Em guerra com a Everjets, Estado contrata três Kamov por ajuste direto

Estela Silva / Lusa

Na próxima semana, o ministro da Administração Interna vai abrir um procedimento por ajuste direto para contratar três Kamov. O Estado deverá ainda denunciar a Everjets.

De acordo com o Diário de Notícias, o Estado vai denunciar a empresa a quem entregou a operação e manutenção dos Kamov, a Everjets, uma vez que as aeronaves estão paradas desde janeiro e a empresa já foi multada em cinco milhões de euros por incumprimento do contrato.

A denúncia do contrato com a Everjets resulta do facto de a empresa ter os Kamov parados desde o início do ano para manutenção. A Autoridade Nacional de Aviação Civil não tem certificado as peças para a reparação dos helicópteros.

Já em abril, numa interpelação ao Governo pelo CDS sobre a “preparação da próxima época de incêndios”, o ministro da Administração Interna tinha anunciado que a Everjets tinha sido notificada para o pagamento de quase quatro milhões de euros por incumprimento. Agora, as penalidades já ascendem aos cinco milhões.

Em março deste ano, a Autoridade Nacional de Proteção Civil encerrou as instalações onde os Kamov estavam a ser reparados, em Ponte de Sor. A ANPC justificou a decisão com a movimentação de material sem ter sido identificado, sem autorização, por parte de outra empresa , a Heliavionics, subcontratada pela Everjets.

Depois de encerrado o hangar onde estava a ser feita a reparação, um mês depois, e perante a possibilidade de não estarem operacionais, Eduardo Cabrita manteve que “teremos, este ano, o melhor quadro de defesa do país com meios aéreos que já alguma vez tivemos: porque vamos ter ao longo de todo ano, o que nunca aconteceu, uma resposta, quer em helicópteros, quer em aviões, que estarão à disposição do país todo o ano”.

Também em março o Tribunal arbitral não deu razão à empresa, que reclamava uma indemnização de 10,3 milhões à ANPC por apenas lhe terem sido entregues três helicópetros dos seis que o Estado tinha.

A Everjets reclamava aquela quantia por entender que lhe deveriam ter sido confiados para operação e manutenção os seis aparelhos pesados do Estado. Sendo que as três aeronaves que ficaram na posse do governo estão inoperacionais.

A Everjets argumentava que, apesar de estar a operar só com os três Kamov, estava obrigada a cumprir um contrato com o mesmo número de horas de voo e a mesma disponibilidade operacional como se tivesse as seis aeronaves.

O Público noticiou esta semana que o Ministério da Administração Interna está a negociar com italianos e portugueses a contrarrelógio, para garantir o aluguer de mais de 20 helicópteros, para garantir que em maio o dispositivo de combate a incêndios está pronto.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Não nos preocupemos demasiado…
    “Corrigir” um ajuste directo com outro ajuste directo è só para dar a ganhar a amigos diferentes….

    Mas quem paga são sempre os mesmos “Zés”.

  2. O negócio dos Kamov foi mal feito desde o inicio mas a partir do momento que foi parar às mãos dos mafiosos da Everjets (através do “amigo” Macedo), toda a gente do meio desconfiava que ia dar asneira e o resultado está à vista – nunca cumpriram a manutenção nem os prazos e agora nem um único Kamov conseguiram pôr a voar!!
    Tudo o que fizeram foi arrecadar milhões do Estado, nunca cumpriram o contratado, e ainda estragam o material que lhes foi entregue!…
    O pior é que a Everjets, como empresa mafiosa que é (e está falida, ao contrário que que o seu administrador (da treta) diz publicamente), dificilmente pagará pelo que fez (e pelo que não fez)!…
    Esclarecedor foi também ver que a Heliavionics (subcontratada pela Everjets) entrou em litigo com esta e a acusa de ser a única responsável pela paragem dos 3 Kamov!…
    Portanto, além do Estado (ANPC), a Heliavionics (que era quem realmente fazia o trabalho de manutenção/reparação dos Kamov), também acusa a Everjects de nunca ter feito NADA para que os helicópteros estivessem operacionais!!
    .
    Estou curioso para ver de onde (e como!) vem esses tais 3 Kamov por ajuste directo – mas, fazer um negócio pior do que este com a Everjets é quase impossível!…

  3. Depois de um barrete querer enfiar um segundo barrete é coisa forte demais para um Estado que alguém terá de dar a cara pelo que fazem e certamente será o senhor ministro da Administração Interna a ter que responder futuramente por mais três Kamov que no futuro pelos vistos levarão o mesmo caminho dos actuais, ferro-velho por falta de qualidade e material de substituição.

  4. Mais um buraco mal cheiroso para esclarecer. Parece que essa dos Kamoves ainda vai dar que falar. Assim queira e proceda o Sr. Ministro da Administração Interna, aliás,… como é seu dever. O País tem direito ao esclarecimento desta oculta e já enjoada Telenovela,… e assim o aguarda.

  5. A solução para os incêncios é a prevenção, especialmente a limpeza das florestas e o controlo das queimadas. O helicópteros são apenas fogo de vista e pretexto para roubar dinheiro público. E que tal multas pesadas para a EDP ou REN quando não limpam a vegetação debaixo das linhas de alta tensão? E que tal penalizar os que lucram com o negócio da madeira queimada?

RESPONDER

Nem com a maternidade o PS segura Coimbra. Sondagem dá vantagem ao PSD, numa corrida apertada

Na semana das autárquicas, uma sondagem aponta para que o PSD consiga roubar a Câmara de Coimbra ao PS, apesar da corrida estar apertada. A corrida autárquica em Coimbra tem sido uma das mais quentes da …

Após gestos obscenos, ministro da saúde brasileiro testa positivo à covid-19 em Nova Iorque

A participação da comitiva brasileira na Assembleia Geral das Nações Unidas, que decorre atualmente em Nova Iorque, esteve envolta em polémica desde o início. Primeiramente, Jair Bolsonaro, chefe de Estado brasileiro, afirmou que não iria …

FBI confirma que corpo encontrado é de Gabby Petito. Médico legista fala em homicídio

O FBI anunciou que o corpo encontrado no domingo, num parque natural de Wyoming, nos EUA, é de Gabrielle Petito, a jovem cujo desaparecimento cativou a atenção do mundo. A autópsia confirmou que os restos mortais …

Maioria dos candidatos para Porto e Lisboa admite criar zonas com menos carros nas cidades

Um inquérito da associação ambientalista Zero apurou as propostas dos candidatos às autarquias de Lisboa e Porto sobre a redução do uso de carros e os incentivos à mobilidade sustentável. No âmbito do dia Europeu sem …

Racismo: Alonso não se ajoelha. "É adulto e tomou a sua decisão"

Treinador do Chelsea comentou a decisão do espanhol, que deixou de se ajoelhar antes dos jogos do campeão europeu. Há alguns meses que, antes de cada jogo da Premier League, todos os jogadores e árbitros se …

V. Guimarães contrata dois jovens ao FC Porto por 15 milhões. Rui Pinto pede investigação

Os valores envolvidos nas transferências de Rafael Pereira e Francisco Ribeiro do FC Porto para o Vitória SC têm gerado polémica. Rui Pinto pede uma investigação. Rafael Pereira e Francisco Ribeiro são reforços do Vitória de …

Costa aventurou-se em terreno inimigo e deu o mote para as críticas aos comunistas

António Costa mandou algumas indiretas ao PCP, mas as principais críticas ao parceiro de 'geringonça' ficaram sob responsabilidade dos candidatos socialistas. Esta terça-feira, António Costa aventurou-se em terreno inimigo. No espírito de disputa com comunistas, o …

Revendedores de combustíveis ameaçam fechar bombas em protesto contra limites aos lucros

Os revendedores de combustíveis ameaçam "encerrar temporariamente os postos de abastecimento" como forma de protesto devido à nova lei, aprovada no Parlamento, que impõe limites às margens de lucro na comercialização de combustíveis. Após o alerta …

Libertação da sociedade antes das eleições não vai influenciar resultados autárquicos

Portugal está cada vez mais próximo de atingir os 85% de população vacinada, o que significa que a última fase do processo de desconfinamento está cada vez mais próxima. Mas poderá essa decisão ter alguma …

Aos 60 anos, vice-presidente do Suriname participou em jogo internacional (e distribuiu dinheiro no balneário)

Aos 60 anos, o vice-presidente do Suriname, Ronnie Brunswijk, jogou 54 minutos de uma partida internacional de clubes. No final, distribuiu dinheiro pelos jogadores no balneário. Ronnie Brunswijk, vice-presidente do Suriname, tem 60 anos e é …