Estado Islâmico está a vender meninas raptadas como escravas

As adolescentes raptadas pelo grupo extremista Estado Islâmico no Iraque e na Síria estão a ser vendidas como escravas “por tão pouco como um maço de cigarros”, denunciou hoje Zainab Bangura, a enviada da ONU para violência sexual.

Zainab Bangura visitou o Iraque e a Síria em abril e desde então tem estado a trabalhar num plano de ação para abordar a horrível violência sexual levado a cabo por aquele grupo extremista.

“Esta é uma guerra que está a ser travada no corpo das mulheres“, disse Bangura em entrevista à agência noticiosa AFP.

A enviada da ONU falou com mulheres e meninas que escaparam de áreas controladas pelo grupo Estado Islâmico, reuniu-se com líderes religiosos e políticos locais e visitou campos de refugiados na Turquia, Líbano e Jordânia.

Os elementos do grupo fazem mercados para vender como escravas meninas raptadas durante as ofensivas, mas não existem dados sobre o número de pessoas escravizadas pelo Estado Islâmico.

“Eles sequestram e raptam mulheres quando ocupam novas áreas para terem novas meninas“, afirmou.

foreignoffice/ Flickr

Zainab Bangura, a enviada da ONU para violência sexual

Zainab Bangura, a enviada da ONU para violência sexual

As meninas são vendidas por “tão pouco como um maço de cigarros” ou por várias centenas ou milhares de dólares, sublinhou.

Segundo a enviada da ONU, as meninas são levadas e trancadas em quartos ou casas, despidas e lavadas.

Depois, são apresentadas aos clientes, que decidem quanto valem.

Na entrevista, Bangura deu o exemplo de uma menina de 15 anos que foi comprada por um homem de 50 anos que lhe mostrou uma arma e um pau e lhe perguntou qual dos dois objetos escolheria.

“A menina escolheu a arma e o homem disse que não a tinha comprado para ela se matar. A seguir violou-a”, contou.

O rapto de meninas tornou-se uma parte estratégica do grupo Estado Islâmico para recrutar combatentes estrangeiros, que têm chegado ao Iraque e a Síria em número recorde nos últimos 18 meses.

“Com isto eles conseguem atrair jovens homens, porque dizem que têm mulheres virgens para eles se casarem“, explicou, salientando que os combatentes estrangeiros são a espinha dorsal da luta.

Um relatório da ONU refere que quase 25 mil combatentes estrangeiros de 100 países estão envolvidos nos conflitos na Síria e no Iraque.

A enviada da ONU acusa o grupo extremista Estado Islâmico de práticas medievais no abuso de mulheres e meninas e que querem construir uma sociedade que reflita o século XIII.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. pergunto-me todos os dias pq nao acabam logo com isto de uma vez?
    Se Têm tanto poder para umas coisas pq nao lançam uma bomba e matam esses patifes todos?

    Deus, Vender meninas inocentes que têm o azar de nascer naquele submundo. Enfim, fico muito triste e revoltada com estas noticias.

RESPONDER

Pode já ser demasiado tarde para salvar o Taj Mahal

O Taj Mahal, monumento que é cartão postal da índia, está a ficar amarelado devido à poluição. O Supremo Tribunal indiano já ameaçou o Governo: "ou restauram ou demolem". Há um ditado que diz que o …

Se precisa de um emprego, faça uma tatuagem

Se está à procura de emprego, não coloque de lado a hipótese de fazer uma tatuagem. Um surpreendente estudo demonstrou que as tatuagens podem dar aos candidatos uma vantagem competitiva no mercado de trabalho. De certeza …

Cientistas descobrem por que o "cheiro da chuva" é tão agradável

Não é só o alívio, após um longo período de seca, que faz com que o "cheiro da chuva" seja tão agradável. Segundo os cientistas há uma série de fatores envolvidos - que incluem a …

39 mortos confirmados em Génova. "Foi erro humano"

O Governo italiano declarou o "estado de emergência" por 12 meses em Génova, onde esta terça-feira a queda de um viaduto matou pelo menos 39 pessoas, e vai prestar um primeiro apoio de cinco milhões …

Michael Schumacher vai ser levado em breve para Maiorca

O alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, vai ser levado para a ilha de Maiorca, em Espanha, onde passará a viver com a família, segundo revela a edição desta quarta-feira da revista suíça …

Marcha imparável de mortíferas viúvas-negras está a apoderar-se do Canadá

O habitat das criaturas potencialmente letais de oito patas estendeu-se em mais de 48 quilómetros nos últimos 12 anos, e aparentemente nada pode ser feito para as conter. Segundo um estudo publicado a semana passada na …

Marca espanhola cria sapato feito de lixo retirado dos oceanos

O lixo nos oceanos é um problema de longa data e aumenta de forma proporcional ao nosso consumo. A prática tem causado danos em inúmeras espécies marinhas,  como tartarugas e baleias. Para ajudar a combater estes …

Está explicado por que os índios têm cabelo comprido

Quando pensámos em índios, figuramos rapidamente uma pessoa de pele morena, com a cara pintada e, quase inevitavelmente, cabelo comprido. Ao que parece, o cabelo comprido não representa apenas uma questão meramente estética - pode …

Os próximos 4 anos vão ser "anormalmente quentes"

O período de tempo até 2022 poderá registar temperaturas ainda mais elevadas do que o esperado, com anos "anormalmente quentes", segundo um estudo baseado num novo método de previsão, divulgado nesta terça-feira. O trabalho realizado por …

2,3 milhões de venezuelanos abandonam o país por falta de alimentos e medicamentos

A falta de alimentos e de medicamentos forçou 2,3 milhões de venezuelanos a abandonarem o país, segundo a ONU, que alertou hoje para a situação de risco de dezenas de milhares de cidadãos da Venezuela. "As …