/

Espanha tem jovens com quadros clínicos graves nos cuidados intensivos

Manuel de Almeida / Lusa

Espanha tem jovens com quadros clínicos graves de infeção pelo novo coronavírus nos cuidados intensivos, revelou o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias.

O diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias (CCAES) de Espanha alertou que há jovens com quadros clínicos graves de covid-19 nos cuidados intensivos. Só nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 1.229 casos de infeção, totalizando 285.430 casos confirmados.

A média de idades dos infetados está também a diminuir. No último mês, fixava-se em 45 anos nas mulheres e 41 anos nos homens. No entanto, os dados das últimas três semanas revelam que a média está agora em 36 e 38 anos, respetivamente. Esta é uma diminuição significativa, tendo em consideração que em março e abril, a média era superior a 60 anos.

“Temos doentes jovens com quadros clínicos graves nos cuidados intensivos”, disse o diretor do CCAES, Fernando Simón, em conferência de imprensa, citado pelo Diário de Notícias.

Face a isto, Simón pediu aos jovens para serem mais “cuidadosos”. Um apela semelhante àquele feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que ainda esta semana pediu um comportamento mais responsável aos jovens.

“Um número cada vez maior de países está a ter surtos localizados e um aumento de casos. O que sabemos é que é uma consequência de uma alteração do comportamento humano”, disse o diretor-regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, em declarações à rádio britânica BBC4.

Segundo Kluge, “informações de várias autoridades de saúde” dão conta de “uma alta proporção de novas infeções” entre os jovens.

“Têm uma responsabilidade para com eles, com os pais, os avós e, até, com as suas comunidades. Agora sabemos como adotar comportamentos saudáveis”, acrescentou.

Em Espanha, há atualmente 483 surtos ativos. Fernando Simón revela que há 90 focos com origem familiar, que originaram 770 casos. Os locais de diversão são um dos principais focos de contágio e a eles estão associados apenas 30 surtos, mas que concentram 1.100 infetados.

https://twitter.com/sanidadgob/status/1288862607139581952

Os dados revelados esta quinta-feira mostram que metade das novas infeções ocorreram em Aragão, Madrid e na Catalunha. A região de Aragão é a mais afetada, com 352 novos casos, seguindo-se Madrid com 225 e a Catalunha com 121.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.