Israel. Partidos de esquerda coligam-se para tentar derrotar Netanyahu

Abir Sultan / EPA

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O partido de esquerda Meretz e o novo partido do ex-primeiro-ministro israelita Ehud Barak anunciaram esta quinta-feira que concorrerão em coligação nas eleições parlamentares de setembro, para tentar derrubar o primeiro-ministro conservador, Benjamin Netanyahu.

Os israelitas vão às urnas em 17 de setembro, para eleger os 120 membros do parlamento, depois de Benjamin Netanyahu não ter conseguido formar governo, na sequência das eleições de abril, que venceu, mas apenas conseguiu eleger 35 deputados.

A maioria dos parlamentares decidiu dissolver o parlamento, para evitar que Benny Gantz, do partido Azul e Branco, segundo classificado nas eleições de abril, fosse designado primeiro-ministro.

Para as eleições de setembro, a esquerda tenta impedir que o partido Likud, de Benjamin Netanyahu – que está no poder desde 2009 e que as sondagens indicam que volta a ser o preferido dos eleitores -, consiga vencer.

Dois partidos da esquerda, o partido Israel Democrático, recentemente formado por Ehud Barak, antigo primeiro-ministro de Israel, e o Meretz, que apenas conseguiu eleger quatro deputados nas eleições de abril, decidiram formar uma coligação e concorrer sob a designação de Campo Democrático, para tentar travar Netanyahu.

“Os fundadores desta coligação acreditam que formar o Campo Democrático é um passo inicial e crucial para colocar o Estado de Israel no caminho certo”, explicaram os líderes dos dois partidos em comunicado.

Durante uma conferência de imprensa, Ehud Barak, que aparecerá no décimo lugar da lista da coligação, disse que esta é “um primeiro passo para levar Israel de volta aos trilhos e garantir o seu futuro enquanto estado judeu e democrático”.

Para Nitzan Horowitz, líder da lista da aliança de esquerda, “a união democrática” que agora se funda “expressa o desejo de grande parte do povo de combater a corrupção, o racismo, a coerção religiosa, a ocupação e a desigualdade social“.

Os dirigentes da coligação assumem que o objetivo principal é retirar Benjamin Netanyahu, que no sábado passado bateu o recorde de longevidade no poder em Israel, até agora detido pelo fundador do país, David Ben-Gurion.

Benjamin Netanyahu foi chefe de governo entre 1996-1999 e de novo depois de 2009 até hoje, tendo vencido também as eleições legislativas em abril.

Em fevereiro passado, Netanyahu foi formalmente indiciado de suborno e fraude, em três casos diferentes, numa situação que tem dificultado a tarefa do seu partido em encontrar parceiros para a formação de um governo de coligação, apesar de as sondagens o darem como provável vencedor das eleições em setembro.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Caçadores da Torre Bela não tinham de comunicar transporte de animais abatidos para Espanha

Os caçadores espanhóis não tinham de comunicar à Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) o transporte das carcaças para Espanha, nem era obrigatória a presença de um veterinário na Herdade. Segundo a TSF, o esclarecimento …

Morreu Bunny Wailer, derradeiro ícone do reggae

O cantor e percussionista jamaicano Bunny Wailer, uma lenda do reggae, morreu esta terça-feira, aos 73 anos, no Andrew’s Memorial Hospital de Kingston, o que marca o fim de uma época para este movimento musical. A …

Exilados sauditas sentem-se em perigo após dissidente desaparecer no Canadá

Exilados sauditas no Canadá temem que o dissidente que está de volta ao país de origem tenha sido forçado a revelar informações sobre a comunidade exilada. De acordo com o jornal Público, os exilados sauditas no …

Internamentos voltam a diminuir. Há mais 979 casos e 41 mortes

Portugal registou esta quarta-feira 979 novos casos de infeção por covid-19 e mais 41 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Festas ilegais aumentaram nos últimos 15 dias. PSP já deixa avisos para a Páscoa

Numa altura em que a população já está confinada há mais de um mês, a tendência é cada vez mais para sair de casa e procurar algum contacto social. Por isso mesmo, a PSP já …

Pediatras pedem reabertura urgente das escolas. Professores querem ser consultados na elaboração do plano

A Sociedade Portuguesa de Pediatria defende a reabertura urgente das escolas especialmente o ensino pré-escolar e nos 1º e 2º ciclos do ensino básico, chamando a atenção para as consequências do fecho no desenvolvimento das …

Ventura propõe tirar subvenções a políticos condenados a mais de três anos de prisão

O deputado único do Chega entregou esta terça-feira no parlamento um projeto de lei para retirar, incluindo retroativamente, as subvenções vitalícias a ex-titulares de cargos políticos condenados por crimes "com pena de prisão superior a …

PGR analisa carta que culpa o Governo por "borla fiscal" à EDP na venda de barragens

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a analisar uma carta do Movimento Terra de Miranda que questiona a autorização dada pelo Governo à venda de seis barragens transmontanas por parte da …

Biden prevê vacinas para todos os adultos antes do fim de maio

Joe Biden assegura que até maio o país terá vacinas suficientes contra o covid para todos os adultos do país, dois meses antes do previsto. O presidente do EUA anunciou que até ao final de maio …

Pandemia não é “uma competição ou um concurso de beleza entre países”

O presidente da Aliança Global para as Vacinas (GAVI), Durão Barroso, defende que o processo de vacinação mundial contra a covid-19 não deve ser “uma competição ou um concurso de beleza entre países” e lança …