Espanha pede à ONU para ampliar território. Parte dele é português

Governo de Portugal

Território marítimo nacional: Estratégia Marinha para a subdivisão da Plataforma Continental Estendida, 2012

Território marítimo nacional: Estratégia Marinha para a subdivisão da Plataforma Continental Estendida, 2012

A Espanha apresentou à Organização das Nações Unidas (ONU) um proposta para acrescentar cerca de 300 mil km2 ao seu território marítimo – incluindo as Ilhas Selvagens.

Além do território marítimo correspondente às Selvagens, sub-arquipélago do arquipélago da Madeira 165km a norte das Canárias, o plano espanhol, apresentado à ONU a 17 de dezembro, visa igualmente acrescentar uma área de cerca de 10 mil km2 que Portugal solicitou à ONU em 2009, em pedido semelhante de ampliação do território marítimo nacional.

O pedido de ampliação de soberania espanhola baseia-se na norma da ONU sobre Direitos do Mar que permite a ampliação da Zona Económica Exclusiva de 200 para 350 milhas da costa.

O Estado Espanhol reclama à ONU soberania sobre os recursos naturais (incluindo o subsolo) de uma área marítima de 296.500 km2 no Oceano Atlântico, a oeste das ilhas Canárias.

Em declarações ao El País, Luis Somoza Losada, coordenador da equipa de 6 militares e 7 civis encarregada de implementar a ambiciosa estratégia de expansão marítima espanhola, diz que “esta é a maior ampliação de soberania de Espanha desde Cristóvão Colombo”.

A equipa foi responsável pela definição das coordenadas de 448 pontos no Atlântico que delimitam o território reclamado.

Segundo o El País, no caso dos 10 mil km2 disputados por Portugal e Espanha, os dois países terão que se entender, e o território deverá vir a ser repartido entre ambos, provavelmente “de forma salomónica”.

O Estado Espanhol tem insistido em que a delimitação da Zona Económica Exclusiva  se faça ignorando as Ilhas Selvagens, que considera como rochas, enquanto que o Estado Português insiste na sua classificação como ilhas, o que permite a ampliação da Zona Económica Exclusiva (ZEE) portuguesa.

DR El País

O pedido de ampliação do território marítimo de Espanha. (fontes: Instituto Geológico e Minero de España e Governo de Portugal, infografia cortesia El País)

O pedido de ampliação do território marítimo de Espanha. (fontes: dados Instituto Geológico e Minero de España e Governo de Portugal, infografia cortesia El País)

As Ilhas Selvagens são constituídas por duas ilhas principais e várias ilhotas, que, tal como quase todas as ilhas da região, têm origem vulcânica. O arquipélago é um santuário para aves, muito agreste, com uma área total de 273 hectares.

As ilhas terão sido descobertas em 1364 e baptizadas “Selvagens” em 1438 por Diogo Gomes de Sintra. No século XVI, as Selvagens pertenciam aos Caiados, importante família madeirense.

Em 1911, o Governo espanhol enviou uma nota ao Governo português comunicando que deliberara incorporar as Selvagens no arquipélago das Canárias, mas a soberania portuguesa das ilhas foi confirmada, em 1938, pela  Comissão Permanente de Direito Marítimo Internacional.

Em 1975, aproveitando a turbulência política em Portugal, espanhóis das Canárias desembarcaram na Selvagem Grande e hastearam uma bandeira espanhola, embora a título absolutamente privado e sem qualquer apoio do Governo espanhol.

Apesar de serem remotas e isoladas, as ilhas já receberam visitas oficiais de três presidentes da República Portuguesa: Mário Soares, Jorge Sampaio e Cavaco Silva, tendo este sido o primeiro presidente a pernoitar numa das ilhas, a Selvagem Grande, na noite de 18 para 19 de Julho de 2013.

A visita de Cavaco Silva às Selvagens viria a ficar marcada pelo momento em que o presidente anilha uma cagarra e lhe ordena que envie notícias.

Mais do que um assunto de circunstância, a cagarra de Cavaco é afinal uma questão de soberania nacional.

presidencia.pt

Em visita à Selvagem Pequena, o presidente Cavaco Silva anilha uma cagarra (ou pardela-de-bico-amarelo)

Em visita à Selvagem Pequena, o presidente Cavaco Silva anilha uma cagarra (ou pardela-de-bico-amarelo). Era afinal um assunto de soberania nacional.

AJB, ZAP / Wikipedia

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. E esta heim ? Como dizia o nosso saudoso.
    Agora aqueles espanhois de m………………..da, querem-nos roubar as ilhas selvagens quando já nos deveriam ter devolvido Olivença. Se calhar temos de ressuscitar a Padeira de Aljubarrota para os meter na ordem. Só esperto que os nossos governantes estejam atentos pois esses mafiosos, sim, os “nuestros hermanos” qualquer dia para vincar a reeinvidicação absurda, ainda vão acampar com as carraças e colocar lá bandeiras. Fora com eles se isso acontecer e se necessário usar as forças armadas para os expulsar. É verdade, dêm a independência ao País Basco.
    Cambada de ladrões.

  2. Perdão pois no comentário que fiz disse “carraças” quando queria dizer ” cagarras” mas também se aplica aso espanhois que pretendem ser mais que CARRAÇAS e agarrarem-se aos que não lhes pertençe.

    Um abraço e Feliz 2015 para todos

  3. Espanha terá todo o direito a reivindicar o espaço que pertence a Portugal. Mas antes terá que se basear na historia, e não só na historia que lhes interessa.
    Esquecem que as ilhas Canárias eram Portuguesas e que um Papa decidiu oferecer a um rei espanhol como prenda de casamento.
    Espanha não conquistou o arquipélago das Canárias. Limitou-se a aceitar um presente roubado. Pelo que sei, tanto ladrão é o que rouba como o que aceita o roubo.
    Assim sendo, Espanha deveria informar a ONU que quer devolver as Canarias ao seu legitimo dono, e honrando a conduta que não tem, devolver Olivença aos Portugueses, Melilla e Ceuta aos Marroquinos.
    E que tal o Pais Vasco aos seus legítimos assim como a Catalunha. Pois, de Espanha restaria Castilha e Leon.
    Parece que o Salazar morreu para os Portugueses, mas o general Franco continua bem vivo para os Espanhóis.

  4. D. Afonso Henriques, de espada em punho, alargou o Condado Portucalense até aos Algarves e além mar, mas não eram GALEGOS quem cá habitava.
    Nas dinastias FILIPINAS, saquearam, roubaram, violaram, até que em 1640, foram “comidos” pelo estoicismo Nacional Português.
    Aprendeu-se muito desde então, lamentavelmente no sentido negativo.
    Politicamente prevalece a “vaidade, compadrio, corrupção, etc… etc”, mas nuestros hermanos, “AINDA NÃO CONSEGUIRAM ROUBAR ESSE MÉRITO AOS PORTUGUESES, APESAR DE SEREM BONS ALUNOS”, por isso pedem ajuda ao PAPA para conseguirem esse mérito.
    Parece que ainda vou ver um “COELHO” de pá de padeiro nas mãos, imitando a PADEIRA DE ALJUBARROTA.
    Sr. Pr. Ministro, conte com a minha ajuda e colaboração.
    SAUDAÇÕES DE FIM DE ANO

  5. Já não chega a Andalùzia, o País Basco, a Galiza, Ceuta, Melilla ainda querem mais problemas, estes nossos vizinhos são complicados e muito sinistros, não são de fiar, bem fazem os Ingleses que nem confiança lhes dão com a cena de Gibraltar.

  6. Sejam ilhas, sejam rochedos, sejam pedras, sejam o que eles quiserem, são portuguesas. Desde 1364.
    Por lei o mais que podem aspirar é a uma área delimitada por uma linha que separe equitativamente as Ilhas Selvagens e o arquipélago das Canárias. Que por sinal também era português, e graças a um Papa de origem espanhola nos foi subtraído. Mas isso são OUTRAS histórias…

  7. Estou ansioso e com razão, do que se apraz ao nosso Governo e não só, sobre esta noticia.
    Se fosse para dar noticias sem qualquer interesse já estaríamos informados, designadamente: das “Casas de Segredos”,intimidades de “figuras públicas,” ou deste quilate.

  8. A pretensão destes que se dizem “nuestros hermanos” é mesmo ridícula. Lá diz o rifão: “De Espanha nem bom vento, nem bom casamento”. Eles pensam ainda, a exemplo de Filipe II, que são herdeiros legítimos da “coroa” portuguesa. O que pensaria D. Afonso Henriques, sobre o assunto, se ainda vivesse? Apetece-me gritar: Vamos a eles!
    Espero que os nossos governantes não se deixem enganar e não procedam como Miguel de Vasconcelos.
    Viva Portugal soberano! Vivam os portugueses defensores da independência. Pobres mas honrados! Não gozem connosco e com a nossa paciência.

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …