Estado vai recuperar pensões pagas a mortos

O Estado arranjou uma maneira de conseguir reaver as prestações sociais pagas a mortos. A Segurança Social vai ter um reforço de poderes. A medida integra um projeto de decreto-lei que o Governo pretende aprovar nas próximas semanas.

Em fevereiro, foi noticiado que a Segurança Social pagou quatro milhões de euros em pensões de sobrevivência e de direito próprio a beneficiários já falecidos, nalguns casos há mais de 10 anos, segundo uma auditoria do Tribunal de Contas. Entre os 223 casos de pensões de sobrevivência cessadas em 2016 e 2017 e analisadas, há 40 casos em que o óbito tinha ocorrido há mais de 10 anos e 35 em que contava já com mais de seis anos.

Agora, para recuperar o valor de pensões de invalidez, velhice ou sobrevivência, o Instituto poderá reaver esse valor através de um débito na conta para onde o montante foi transferido quando as prestações são pagas por transferência bancária, de acordo com o jornal Público.

Mas haverá um prazo para essa operação: “Apenas pode ocorrer nos três meses seguintes ao mês da morte do beneficiário”, segundo a proposta, citada o mesmo jornal.

Nas alterações ao Decreto-lei 133/88 que irá em breve a Conselho de Ministros, o Governo quer dar um prazo de 10 dias para o beneficiário ou terceira pessoa comunicarem aos serviços de Segurança Social factos ou circunstâncias que possam ditar a suspensão ou cessação das prestações. Essa será uma outra maneira de evitar pagamentos indevidos como até aqui.

O conceito de prestação indevida é, assim, alargado: passa a incluir as prestações recebidas por terceiro, sem legitimidade. Com isto, essa terceira pessoa passa a ser responsável pela restituição dos valores à Segurança Social.

A restituição pode ser feita nos 30 dias após a interpelação do responsável e há a possibilidade de o pagamento ser feito em parcelas no prazo máximo de 150 meses (acima dos 36 meses previstos na lei em vigor).

Os devedores podem ainda restituir o valor através do acerto noutras prestações a que tenham direito, mas nestes casos a lei prevê que este deve ficar com um montante igual ao IAS (435,76 euros em 2019) ou ao valor da pensão social. Em último caso, a Segurança Social pode avançar para uma cobrança coerciva (desde que as dívidas sejam superiores a 50 euros).

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Certamente que esta situação não é em parte Culpa dos familiares da pessoa falecida, pois se ao dar-se o falecimento a Agencia Funerária entrega declaração do Óbito nas Finanças, então falha a Comunicação entre
    as Finanças e a Segurança Social (que já sabemos como funciona- se é caso para ontem, amanhã vemos o
    assunto)Por outro lado se os familiares da pessoa falecida entregam o Pedido do Reembolso das despesas de Funeral, acompanhado de nova certidão de Óbito, porque é que a Segurança Social só processa esse Pedido passados meses. JA LÁ TEM ! A COMUNICAÇÃO DAS FINANÇAS (através da troca de dados!)
    MAS É ESTE PAÍS QUE TEMOS …

    • Sim, claro… não é culpa dos familiares que, coitadinhos, até andam anos a gastar o dinheiro do morto – mas não sabem de nada…

RESPONDER

O maior avião do mundo vai ser uma plataforma de lançamento para veículos hipersónicos

A empresa que criou o maior avião do mundo, que apenas voou uma vez, encontrou uma nova funcionalidade para a aeronave: será usado como plataforma de lançamento para veículos hipersónicos, o que poderá revolucionar a …

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …