Gralhas e cruzes em falta. “Erros processuais” tiram mobilidade por doença a professores

iStock

Alguns professores viram recusados os seus pedidos de mobilidade por doença devido a “erros processuais” que passam por gralhas, erros em datas e nomes e pela falta de cruzes em formulários. E nem após a rectificação destes lapsos, a recusa foi alterada pelo Ministério da Educação.

O caso é reportado pela Rádio Renascença que refere que no concurso deste ano, 7.786 professores, “70% dos quais por doença própria e os restantes por doenças de familiares”, concorreram à figura da mobilidade por doença que permite aos docentes com problemas de saúde ou com familiares doentes a seu cargo ficarem colocados mais próximo das suas residências.

Do total de professores que concorreram à mobilidade, 5% viram os pedidos recusados e destes, “cerca de 389 professores” viram os pedidos rejeitados devido a “erros processuais”, como apurou a Renascença.

Estão em causa gralhas, “assinaturas em falta, moradas com nomes diferentes, cruzes fora do sítio ou documentos que não foram enviados”, como sustenta a Rádio, realçando que a Direcção Geral da Administração Escolar (DGAE) acabou por não permitir aos docentes a correcção, mantendo a rejeição do pedido de mobilidade.

Nalgumas situações, há professores que conseguiram ter acesso à mobilidade ao longo de anos consecutivos, com problemas de saúde comprovados, e que ficaram sem ela devido a estes lapsos.

Como estarão em causa erros dos docentes, a DGAE não está a admitir correcções, o que força os professores implicados a meterem baixa por doença ou a irem mesmo dar aulas longe de casa.

Fonte do Ministério da Educação refere à Renascença que os pedidos de mobilidade por doença “têm vindo a aumentar de ano para ano”. E há quem considere que estamos perante um caso em que o justo paga pelo pecador, já que há professores realmente doentes ou com familiares doentes que estão a ser prejudicados por pormenores quando alguns concorrem à mobilidade, conseguindo-a, sem estarem de facto doentes ou terem familiares nessa condição. Tudo devido à falta de fiscalização.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ah, então nada de novo.
    Como não há capacidade de fiscalização usa-se a folha de cálculo, dividindo por zero.
    Aqui, como noutras áreas do Estado.
    Adiante.

RESPONDER

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …