//

ERC arrasa TVI por causa do Banif e aplica multa de 459 euros

14

Mário Cruz / Lusa

O Diretor de Informação da TVI e da TVI24, Sérgio Figueiredo, à entrada para a sua audição na Comissão Parlamentar de Inquérito ao Banif

A Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) condenou a TVI a pagar uma multa de 459 euros por causa da notícia sobre o fecho do Banif, num acórdão muito crítico que arrasa a decisão editorial do canal.

A deliberação da ERC, citada pelo DE e pelo CM, atesta que a TVI violou o Estatuto do Jornalista e o Código Deontológico da profissão com a notícia de 13 de Dezembro de 2015, que anunciava que estava “tudo preparado para o fecho” do Banif e que haveria “perdas para os accionistas e depositantes acima dos 100 mil euros e muitos despedimentos”.

O canal procedeu a sucessivas correcções daquela primeira informação avançada em rodapé e a ERC deixa duros reparos aos responsáveis da TVI, nomeadamente ao seu director de informação, Sérgio Figueiredo, que foi ouvido, nesta semana, na Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso Banif, comparando o Banco ao electrocardiograma de um morto.

“O tratamento noticioso de certas matérias não pode ser abordado com a displicência e falta de sentido de responsabilidade patenteados pela TVI”, diz a ERC, criticando nomeadamente, o facto de o canal não ter citado quaisquer fontes e de ter exibido a notícia sem ter “inteira segurança quanto à fiabilidade dos elementos” divulgados.

“Uma decisão editorial criticável à luz das mais elementares boas práticas jornalísticas”, constata a entidade.

A TVI “não auscultou o Banif, nem, aparentemente outras entidades interessadas, em momento prévio à difusão das informações identificadas, omissão esta que consubstancia inobservância do dever de auscultação prévia das partes com interesses atendíveis na matéria noticiada, tal como prevê o artigo 14º, nº1, alínea e) do Estatuto do Jornalista, e no ponto 1 do Código Deontológico”, considera ainda a ERC.

A TVI é assim condenada ao pagamento da taxa por encargos administrativos no montante de 4,5 unidades de conta, ou seja, 459 euros. O canal tem 10 dias para contestar a decisão.

A ERC também revela que já enviou a deliberação condenatória para a Comissão da Carteira Profissional do Jornalista que pode, agora, aplicar multas até aos 15 mil euros e/ou proceder à suspensão da carteira dos jornalistas envolvidos.

ZAP

14 Comments

  1. Irrisório e ridículo, depois de a notícia ter causado uma desvalorização de quase 1.000 (MIL !!!) milhões de Euros, como contributo para a desgraça do BANIF.
    Os “Media” podem continuar à solta…

  2. Esta é uma penalização para tapar os olhos à opinião pública.
    Termina com uma multa de 459 € e um puxão de orelhas e muitas ameaças.
    Ridículo!
    Um cidadão minimamente atento apercebe-se que isto foi um crime de lesa-pátria perpetrado para prejudicar o País em milhares de milhões de euros a favor duma entidade estrangeira. Como de facto aconteceu.
    A TVI agiu como uma central de manipulação pública ao serviço dum banco que, segundo se diz, é o maior accionista da estação.
    À TVI devia ser retirada a licença de difusão de televisão e os seus proprietários condenados a indemnizar o Estado num valor idêntico às perdas deste com a falência do BANIF.

  3. 459 euros… A TVI fez muito (mas mesmo muito!) mais que isso com a “notícia”! E causou muito mais (bem mais) prejuízo que isso (a muita gente). Está na hora destes pseudo-jornalistas (que só têm o lucro em mente…) assumirem as responsabilidades (mesmo!) e, sofrerem as consequências (que deveriam ser bem maiores que uns míseros 459 euros… RIDÍCULO!).
    Mas espera! A liberdade de imprensa (também) protege aqueles que abusam dela! E é este “jornalismo” que temos…

  4. Realmente 459 € de multa não lembra nem ao diabo, deveria pagar uma multa equivalente ao prejuízo que causou na venda do banco, ele e a TVI.
    E carteira de jornalista cancelada.

  5. RIDÍCULO!!!

    Vejamos:
    1 – Os pequenos accionistas, fruto da resolução, perderam TUDO!
    2 – Os depositantes que levantaram as poupanças à pressa, perderam todos os Juros, o que em depósitos de longa duração, é muito dinheiro.
    3 – Os contribuintes, vão pagar a resolução do banco fruto da fuga aos depósitos.

    E… a TVI paga 459 euros de multa!

    Depois admiram-se quando alguém se fecha numa casa de banho e ameaça rebentar com uma bomba, seja ela verdadeira ou não. O caricato, é que quando tal acontece, lá está a TVI na primeira linha, que em vez de uma bomba até diz que são duas.

  6. 459 €….. deveria ter sido eram 459 milhões e ainda assim não sei se cobririam todos os prejuízos que causaram. Mas esta gente continua como se nada tivesse acontecido, ou melhor, bem se nota que tem o rabo preso pela pressa e forma como tentam desculpar o indesculpável. Mas alguém tem duvidas que isto foi um serviço encomendado? Vamos ver as cenas dos próximos capítulos e vamos verificar que o Sérgio figueiredo vai acabar por ser afastado do cargo mas com uma boa recompensa e talvez com um cargo numa empresa ligado ao Santander….enfim, é a vergonha do país que temos.

  7. É a impunidade habitual em Portugal, agora também reflectida numa “multa” ridícula em relação às (in)consequências de uma “não noticia”, que foi o tiro de misericórdia de uma instituição que já estava debilitada. Foi como empurrar uma velhinha pelas escada abaixo e depois alegar que ela já ia morrer, mais dia menos dia… E o pior é que, muito provavelmente, esta “noticia” não foi mais do que uma jogada de bastidores para precipitar a venda descapitalizada aos novos accionistas.

  8. Sua Exa. o Sr. dinheiro fala sempre mais alto. Bate-me , ofende-me, enxovalha-me que eu aceito desde que isso me poupe dinheiro.

  9. caganda multa!!!!!! se o tamanho dos países se medisse pelo ridículo portugal seria o maior país do mundo!!!

  10. Se por um lado a notícia da TVI foi condenável e prejudicou o negócio do BANIF e de que maneira segundo as informações até agora vindas a publico não menos condenável é uma simples multa de 459 euros aplicadas pela ERC a essa estação, neste caso estamos perante uma farsa autêntica onde afinal todos parecem estar do mesmo lado.

  11. Eu só gostava de saber, se esta gente não tem remorsos do mal que fazem, se conseguem dormir com a consciência tranquila.

  12. Como se sabe o Santander é acionista de referência do grupo Prisa, que “por acaso” é acionista maioritário da tvi (letra pequena). Sabem quantos Miguel de Vasconcelos andam por aí ? A diferença é que os actuais Migueis de Vasconcelos não se escondem no armário como em 1640. “Democráticamente” fxxxx-nos…
    Seria interessante que o “Consórcio Internacional de Jornalistas/Panamá Papers” de que a tvi (letra pequena) “orgulhosamente” (?) faz parte se debruçasse sobre este caso, Que lhe parece sérgio figueiredo (letra pequena) ???

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE