/

Dormir demais pode aumentar o risco de derrame cerebral

1

Dormir mais de nove horas por noite ou tirar longas sestas pode aumentar o risco de derrame cerebral, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong, na China.

Para chegar a esta conclusão, os cientistas analisaram os hábitos de sono e físicos de 31.750 homens e mulheres da China com uma idade média de 61,7 anos. Os dados foram recolhidos durante seis anos, tal como detalha o portal Science Daily.

O estudo, cujos resultados foram publicados na revista científica especializada da American Academy of Neurology, revelou que as pessoas que dormiam nove ou mais horas por noite tinham 23% mais probabilidade de vir a sofrer um derrame do que aquelas que descansava entre sete a oito horas.

Já as pessoas que dormiam menos de seis horas por noite, não viram alteradas as suas probabilidades de vir a sofrer um derrame cerebral.

De acordo com a mesma investigação, as sestas podem também ser um problema. Os participantes que tiravam sestas de 60 a 90 minutos minutos tinham 25% mais probabilidade de vir a sofrer uma hemorragia cerebral.

Sestas até 30 minutos não causavam quaisquer efeitos secundários.

A equipa ajustou os resultados obtidos com uma série de fatores, como a pressão alta, a diabetes ou o tabagismo, que também poderiam aumentar o risco de derrame.

Causas ainda desconhecidas

Xiaomin Zhang, uma das cientistas envolvidas na investigação, disse que não se conhecem ainda as causas exatas deste fenómeno, reiterando a necessidade de se realizarem mais estudos sobre este tema. “São necessários mais estudos para perceber como é que tirar longas sestas e dormir mais à noite pode estar associado a um maior risco de acidente vascular cerebral”, começou por explicar a especialista.

Ainda assim, notou a autora, “estudos anteriores mostravam já que as longas sestas e longas noites de sono estão associadas a mudanças desfavoráveis nos níveis de colesterol e no aumento do diâmetro abdominal”.

“Além disso, as sestas e as longas noite de sono pode sugerir um estilo de vida inativo no geral, que está também relacionado a um maior risco de derrame”.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE