Um debate, cinco candidatos e uma disputa renhida pelo campeonato da manipulação

Miguel A. Lopes

O último debate televisivo antes das eleições europeias, que se realizam no próximo domingo, foi marcado pela mais recente sondagem que dá uma vitória expressiva aos socialistas com 33% das intenções dos votos. Pedro Rangel (PSD) e Pedro Marques (PS) aproveitaram ainda para trocar acusações sobre informações falsas, tendo como mote fact checks do Polígrafo.

O debate de quase duas horas, moderado por Maria Flor Pedroso e transmitido na RTP em direto a partir do Teatro Thalia, em Lisboa, opôs os candidatos de cinco partidos com representação no Parlamento Europeu: Pedro Marques (PS), Paulo Rangel (PSD), João Ferreira (PCP) e Marisa Matias (BE).

A sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa – CESOP/UCP para o Público e a RTP foi um dos temas abordados antes do intervalo. A candidata bloquista, Marisa Matias, disse não desvalorizar os resultados, mas observou que os números finais serão os de domingo.

“Os votos são mesmo das pessoas. Fizemos o nosso trabalho e o resto cabe às pessoas”, afirmou, dizendo ainda que gostava de ver a representação do seu partido a aumentar. De acordo com a sondagem, o Bloco assume-se como a terceira força política com 9% do votos, elegendo dois eurodeputados.

Nuno Melo, cabeça de lista centrista, disse que o “CDS é a prova viva de que as sondagens se enganam (…) É evidente que é melhor ter boas sondagens do que más”, sustentou, afirmando que o CDS é “o único voto possível para quem é de direita em Portugal”.

Por sua vez, João Ferreira (CDU) – que de acordo com a sondagem terá 8% dos votos, tal como o CDS – disse estar confiante na campanha realizada. “Não somos espetadores, somos construtores de uma realidade que se constrói a partir do dia 26″, afirmou, dando conta que o importante é eleger os 21 deputados. “Há cinco anos tivemos três deputados e nenhuma sondagem nos dava, por esta altura, três deputados”, recordou.

Instado a comentar os resultados da pesquisa da opinião, Pedro Marques pouco ou nada mencionou sobre as intenções de voto, preferindo antes trocar acusações com Paulo Rangel sobre o Polígrafo, acusando-o de ser “recordista das manipulações”, referindo-se ao caso dos perfis falsos nas redes sociais que envolveu um consultor do PSD que entretanto se demitiu e foi mencionado num dos programas do Polígrafo transmitidos na SIC.

O socialista lamentou que Rangel tenha trazido o assunto para o debate e criticou ainda que o social-democrata tenha mencionado a existência de um “voto fútil”, referindo-se a uma afirmação do eurodeputado na qual disse ser fútil um voto fora do PSD.

Rangel garantiu que sente “uma confiança grande no terreno” e disse esperar um resultado “claramente bastante acima” da sondagem hoje divulgada. A postura do PSD foi de sempre “relativizar as sondagens (…) quer quando são boas, quer quando não são”.

Comentada a sondagem, Rangel atirou-se ao candidato socialista: “Pedro Marques é o campeão da manipulação das notícias”, frisou. Pouco antes, Rangel tinha já dito que “há um problema de credibilidade” no discurso de Pedro Marques e acusou o candidato do PS de ter sido “desmentido seis vezes pelo Polígrafo nas últimas semanas”.

“Há um Portugal antes e depois da União Europeia”

Ainda na primeira parte do debate, os candidatos foram questionados sobre os 30 anos de União Europeia, sendo convidados a apontar aspetos positivos e negativos da integração.

“Há um Portugal antes e depois da União Europeia”, disse Paulo Rangel, depois de considerar que “a experiência europeia é uma experiência positiva”, dando como exemplo a questão das acessibilidades. No que toca aos aspetos negativos, o social-democrata lamentou as perdas que ainda não foram recuperadas no sector do mar e das pescas e apontou algumas falhas à moeda única.

João Ferreira estava inclinado a fazer um balanço negativo sobre a integração de Portugal na União Europeia, mas acabou por mencionar a livre circulação de pessoas como um aspeto benéfico. Aspeto este que foi tirado a ferros pela moderadora Maria Flor Pedroso. Quanto aos aspetos negativos, a lista foi mais longa: o negativo da União Europeia foi “fundamentalmente o impacto que a integração teve nos setores produtivos nacionais”, causando uma “dependência económica” e “subordinação política”.

O candidato centrista apontou o mesmo argumento de João Ferreira, acrescentando os bens e o capital. No entender de Nuno Melo, os pontos negativos estão relacionados com os “os extremismos que ascendem”  na Europa e o “terrorismo”, por exemplo.

Pedro Marques apresentou uma vasta lista de benefícios, incluindo direitos da mulheres, acessibilidades. Nos aspetos negativos, mencionou a forma como a União Europeia regia à crise, sobretudo no sul da Europa.  “Acentuou as desigualdades dentro dos próprios países”, disse, acrescentado que Portugal precisa de “retomar o processo de convergência.

Marisa Matias apontou o fator ambiental como grande benefício da UE. Em sentido oposto, o facto deste organismo estar ao dispor das “elites financeiras” e o facto de o euro ter criado desigualdades entre os países são os aspetos negativos de maior relevo. Além disso, apontou a tragédia dos refugiados que está ainda sem uma resposta condigna.

Apelo aos jovens votantes

Por fim, os candidatos foram instados a apresentar um único argumento para convencer os jovens votantes. As eleições europeias, recorde-se, tem aumentado de eleição. Em 2014, a abstenção escalou para um recorde de 66,2%.

“Creio que os jovens sabem perfeitamente quem é que esteve a defender aquela que foi agenda deles e que foi recusada pelas maiorias: seja nas alterações climáticas, seja na censura digital. O Bloco foi o único partido que esteve sempre ao lado dos jovens”, apelou Marisa Matias.

Nuno Melo voltou a insistir que o CDS é a única alternativa para quem é de direita em Portugal. “Nós somos o lado direito da moderação, e assumimos essa circunstância. Há muito eleitorado que se sente dessa direita e não tem votos (…) PSD é hoje um partido de centro, e Rui Rio é um líder que se assume de centro-esquerda (…) E podem ter a certeza que nenhum voto no CDS servirá alguma vez para validar um governo de António Costa”.

Também Rangel recorreu ao argumento António Costa para cativar o eleitorado jovem. O PSD” é o único partido em condições de vencer o PS, vencer António Costa”, pois é “um voto verdadeiramente útil” que pode “mudar a política em Portugal”, defendeu.

Do lado dos socialistas, Pedro Marques apelou ao voto provocando o PSD, dizendo que o seu grupo político “não cala a voz dos jovens”, aludindo ao caso da ativista sueca Greta Thunberg de 15 anos, que tem defendido políticas para o clima.

O candidato da CDU convidou os jovens a fazerem “algo que fazem todos os dias”: a irem à Internet consultarem o trabalho de todos os eurodeputados no site do Parlamento Europeu. “Está lá tudo”, afirmou João Ferreira.

As eleições europeias decorrem de 23 a 26 de maio. Portugal vai às urnas no próximo domingo (26), elegendo 21 deputados ao Parlamento Europeu.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Piloto do avião desaparecido da Malaysia Airlines terá cortado o oxigénio

Já lá vão mais de cinco anos desde o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, que continua um mistério até hoje. Agora, acredita-se que o piloto terá cortado o oxigénio no avião. A noite de …

Sergio Moro diz que sai do Governo caso se provem irregularidades

O ministro da Justiça brasileiro reiterou a sua inocência no Senado, esta quarta-feira, mas afirmou que deixa o cargo caso se provem irregularidades nas mensagens trocadas com procuradores da Operação Lava Jato. "Estou absolutamente convicto das …

Nuvens brilhantes invadiram o céu de Espanha. Foi um "espetáculo quase inédito"

Este fim de semana, as nuvens noctilucentes (que em latim significa “brilho noturno”) ou nuvens mesosféricas polares foram vistas em Espanha. Surgem antes do amanhecer ou depois do pôr do sol, a sua cor varia normalmente …

Luís Enrique deixa comando da seleção espanhola (e já tem substituto)

Luis Enrique foi obrigado a abandonar o cargo de selecionador espanhol devido a um problema familiar que se arrasta desde março. “As razões que me impediram, desde março, de exercer normalmente as minhas funções de treinador …

Urso polar localizado em cidade russa longe do habitat natural

Um urso polar emagrecido foi visto numa cidade industrial da Sibéria, afastado para sul dos seus territórios de caça. As entidades de emergência da cidade de Norilsk, no Ártico Russo, alertaram na terça-feira os residentes locais …

Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

O ex-ministro das Finanças disse, esta quarta-feira, no Parlamento que não tem "razões para se arrepender" de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "Até este …

Rio disponível para acordo com PS na Lei de Bases da Saúde

O presidente do PSD considera haver margem para um acordo com o PS para uma nova Lei de Bases da Saúde, estando os sociais-democratas a identificar as propostas que considera essenciais, nas quais inclui as …

Boris Johnson soma e segue. Rory Stewart eliminado

O ministro para o Desenvolvimento Internacional, foi eliminado, esta quarta-feira, da eleição interna para a sucessão de Theresa May no partido conservador e para assumir o cargo de primeiro-ministro britânico, restando assim quatro dos dez …

Homem detido por suspeitas de envolvimento na morte de Emiliano Sala

Um homem de 64 anos, de North Yorkshire, no Reino Unido, foi detido esta quarta-feira por alegado envolvimento na morte do futebolista Emiliano Sala. A polícia de Dorset anunciou, esta tarde, a detenção de um homem …

População mundial pode atingir os 10 mil milhões em 2050

A população mundial está a ficar mais velha e a crescer a um ritmo mais lento, mas espera-se que suba dos atuais 7,7 mil milhões para 9,7 mil milhões em 2050, segundo o novo …