Especialista diz que variante britânica em Portugal não implica mais restrições

Stephanie Lecocq / EPA

A presença confirmada em Portugal da nova estirpe do coronavírus que provoca a covid-19 é recente e, embora seja mais contagiosa, não deverá implicar novas medidas e restrições, defendeu um investigador do Instituto Ricardo Jorge.

“A maior parte dos casos que estamos a identificar agora são casos do mês de dezembro”, disse o também coordenador do estudo sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal João Paulo Gomes.

A nova estirpe, conhecida como a estirpe do Reino Unido, “já está em Portugal”. “Não sabemos há quanto tempo, porque a maior parte dos casos que estamos a identificar agora são casos do mês de dezembro. Mas, há cerca de seis semanas, em colaboração com o Instituto Gulbenkian Ciência, fizemos uma espécie de rastreio” e “não encontrámos uma única amostra”, explicou o investigador, admitindo, no entanto, que podem já existir cadeias de transmissão associadas a esta nova variante.

Segundo avançou o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, foram identificados em Portugal continental 16 casos da nova variante do coronavírus recentemente detetada no Reino Unido. Estes casos juntam-se a 18 outros na Madeira, segundo informações avançadas em 28 de dezembro pelo presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

A nova variante, mais contagiosa, foi sinalizada no âmbito da atualização do “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (covid-19) em Portugal”, desenvolvido e coordenado pelo Instituto Ricardo Jorge, em colaboração com o Instituto Gulbenkian de Ciência.

“Nós queríamos primeiro perceber se a estávamos a detetar [a nova estirpe] e agora já percebemos que estamos, não só em sede de chegada de passageiros ao aeroporto de Lisboa como também em produtos que vêm de outros laboratórios e via ARS [Autoridade Regional de Saúde] suspeitos por terem historial de viagem”, explicou o investigador.

No entanto, o rastreio realizado a meio de novembro passado, “com uma ótima representatividade geográfica”, mostra que “a circulação começou há pouco tempo em Portugal”, garantiu.

O facto de ser mais contagiosa não leva João Paulo Gomes a defender mais restrições ou medidas de confinamento. “Julgo que não há medidas adicionais a serem tomadas. Há, acima de tudo, uma necessidade de cumprimento das medidas existentes”, defendeu, referindo que “esta variante não consegue ultrapassar as barreiras das máscaras mais facilmente que as outras variantes”.

Portanto, considerou, “se as pessoas mantiverem o distanciamento social e cumprirem as regras, usando máscara quando estão na presença de outras pessoas, estão relativamente salvaguardadas”.

O problema, sublinhou o investigador, é que “quando não estamos protegidos – por exemplo num restaurante ou quando estamos com a família em casa ou quando estamos com alguns amigos e baixamos um bocadinho a fasquia”. “Nessas alturas, esta variante terá certamente, uma maior capacidade de se transmitir”, alertou.

A possibilidade de o número de infeções crescer muito nos próximos tempos é real, admitiu João Paulo Gomes, advertindo, no entanto, que estão várias situações a acontecer ao mesmo tempo.

“Vamos, com certeza, encontrar muitos mais casos nas próximas semanas. Até porque, os passageiros que chegam ao aeroporto com testes negativos não quer dizer que sejam negativos. Basta que tenham contraído a infeção um ou dois dias antes. Passados dois ou três dias começam com sintomatologia ou já passaram a alguém e não há nada a fazer quanto a isso”, explicou.

Além disso, Portugal está também a viver um período de algum desconfinamento, por ocasião do Natal de Ano Novo, “e isso está a implicar um aumento do número de casos também”, lembrou o investigador do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Por isso, defendeu, “não temos qualquer evidência de que a presença da variante esteja a aumentar o número de casos”.

Para conhecer melhor “o peso desta variante do vírus no panorama nacional”, o Instituto Ricardo Jorge e o Instituto Gulbenkian Ciência vão fazer, nas próximas semanas e meses, “rastreios periódicos com base nesta sequenciação do genoma do vírus com uma elevada representatividade geográfica”, explicou João Paulo Gomes.

O investigador também não se mostra preocupado com a possível influência da nova estirpe na eficácia da campanha de vacinação que está a arrancar.

“Penso que a vacina garantidamente não está em perigo com o aparecimento desta ou doutras variantes”, considerou o cientista, explicando que “a resposta imunitária criada por uma vacina é muito complexa e muito completa. Envolve a geração de anticorpos contra muitos locais deste vírus, não apenas um ou outro onde esta mutação possa aparecer, mas também outro tipo de resposta imunitária que não tem a ver com anticorpos”.

Embora o aparecimento de uma nova estirpe de um coronavírus que provocou uma pandemia seja “sempre um motivo de preocupação”, as vacinas “foram muitíssimo bem desenvolvidas e não vão estar em perigo por este tipo de variantes que tem aparecido”, concluiu.

 

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem com menos de 540 euros por mês

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem abaixo do limiar da pobreza, ou seja, com menos de 540 euros por mês, uma realidade que afeta famílias numerosas, mas também quem vive sozinho, idosos, crianças, estudantes …

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira

"Subida do salário mínimo é para manter", diz Siza Vieira

O ministro da Economia destaca que a trajetória do aumento do salário mínimo nacional "é para manter", assegurando que a meta é que este suba até aos 750 euros em 2023. Em entrevista ao semanário Expresso, …

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Cabo Verde extraditou Alex Saab para os Estados Unidos

O empresário Alex Saab, considerado pelos Estados Unidos testa-de-ferro do Presidente da Venezuela deixou a ilha do Sal, este sábado, em cumprimento do pedido de extradição das autoridades norte-americanas. "Isto configura um rapto. Foi novamente raptado", …