Em guerra com a Everjets, Estado contrata três Kamov por ajuste direto

Estela Silva / Lusa

Na próxima semana, o ministro da Administração Interna vai abrir um procedimento por ajuste direto para contratar três Kamov. O Estado deverá ainda denunciar a Everjets.

De acordo com o Diário de Notícias, o Estado vai denunciar a empresa a quem entregou a operação e manutenção dos Kamov, a Everjets, uma vez que as aeronaves estão paradas desde janeiro e a empresa já foi multada em cinco milhões de euros por incumprimento do contrato.

A denúncia do contrato com a Everjets resulta do facto de a empresa ter os Kamov parados desde o início do ano para manutenção. A Autoridade Nacional de Aviação Civil não tem certificado as peças para a reparação dos helicópteros.

Já em abril, numa interpelação ao Governo pelo CDS sobre a “preparação da próxima época de incêndios”, o ministro da Administração Interna tinha anunciado que a Everjets tinha sido notificada para o pagamento de quase quatro milhões de euros por incumprimento. Agora, as penalidades já ascendem aos cinco milhões.

Em março deste ano, a Autoridade Nacional de Proteção Civil encerrou as instalações onde os Kamov estavam a ser reparados, em Ponte de Sor. A ANPC justificou a decisão com a movimentação de material sem ter sido identificado, sem autorização, por parte de outra empresa , a Heliavionics, subcontratada pela Everjets.

Depois de encerrado o hangar onde estava a ser feita a reparação, um mês depois, e perante a possibilidade de não estarem operacionais, Eduardo Cabrita manteve que “teremos, este ano, o melhor quadro de defesa do país com meios aéreos que já alguma vez tivemos: porque vamos ter ao longo de todo ano, o que nunca aconteceu, uma resposta, quer em helicópteros, quer em aviões, que estarão à disposição do país todo o ano”.

Também em março o Tribunal arbitral não deu razão à empresa, que reclamava uma indemnização de 10,3 milhões à ANPC por apenas lhe terem sido entregues três helicópetros dos seis que o Estado tinha.

A Everjets reclamava aquela quantia por entender que lhe deveriam ter sido confiados para operação e manutenção os seis aparelhos pesados do Estado. Sendo que as três aeronaves que ficaram na posse do governo estão inoperacionais.

A Everjets argumentava que, apesar de estar a operar só com os três Kamov, estava obrigada a cumprir um contrato com o mesmo número de horas de voo e a mesma disponibilidade operacional como se tivesse as seis aeronaves.

O Público noticiou esta semana que o Ministério da Administração Interna está a negociar com italianos e portugueses a contrarrelógio, para garantir o aluguer de mais de 20 helicópteros, para garantir que em maio o dispositivo de combate a incêndios está pronto.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Não nos preocupemos demasiado…
    “Corrigir” um ajuste directo com outro ajuste directo è só para dar a ganhar a amigos diferentes….

    Mas quem paga são sempre os mesmos “Zés”.

  2. O negócio dos Kamov foi mal feito desde o inicio mas a partir do momento que foi parar às mãos dos mafiosos da Everjets (através do “amigo” Macedo), toda a gente do meio desconfiava que ia dar asneira e o resultado está à vista – nunca cumpriram a manutenção nem os prazos e agora nem um único Kamov conseguiram pôr a voar!!
    Tudo o que fizeram foi arrecadar milhões do Estado, nunca cumpriram o contratado, e ainda estragam o material que lhes foi entregue!…
    O pior é que a Everjets, como empresa mafiosa que é (e está falida, ao contrário que que o seu administrador (da treta) diz publicamente), dificilmente pagará pelo que fez (e pelo que não fez)!…
    Esclarecedor foi também ver que a Heliavionics (subcontratada pela Everjets) entrou em litigo com esta e a acusa de ser a única responsável pela paragem dos 3 Kamov!…
    Portanto, além do Estado (ANPC), a Heliavionics (que era quem realmente fazia o trabalho de manutenção/reparação dos Kamov), também acusa a Everjects de nunca ter feito NADA para que os helicópteros estivessem operacionais!!
    .
    Estou curioso para ver de onde (e como!) vem esses tais 3 Kamov por ajuste directo – mas, fazer um negócio pior do que este com a Everjets é quase impossível!…

  3. Depois de um barrete querer enfiar um segundo barrete é coisa forte demais para um Estado que alguém terá de dar a cara pelo que fazem e certamente será o senhor ministro da Administração Interna a ter que responder futuramente por mais três Kamov que no futuro pelos vistos levarão o mesmo caminho dos actuais, ferro-velho por falta de qualidade e material de substituição.

  4. Mais um buraco mal cheiroso para esclarecer. Parece que essa dos Kamoves ainda vai dar que falar. Assim queira e proceda o Sr. Ministro da Administração Interna, aliás,… como é seu dever. O País tem direito ao esclarecimento desta oculta e já enjoada Telenovela,… e assim o aguarda.

  5. A solução para os incêncios é a prevenção, especialmente a limpeza das florestas e o controlo das queimadas. O helicópteros são apenas fogo de vista e pretexto para roubar dinheiro público. E que tal multas pesadas para a EDP ou REN quando não limpam a vegetação debaixo das linhas de alta tensão? E que tal penalizar os que lucram com o negócio da madeira queimada?

RESPONDER

Portugal não aderiu a programa da UE criado de propósito após os incêndios de 2017

No ano passado, a União Europeia criou um programa de proteção civil devido aos incêndios de 2017 em Portugal. Contudo, o país não aderiu ao mecanismo. Em 2017, Portugal viveu momentos difíceis devido aos incêndios que …

Boris responsabiliza Irão por ataque a petrolífera saudita

Boris Johnson diz que o país atribui ao Irão, "com muito alto grau de probabilidade, os ataques à gigante petrolífera saudita". O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, acusou esta segunda-feira o Irão de ser, muito provavelmente, responsável …

41 países comprometem-se com iniciativa "Clima e Qualidade do Ar"

A iniciativa "Clima e Qualidade do Ar", apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações …

Reino Unido. Trabalhistas querem abolir ensino privado se forem Governo

O Partido Trabalhista britânico compromete-se a abolir o ensino privado no Reino Unido caso venha a formar Governo. O plano do partido liderado por Jeremy Corbyn implica nacionalizar e integrar no sistema educativo público todas …

Rio acusa PS de se comportar como "dono disto tudo" (e diz que também tem um "Centeno")

No último debate a dois antes das legislativas de 6 outubro, os líderes do PSD e PS trocaram esta segunda-feira críticas - em tom leve e cordial -, recordando telhados de vidro de cada força …

Em decisão histórica, partidos árabes recomendam Gantz como primeiro-ministro de Israel

O Presidente de Israel, Reuven Rivlin, iniciou este domingo as suas consultas para a formação de um novo Governo. A Lista Conjunta, uma coligação que reúne os principais partidos árabes do país (Balad, Hadash, Ta’al …

Tancos. Azeredo Lopes teve "exercício perverso" de funções públicas, diz Ministério Público

O Ministério Público (MP) já terá terminado a acusação do caso de Tancos, na qual sustenta que o antigo ministro da Defesa Azeredo Lopes soube de toda a encenação, tendo ainda tentado tirar louros políticos …

Salário de 273 mil euros brutos anuais para Varandas revolta accionistas do Sporting

Um grupo de acionistas do Sporting fez chegar ao presidente da Mesa da Assembleia Geral (AG) da Sporting SAD, Bernardo Ayala, um pedido em que exige a retirada da proposta de aumento salarial para o …

Eleições na Madeira. A noite em que quem perdeu ganhou e quem ganhou perdeu

Depois de 43 anos de poder absoluto, o PSD perdeu este domingo pela primeira vez a maioria do parlamento da Madeira. O PS, que atingiu um valor histórico na região, também reclamou louros de vitória. …

Jesus "nunca treinou um grande clube da Europa" e "nunca conquistou nada"

O treinador do Grémio, Renato Gaúcho, voltou a criticar Jorge Jesus, dizendo que o técnico português, aos 65 anos, nunca treinou um grande clube na Europa. "O Jorge Jesus ganhou 2/3 títulos portugueses. Saiu de Portugal …