Editora espanhola tem 898 cópias do misterioso Manuscrito Voynich

Simon Worrall / BBC

O Manuscrito Voynich, um misterioso códice do século XV escrito numa língua desconhecida que não foi possível ser decifrado, conta agora com 898 cópias idênticas, realizadas por uma editora espanhola, que já estão todas vendidas ou reservadas.

A editora Siloé Arte e Bibliofilia foi selecionada para este trabalho entre várias casas de edição especializada em fac-símiles, executando um dos projetos com os quais conseguiu maior repercussão internacional.

Este códice do século XV está escrito numa língua desconhecida e o conteúdo e significado são um enigma que os especialistas que o estudaram durante os últimos anos não conseguiram decifrar.

O Manuscrito Voynich foi redescoberto por um mercador de livros polaco do qual tomou o nome no começo do século XX e, segundo as provas de datação, procede do século XV.

A metade da edição fac-símile deste misterioso volume, do qual serão colocados em circulação 898 exemplares, já está vendida ou reservada, explicou o editor Juan José García.

“O mundo cultural tinha avidez por conhecer esta reprodução, encorajado pelas contínuas pesquisas e hipóteses que se desenvolvem sobre este livro”, disse García.

A Universidade de Yale escolheu a editora espanhola para realizar a edição facsimilar, que apresentou a sua maior dificuldade nas páginas desdobráveis, algumas com até oito pregas, além de dar-lhe o aspeto “de peça antiga”.

A apresentação oficial do Voynich será feita no Casino do Círculo da União, na cidade espanhola de Burgos no dia 10 de novembro e nela participarão dois dos especialistas que mais se aprofundaram no estudo deste livro: René Zandbergen e Stephen Bax.

Dezenas de especialistas já analisaram a obra para tentar descobrir o seu significado, mas nem os esforços da CIA ou da NASA conseguiram até agora descobrir o mistério do famoso livro indecifrável escrito numa língua que não existe com criaturas nunca vistas.

Em setembro, o historiador britânico Nicholas Gibbs anunciou ter desvendado o mistério: o livro tem como objectivo aconselhar sobre a saúde – principalmente das mulheres – e é uma amostra da medicina medieval.

Mas na realidade, para muitos especialistas a solução apresentada por Gibbs não resolveu o mistério, e o seu artigo foi bastante criticado – em geral, acusado de ser um texto muito grande com apenas duas linhas do livro medieval descodificadas e não ter apresentado bases suficientes para os argumentos que sustenta.

A obra original está na Biblioteca Beinecke da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, para onde foram nos últimos meses os especialistas da editora para realizar as fotografias que serviram de base à elaboração do fac-símile.

O códice leva o nome do seu último descobridor, Wildrid Woynich, um comerciante de livros antigos polaco que o adquiriu dos jesuítas em 1912, e cujos pergaminhos foram datados por carbono 14 entre 1404 e 1438.

A sua idade é um dos poucos dados claros deste códice de 252 páginas que foi atribuído a diversos personagens históricos, desde o filósofo, cientista e teólogo franciscano Roger Bacon ao matemático, astrónomo e consultor da rainha da Inglaterra Elizabeth I, John Dee.

Entre as imagens que constam da obra aparece uma espécie de herbário, mas com plantas que não foram identificadas, o que parece um tratado de astronomia e cosmologia e inclusive uma série de receitas alquímico-esotéricas, o que levou a teorias que vão desde considerar que seja um “testamento élfico” até um “diário de um extraterreste”.

// EFE

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Se até 2018 na era dos hiper-computadores não se conseguiu decifrar, é porque foi escrito aleatoriamente por alguém que gostava de gozo.

Responder a Eu! Cancelar resposta

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …