Nova Zelândia abre investigação. Erupção do Whakaari já fez pelo menos 13 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram e oito continuam desaparecidas, na sequência da erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia. As autoridades afirmam que há poucas chances de terem sobrevivido.

“Diria com forte convicção de que ninguém na ilha sobreviveu”, disse o vice-comissário de polícia da Nova Zelândia, John Tims, em conferência de imprensa, esta terça-feira, o que, a confirmar-se, aumentará para 13 o número de vítimas deste desastre.

As autoridades indicaram ainda que 31 pessoas estão hospitalizadas, devido às feridas e queimaduras causadas na sequência da erupção do vulcão, que lançou rochas e uma grande quantidade de cinzas. Três dos feridos já tiveram alta, mas 21 pessoas estão em estado grave.

“É possível que nem todos os pacientes sobrevivam“, disse o porta-voz do Ministério da Saúde, Pete Watson, na mesma conferência de imprensa, onde observou que 27 dos internados sofrem queimaduras em mais de 30% do corpo.

De acordo com um comunicado da Polícia da Nova Zelândia, entre os 47 turistas que estavam na ilha no momento da erupção estavam 24 cidadãos australianos, nove norte-americanos, cinco neozelandeses, quatro alemães, dois chineses, dois britânicos e um malaio.

Anteriormente, a polícia da Nova Zelândia anunciou que iria abrir uma investigação criminal, afirmando que os operadores turísticos iriam ser investigados. Agora, segundo a mesma nota, as autoridades declaram que “neste momento a polícia está a investigar a morte das pessoas em Whakaari/ White Island em nome do gabinete do médico legista”.

“Para corrigir uma afirmação feita anteriormente, declaramos que é demasiado cedo para confirmar se também vai ou não acontecer uma investigação criminal”, pode ler-se.

As autoridades estão a concentrar todos os esforços, em conjunto com especialistas em geologia, a estudar como entrar novamente na ilha para recuperar os corpos das pessoas que continuam desaparecidas.

“Não podemos dizer a 100% que todos estão mortos, mas há fortes indícios de que não resta ninguém vivo na ilha”, disse Tims.

A erupção, ocorrida às 14h11 de segunda-feira, libertou uma espessa nuvem de fumo branco, a uma altura de 3,6 quilómetros.

Imagens captadas por uma câmara no local mostraram um grupo de meia dúzia de pessoas a andar pela cratera, alguns segundos antes da erupção do Whakaari.

Um “número considerável” de vítimas do desastre é australiana, de acordo com responsáveis da Austrália.

Acredita-se que pelo menos três dos mortos sejam australianos, de acordo com o primeiro-ministro australiano Scott Morrison, que disse também haver australianos entre os desaparecidos.

No dia 3 de dezembro, o grupo de controlo de atividades geológicas da GeoNet alertou que o vulcão Whakaari “entrou num período de atividade eruptiva”, embora tenha apontado que a situação não representava “um perigo direto para os visitantes”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …