Presença de empresas chinesas em Wall Street está nas mãos de Trump. Irá o presidente aumentar a tensão?

Gage Skidmore / Flickr

Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos da América

A tensão entre os EUA e a China pode aumentar. Desta vez, o governo dos Estados Unidos está a apenas um passo de promulgar uma lei que pode expulsar várias empresas chinesas de Wall Street.

A Câmara dos Representantes aprovou na quarta-feira (2 de dezembro) um projeto de lei que deveria impedir as empresas que se recusassem a abrir os livros para os reguladores de contabilidade dos EUA, de negociar nas bolsas de valores de Wall Street. A decisão de aplicar a legislação foi unânime no Senado no início deste ano, o que significa que só é necessária a assinatura do presidente Donald Trump para que se torne lei.

De acordo com o documento, o projeto deveria ser aplicado a qualquer empresa estrangeira, mas o foco na China é evidente. A legislação diz que todas as empresas públicas listadas nos Estados Unidos deverão revelar se são de propriedade ou controladas por um governo estrangeiro, incluindo o Partido Comunista da China.

Os co-patrocinadores bipartidários da legislação defendem que o objetivo é “expulsar as empresas chinesas fraudulentas das bolsas dos Estados Unidos”. O escrutínio norte-americano intensificou-se após uma polémica que envolveu a Luckin Coffee, pois a empresa chinesa de café revelou grandes irregularidades financeiras neste semestre.

A nova legislação daria a Trump mais uma possibilidade de pressionar a China antes de deixar o cargo em janeiro de 2021. A administração do ainda Presidente tem intensificado a sua luta contra Pequim ao longo deste ano, sobretudo ao tomar duras medidas a nível financeiro e empresarial. Duas das empresas mais visadas foram o Tik Tok e a Huawei.

Ainda no seguimento da pandemia de covid-19, os dois países culpam-se mutuamente por uma gestão inicial do problema que já assola o mundo há cerca de 10 meses.

Segundo o CNN, mesmo com várias medidas restritivas por parte dos EUA, várias empresas chinesas têm preparado planos de contingência à luz do escrutínio intensificado do país. No início deste ano, a empresa de jogos NetEase e a empresa de comércio eletrónico JD.com, ambas sediadas em Nova York, reconheceram as tensões ao anunciarem listas secundárias na bolsa de valores de Hong Kong.

Pequim já deixou clara a sua insatisfação com a legislação dos EUA. Questionado na quarta-feira sobre a votação da Câmara, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, disse que o país se opõe “firmemente à politização da regulamentação de valores mobiliários”.

Se o projeto se tornar lei (e isso está nas mãos de Donald Trump) as consequências imediatas não serão totalmente claras.

Analistas da Goldman Sachs afirmaram, numa nota no início deste ano, que a legislação apenas iria forçar as empresas a cancelar a lista se não pudessem ser auditadas ao longo de três anos consecutivos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …

Secreto e lucrativo, o mercado de venda de "fezes de cachalote" pode também ser violento

O âmbar cinza é altamente raro, mas também altamente valioso. Usada na indústria dos perfumes, o mercado deste material pode ser muito perigoso. Deixa na pele uma resina oleosa e tem um cheiro a tabaco, madeira, …

Empresa norueguesa garante que pode "parar" furacões antes que estes se tornam destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de "cortina de bolhas" proposto pela empresa pode provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, uma startup norueguesa, assegura que a sua nova tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem …

Afeganistão: Familiares consideram "insuficientes" pedido de desculpas dos EUA

Familiares dos civis afegãos mortos por "engano" durante um ataque de um avião não tripulado 'drone' norte-americano no final de agosto em Cabul consideraram este sábado "insuficiente" o pedido de desculpas de Washington, numa entrevista …

Descoberta de pegadas fossilizadas em Espanha revela a existência de um "berçário" de elefantes

Pegadas fossilizadas foram encontradas numa praia no sul da Espanha e mostram o que pode ter sido o berçário de uma espécie extinta de elefantes. O local costeiro, situado na região de Huelva, estava normalmente coberto …

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …