Musk desafiou Putin para uma luta. Quem ganhar decide o futuro da Ucrânia

3

thomashawk / Flickr

Elon Musk, o bilionário visionário fundador do PayPal, Tesla e SpaceX

Elon Musk, o bilionário fundador do PayPal, Tesla e SpaceX

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, desafiou esta segunda-feira o Presidente russo Vladimir Putin para um combate.

O prémio em jogo é nada mais, nada menos que o destino da Ucrânia, cenário da invasão brutal de Moscovo, segundo a AFP.

O excêntrico bilionário e fundador da empresa aeroespacial SpaceX desafiou o líder russo no Twitter, para testar a sua coragem em pessoa, e não através das forças armadas da Rússia a lutar através da fronteira.

“Desafio por este meio Vladimir Putin a um combate único. A aposta é a Ucrânia“, publicou Elon Musk na rede social.

“Aceita este combate”, acrescentou Musk em russo, dirigindo-se diretamente à conta oficial do presidente de 69 anos no Twitter.

Quando um dos 77 milhões de seguidores de Musk escreveu que o fundador de Tesla poderia não ter pensado bem no seu desafio, Musk disse que ele estava a falar “absolutamente a sério“.

“Se Putin pudesse tão facilmente humilhar o Ocidente, então aceitaria o desafio. Mas ele não o fará”, acrescentou. Não houve reação até agora, por parte do Kremlin.

Elon Musk, de 50 anos, nascido na África do Sul, já tinha oferecido o seu apoio a Kiev, quando escreveu no Twitter “Aguenta forte Ucrânia” e ofereceu as sua “solidariedade ao grande povo da Rússia, que não quer esta” guerra.

O bilionários também respondeu a um apelo de Kiev para ativar o serviço de Internet Starlink na Ucrânia, e enviar equipamento para ajudar a ligação nas áreas atingidas por ataques militares russos.

Musk é conhecido pelas suas publicações ousadas no Twitter. Em fevereiro, acusou o regulador da bolsa de valores dos Estados Unidos, que impôs multas e restrições ao Musk e à Tesla, de tentar impedir a sua livre expressão.

Elon Musk também comparou o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, a Adolf Hitler, numa mensagem de apoio aos opositores das restrições governamentais para a covid-19. Mais tarde, apagou a publicação.

  Alice Carqueja, ZAP //

3 Comments

  1. Parece o juiz que veio do Brasil alucinado… este ao menos escolheu um bastante mais velho…
    E provavelmente o Putin é mais rico do que ele…

  2. Eu concordo. Acho que se os líderes querem andar à bulha, então que marquem uma data e um local, informem as TVs para nós podermos ficar em casa a comer pipocas e a ver… e a fazer apostas.
    Agora mandar os outros para a morte por algo em que nem acreditam na maioria das vezes…

  3. Era o que tinha mais lógica. os dirigentes dos países andarem à luta entre eles e decidirem dessa forma quem ganha. Não tem lógica nenhuma andarem a mandar soldados para serem mortos numa guerra, andarem a matar crianças e outros civis, andarem a destruir infraestruturas. Isso é que não tem lógica nenhuma.. Mas estes dirigentes de países são tão egoístas com a própria vida que jamais iriam arriscar-se numa luta pessoal Preferem dispor da vida de outras pessoas enquanto eles ficam no bem bom nos seus palácios em segurança e bem alimentados.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.