Airbnb e TripAdvisor entre as empresas que lucram com a ocupação israelita da Palestina

Rusty Stewart / Flickr

As Nações Unidas divulgaram uma lista de 112 empresas envolvidas em práticas comerciais prejudiciais à preservação dos diretos humanos do povo palestiniano em territórios ocupados por Israel.

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas divulgou uma lista de 112 empresas envolvidas em práticas comerciais prejudiciais dentro do território ocupado da Palestina. Airbnb, TripAdvisor e General Mills são algumas das empresas visadas no relatório. Em causa estão atividades específicas que levantam preocupações sobre os direitos humanos na Cisjordânia.

De acordo com a VICE, o Airbnb e o TripAdvisor foram incluídos devido à prestação de serviços de apoio à manutenção e existência de assentamentos, incluindo transporte. A Motorola, por exemplo, também é visada por fornecer equipamentos de vigilância e identificação para assentamentos, para o muro da Cisjordânia e para pontos de verificação.

Este relatório surge no seguimento de uma investigação para perceber “as implicações dos assentamentos israelitas nos direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais do povo da Palestina em todo o território palestiniano ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”.

Para além das empresas beneficiarem dos assentamentos israelitas nestes territórios, as autoridades de Israel também incentivam as empresas a levarem para lá os seus negócios. Para as Nações Unidas, esta é um clara infração dos direitos humanos da população palestiniana.

O fornecimento de equipamentos e materiais para facilitar a construção e expansão dos assentamentos e do muro; o fornecimento de equipamentos para a demolição de habitações e propriedades; e o despejo de lixo nas aldeias palestinianas estão entre as atividades dolosas reportadas pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

“A publicação deste banco de dados é um primeiro passo concreto muito significativo de qualquer entidade da ONU para responsabilizar empresas israelitas e internacionais que possibilitam e lucram com os assentamentos ilegais de Israel, que constituem um crime de guerra” escreveu o movimento BDS (Boicote, Desinvestimento, Sanções).

“Agora é hora de todas as instituições públicas […] pararem de contratar, adquirir ou investir nas empresas listadas, para evitar cumplicidade no regime de ocupação militar e apartheid de Israel”, lê-se ainda.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

"Toca a reunir" no PS para aprovar eutanásia (e 6 médicos admitem que já a praticaram)

O PS está a mobilizar os seus deputados no sentido de garantir que, desta feita, a eutanásia passará no Parlamento. Tudo indica que venha a ser aprovada numa altura em que os médicos estão divididos …

CP está a escapar à multas por falhas nos serviços

A CP - Comboios de Portugal está a escapar às multas por falhas nos serviços, como atrasos e supressões de comboios, porque ainda não entrou em vigor o contrato de serviço público assinado com o …

Marega e Pepe vão ser alvos de processos disciplinares

A Comissão de Disciplina da FPF abriu processos disciplinares a Moussa Marega e Pepe devido a alegadas agressões sobre Taarabt, no jogo com o Benfica. Os jogadores do FC Porto Moussa Marega e Pepe vão ser …

Costa arrasa proposta "forreta" de orçamento europeu

A proposta de quadro financeiro plurianual para 2021-2027 do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, vai morrer na praia. António Costa diz que os líderes europeus não devem ceder à pressão dos quatro países “forretas”. "Esta …

Malásia suspeita que desaparecimento do voo MH370 foi ataque suicida

O ex-primeiro ministro australiano Tony Abbott disse que altos responsáveis do governo da Malásia suspeitam há muito tempo que o desaparecimento do avião da Malasian Airlines, há quase seis anos, tenha sido um ataque suicida …

Champions. O viking norueguês, a revolta de Neymar e a lição tática do "Cholismo"

Haaland foi a estrela da noite ao marcar os dois golos da vitória do Dortmund frente ao PSG. O Atlético de Madrid conseguiu ainda quebrar a invencibilidade do Liverpool. A Liga dos Campeões está de volta …

Auditoria ao Novo Banco vai custar três milhões. É o triplo do que custou a da CGD

A auditoria especial da Deloitte ao Novo Banco vai custar cerca de três milhões de euros, segundo avança o jornal ECO. Este valor é três vezes superior ao custo da auditoria da EY à Caixa …

Passos Coelho ataca falhas de Costa (e revela que segurou Maria Luís)

O antigo primeiro-ministro Passos Coelho esteve na apresentação do livro de Carlos Moedas no El Corte Inglés, onde aproveitou para criticar António Costa. Passos preferiu falar do passado, lembrando o momento em que esteve perto …

Derrocada em Borba. MP acusa oito arguidos de homicídio e violação de regras de segurança

A acusação contra oito arguidos envolvidos na derrocada da pedreira de Borba, em novembro de 2018, já foi deduzida pelo Ministério Público (MP). A informação foi divulgada, esta quarta-feira, pelo Departamento de Investigação e Ação …

Salários mais baixos da Função Pública sobem 10 euros. Férias não aumentam

Esta quarta-feira, o Governo revelou à Frente Comum que os salários mais baixos da Função Pública vão subir 10 euros, em vez de sete. Em relação aos dias de férias, não há abertura. O Jornal de …