contágio da família, especialmente considerando que trabalha numa peixaria de um supermercado em que há clientela de origem chinesa.

O estudo deverá ser publicado numa revista especializada na próxima semana.

A Agência Regional de Saúde da região de Paris já afirmou que vai analisar a tese de que o coronavírus já estava em França antes dos primeiros casos oficialmente registados, a 24 de janeiro, de um francês de origem chinesa e dois turistas chineses que estiveram na cidade de Wuhan, onde se localizou a origem da pandemia.

Desde que foi detetada na China, em dezembro passado, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 245 mil mortos e infetou mais de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios, segundo um balanço da agência AFP. Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos (EUA) são o país com mais mortos (67.674) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,1 milhões). Seguem-se Itália (28.884 mortos, mais de 210 mil casos), Reino Unido (28.446 mortos, mais de 186 mil casos), Espanha (25.264 mortos, mais de 217 mil casos) e França (24.895 mortos, mais de 168 mil casos).

Por regiões, a Europa soma mais de 143 mil mortos (mais de 1,5 milhões de casos), EUA e Canadá quase 71 mil mortos (quase 1,2 milhões de casos), América Latina e Caribe mais de 13.100 mortos (mais de 248 mil casos), Ásia mais de 9.000 mortos (cerca de 240 mil casos), Médio Oriente perto de 7.000 mortos (mais de 185 mil casos), África cerca de 1.800 mortos (mais de 44 mil casos) e Oceânia 122 mortos (mais de 8.100 casos).

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Diário de oficial nazi revela localização de tesouro escondido na Polónia durante a 2.ª Guerra Mundial

Um diário que esteve na posse de uma sociedade secreta durante décadas contém um mapa que descreve a localização de mais de 30 toneladas de ouro escondidas pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Escrito há …

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …

Já não mostra só as filas do supermercado. App "Posso ir?" também diz se pode ir à praia

A aplicação móvel que permite aos utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados também mostra como está a praia. Agora, a aplicação "Posso ir?" vai também dizer-lhe se é ou não prudente ir dar …

Discurso xenófobo. Na Áustria, "a islamofobia tornou-se uma forma dominante de racismo"

A Áustria regista um aumento preocupante do discurso xenofóbico, em particular em relação aos muçulmanos e refugiados, alerta um relatório do Conselho da Europa. A Comissão do Conselho da Europa contra o Racismo e a Intolerância …

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia é uma invenção

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia de coronavírus é uma invenção, de acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Economia de Moscou (HSE). Segundo avançou o site de notícias RBC, citado …