Economista suspeito de terrorismo por escrever equações matemáticas no avião

Penn University

Guido Menzio, professor de Economia na Penn University

Guido Menzio, professor de Economia na Penn University

O italiano Guido Menzio, professor de Economia da Universidade de Pensilvânia (EUA), acabou por ser o motivo do atraso de um voo depois de a passageira ao seu lado o ter confundido com um terrorista ao vê-lo a trabalhar numa equação matemática.

De acordo com o Washington Post, Guido Menzio voava este sábado para a Universidade Queens, no Canadá, onde daria uma palestra, tendo embarcado num voo de ligação da American Airlines proveniente de Filadélfia (Pensilvânia) para Syracuse (Nova Iorque).

A passageira que estava sentada ao seu lado no avião tentou iniciar uma conversa, mas Menzio não mostrou muito interesse e voltou às suas anotações.

Um pouco depois, a mulher chamou uma hospedeira de bordo e passou-lhe uma nota. Enquanto os passageiros esperavam que o avião descolasse, a funcionária dirigiu-se novamente à vizinha de Menzio e, perguntando se se sentia bem, acompanhou-a até à porta do avião.

O economista italiano foi então retirado do avião para ser interrogado por suspeita de ser terrorista.

O que se passou? A passageira viu Guido Menzio a resolver equações diferenciais no seu caderno e, preocupada, alertou a tripulação, supondo que o investigador poderia ser um terrorista.

“Eles disseram-se que ela pensou que eu era um terrorista porque estava a escrever coisas estranhas no meu caderno. Ri-me e voltamos para o avião. Tive que mostrar as minhas equações matemáticas”, escreveu Menzio na sua página no Facebook.

O italiano acabou por voltar ao voo, que partiu com mais de duas horas de atraso.

“Tem uma certa piada, mas é um pouco preocupante”, afirmou Menzio. “A mulher olhou para mim, viu-me a escrever uma fórmula misteriosa e concluiu que eu tinha más intenções. Por causa disso, um voo inteiro atrasou”, relatou.

Ele disse à agência AP que a tripulação deveria ter feito verificações adicionais antes de decidir suspender a partida. “Se decidirmos não investigar um pouco mais um alerta de ‘atividade suspeita’ iremos criar muitos problemas, especialmente se considerarmos que estão a surgir cada vez mais atitudes xenófobas.”

A American Airline, cuja parceira regional Air Wisconsin estava a operar o voo em questão, disse que a tripulação obedeceu as normas protocolares ao cuidar de um passageiro doente e, então, investigar suas alegações – que, concluiu-se, não tinham fundamento.

A mulher, cuja identidade continua anónima, foi transferida para um voo que partiria mais tarde naquela mesma noite.

ZAP / SN / BBC

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. “O italiano Guido Menzio, professor de Economia da Universidade de Pensilvânia (EUA), acabou por ser o motivo do atraso de um voo” – não, não foi o italiano o motivo do atraso
    ” a passageira ao seu lado o ter confundido com um terrorista ao vê-lo a trabalhar numa equação matemática. (…) O economista italiano foi então retirado do avião para ser interrogado por suspeita de ser terrorista.” – esta é que foi o motivo do atraso.
    Já vai em altura de a comunicação social começar a escrever factos, não insinuações

RESPONDER

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …