Eleições podem condicionar novo inquérito à Caixa. PS diz que “haverá tempo”

Rui Rio admitiu pedir uma comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos, depois de ter sido conhecida uma versão do relatório de auditoria à gestão do banco público entre 2000 e 2015.

O inquérito parlamentar que o líder do PSD defendeu tem factos que jogam contra si e que jogam a seu favor. Por um lado, pode esbarrar nos prazos para as férias parlamentares e para as eleições legislativas; por outro, pode ser ajudado, se a recente legislação sobre transparência bancária for aprovada em breve e se a Procuradoria-Geral da República (PGR) aceder entregar a auditoria final à Assembleia da República, como o Parlamento pediu.

Nesta segunda-feira, segundo o Público, Rui Rio disse que uma comissão de inquérito estava a ser equacionada, depois de esta ter sido sugerida por Marques Mendes no seu comentário na SIC, mas não deu a certeza se os sociais-democratas avançariam.

“Estamos a ver se faz sentido criar uma nova comissão parlamentar e ver o que o PCP, BE e PS, que acabaram abruptamente com a anterior comissão, vão dizer. A decisão ainda não está tomada”, salvaguardou o líder social-democrata.

Ao mesmo jornal, o líder parlamentar Fernando Negrão diz que partido “vai aguardar um tempo razoável” para ter acesso à auditoria e que, “se for recusado, e como uma comissão de inquérito tem poderes judiciais, justifica-se a comissão de inquérito para ter acesso ao relatório e assim poder haver um apuramento de responsabilidades”.

A dificultar a realização de uma CPI nesta altura estão os timings parlamentares. A comissão de inquérito que se realizou entre 2016 e 2017, que tinha um objeto semelhante à pretendida pelo PSD  esteve ativa durante mais de um ano, fechando sem receber todos os documentos pedidos e com relatório chumbado.

Neste momento, o Parlamento tem cinco meses até às férias parlamentares e depois, a Assembleia da República interrompe os trabalhos por causa das eleições legislativas de outubro, o que encurta o tempo em que podia funcionar de forma efetiva.

“O tempo é curto, mas o Parlamento não pode ficar refém da vontade de uma entidade de não enviar informação”, referiu Negrão.

A legislação recentemente aprovada pelo Parlamento obriga as várias entidades a entregarem às comissões de inquérito informação sobre os créditos problemáticos acima de cinco milhões, apesar do sigilo bancário e de supervisão. A legislação ainda seguirá para Belém e precisará de ser promulgada.

PS admite propor comissão de inquérito

Os socialistas podem antecipar-se ao PSD e apresentarem uma comissão parlamentar de inquérito à CGD. O deputado João Paulo Correia, coordenador do PS na área das Finanças, diz que o partido “apresentará uma proposta de comissão parlamentar de inquérito aos atos de gestão da CGD que levaram às imparidades agora conhecidas de 1.200 milhões de euros”, se estiverem cumpridas algumas condições.

Estas condições “até à data não estão cumpridas e que são fundamentais para o inquérito apurar a verdade e seja útil ao país”.

Questionado sobre o tempo útil para a realização de um inquérito, o deputado não valoriza as férias parlamentares e as eleições legislativas, dizendo que a lei “não determina nenhum tempo mínimo para comissões” de inquérito. “A sessão legislativa acaba em setembro, haverá tempo”, disse.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Um ano após o confinamento de Wuhan o mundo continua em crise devido à covid-19

Quase um ano depois da imposição do confinamento na cidade de Wuhan para travar o vírus SARS-CoV-2, que se assinala este sábado, o mundo continua em luta contra a pandemia, apesar do aparecimento de vacinas. A …

Pessoas com certas características podem ser mais suscetíveis a "ouvir" os mortos

Uma equipa de cientistas identificou certas características que podem tornar as pessoas mais suscetíveis a alegar que “ouvem” os mortos. Um novo estudo sugere que as pessoas que se descrevem como "clariaudientes" - em oposição a …

Sporting 1 - 0 SC Braga | Leões conquistam Taça da Liga com golo de Porro (e algum sofrimento)

O Sporting reconquistou hoje a Taça da Liga de futebol, ao vencer na final o Sporting de Braga, por 1-0, em Leiria, com um golo de Pedro Porro e enorme resistência durante a segunda parte. O …

Estados Unidos querem rever o acordo com rebeldes talibãs no Afeganistão

Os Estados Unidos indicaram hoje às autoridades afegãs o seu desejo de rever o acordo entre o Governo norte-americano e os talibãs, assinado em fevereiro de 2020, particularmente para "avaliar" o respeito dos rebeldes pelos …

"Excedeu todas as expetativas". Implante de córnea artificial devolve visão a homem cego

Um homem de 78 anos que estava cego dos dois olhos há 10 anos recuperou a visão após receber o primeiro implante de uma córnea artificial desenvolvida pela startup israelita CorNeat Vision. O implante CorNeat KPro …

Tenista João Sousa falha Open da Austrália após ter estado infetado

João Sousa vai falhar o Open da Austrália depois de ter estado infetado com o novo coronavírus, por determinação das autoridades australianas, anunciou hoje o tenista português. "É com muita tristeza que vos dou a conhecer …

Cientistas criam nova forma de produzir carne em laboratório (e prometem manter o sabor e a textura)

Uma equipa da McMaster desenvolveu uma nova forma de carne cultivada, através do uso de um método que promete manter o sabor e a textura mais naturais do que as outras alternativas à carne tradicional. Os …

Papa pede "jornalismo corajoso" e controlo de notícias falsas na Internet

O papa Francisco pediu hoje um "jornalismo corajoso" que venha ao encontro das pessoas e histórias, propondo ainda o controlo das notícias falsas na Internet, especialmente neste período de pandemia da covid-19. “Opiniões atentas lamentam, há …

A cidade mais antiga das Américas está sob ameaça de invasão (e a culpa é da pandemia)

Tendo sobrevivido durante cinco mil anos, o sítio arqueológico mais antigo das Américas está sob a ameaça de invasores que afirmam que a pandemia de covid-19 os deixou sem outra opção a não ser ocupar …

Suspeito do homicídio de Bruno Candé nega ter agido impulsionado por racismo

Evaristo Marinho disparou vários insultos racistas contra Bruno Candé: “Vai para a tua terra, preto, tens a família toda na sanzala e também devias lá estar”, foi um deles. Três dias depois acabou por matá-lo, …