Dionísio Castro está na corrida à presidência do Sporting

Dionísio Castro entrou na corrida à presidência do Sporting para “levantar” o clube, projeto no qual conta com o treinador Jorge Jesus.

O antigo atleta olímpico português Dionísio Castro confirmou, esta sexta-feira, à agência Lusa, em Luanda, que está disponível para concorrer à presidência do Sporting, para “levantar” o clube, projeto no qual conta com o treinador Jorge Jesus.

“Tenho praticamente 20 anos de Sporting, como atleta de alta competição, sou sportinguista há muitos anos, e fui, sem sombra de dúvida, um dos grandes apoiantes do doutor Bruno de Carvalho, e cheguei à conclusão que nos últimos dias o Sporting Clube de Portugal tem estado pelas ruas da amargura”, começou por afirmar.

O antigo atleta, de 54 anos e há quatro anos radicado, como empresário, em Angola, diz que foi o apoio de “amigos e notáveis” do clube que lhe “deram muita força” para avançar para a liderança do Sporting.

Foi uma candidatura muito bem ponderada e a partir deste momento não podemos mais parar, temos de ir para a frente. Vamos tentar levantar de novo o Sporting. O Sporting é muito grande, é de facto um fardo muito pesado, mas vamos ter capacidade para que o nosso Sporting volte àquilo que era antigamente”, afirmou.

Sobre o momento atual, diz que não se identifica com o que vê no clube há várias semanas. “Não lhe vou dizer que tenho vergonha deste Sporting, porque acima de tudo o Sporting Clube de Portugal não tem culpa de quem o está a dirigir.

Dionísio Castro confessa que chorou “muitas vezes”, como atleta e como sportinguista, por vários resultados negativos, mas assegura que nunca imaginou um cenário como o atual: “Este último Sporting jamais estava à espera que acontecesse.” Daí apelar à saída o mais rapidamente possível de Bruno de Carvalho.

“Conheci muitos presidentes, muitos jogadores, treinadores, dirigentes de todo o calibre, mas como esta direção atual nunca vi. E digo sinceramente, como amigo que fui do Bruno de Carvalho, e que o respeito, eu acho que ele devia ter a coragem e a humildade suficiente de deixar de denegrir tanto a imagem do nosso Sporting Clube de Portugal e demitir-se calmamente e que saia com alguma dignidade”, apelou.

Afirma que já trocou mensagem com Jorge Jesus, o atual treinador, e que será o seu, se possível com contrato prolongado, caso chegue à presidência dos ‘leões’.

“Ele tem contrato com o Sporting Clube de Portugal e nós não nos podemos dar ao luxo de despedir um dos melhores treinadores do mundo. Um grande líder”, disse, sublinhando a “liderança e profissionalismo” do treinador, na instituição e junto do plantel, nas últimas semanas.

“Se não fosse ele não sei se aquela tragédia que aconteceu no Sporting Clube de Portugal não teria sido pior. E por isso, Jorge Jesus, meu treinador na hora. E se possível, e se ele assim achar por bem, para renovar contrato com ele, porque nós devemos-lhe muito”, assumiu.

Dionísio Castro apelou ainda à “calma” entre os jogadores leoninos e disse que terá capacidade, se for eleito, para recuperar a carreira daqueles profissionais, pedindo mesmo “desculpas” pelas últimas semanas, sempre com Bruno de Carvalho na mira.

Desrespeitou os sportinguistas, os nossos profissionais e as famílias dos nossos profissionais. Não admito a ninguém, e nomeadamente ao presidente atual do meu clube, deixar uma imagem tão negativa em relação ao Rui Patrício, entre outros. Tenho muita pena que isto tenha acontecido”, concluiu.

A crise que se vive no Sporting iniciou-se no dia 15 de maio, quando cerca de 40 alegados adeptos encapuzados invadiram a Academia do Sporting, em Alcochete, e agrediram alguns jogadores e elementos da equipa técnica, tendo sido agravada com a investigação do Ministério Público sobre alegados atos de tentativa de viciação de resultados em jogos de andebol e futebol.

Na sequência destes acontecimentos, os elementos da Mesa da Assembleia Geral, a maioria dos membros do Conselho Fiscal e parte da direção, apresentaram a sua demissão, defendendo que Bruno de Carvalho não tinha condições para permanecer no cargo, tendo na quinta-feira sido marcada para 23 de junho uma Assembleia Geral de distituição do Conselho Diretivo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chega quer expulsar autor de moção pela remoção de ovários a mulheres

A direção do Chega vai propor a “suspensão imediata” do militante Rui Roque que defendia a extração dos ovários numa moção de estratégia que foi rejeitada em congresso, informou esta segunda-feira o partido. Mais de uma …

Precários à espera de apoio extraordinário estão a receber multas do fisco

A Associação de Combate à Precariedade denunciou que a Autoridade Tributária (AT) está a aplicar multas de 75 euros a trabalhadores precários que ficaram sem rendimento e estão a recorrer ao novo apoio extraordinário a …

Portugal regista mais seis óbitos e 688 novos casos

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais seis mortos relacionados com a covid-19 e 688 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o último boletim divulgado epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

Novo lay-off é para "aguentar o emprego e as empresas" (mas agrava cortes dos trabalhadores)

O novo regime de lay-off anunciado pelo Governo, para apoiar as empresas com "perdas mais significativas", nomeadamente na área do turismo, visa "aguentar o emprego e as empresas", segundo o ministro da Economia, Siza Vieira, …

Jornal "The Guardian" sugere que Portugal é um país racista e compara Ventura a Bolsonaro

O jornal britânico "The Guardian" noticiou, esta segunda-feira, alguns dos mais recentes acontecimentos racistas que têm ocorrido no país, afirmando no seu título que "Portugal regista um aumento da violência racista com ascensão da extrema …

Jornal Washington Post declara apoio a Biden e quer afastar "o pior presidente dos tempos modernos"

O jornal de referência Washington Post declarou esta segunda-feira o seu apoio ao candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, para derrotar o republicano Donald Trump, que considera “o pior Presidente dos tempos modernos”. No …

Portugal não recorrerá aos empréstimos do fundo de recuperação da UE

O primeiro-ministro António Costa salientou esta terça-feira que Portugal "recorrerá integralmente" aos cerca de 15,3 mil milhões de euros em subvenções que poderá receber do fundo de recuperação europeu, mas adiantou que não utilizará a …

Isabel dos Santos impugna nacionalização da Efacec

A empresária angolana Isabel dos Santos avançou com uma ação para impugnar a nacionalização da Efacec, decisão que foi anunciada pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, no início de julho. Numa nota enviada às …

Brexit. Na nona e última ronda, Von der Leyen está convencida de que acordo é possível

A União Europeia (UE) e o Reino Unido voltam esta terça-feira às negociações, na nona e última ronda para sair do impasse em questões como as pescas e concorrência e chegar a um acordo de …

Fundo de Resolução deve ser analisado com rigor, diz BCP. Presidente do banco defende moratórias

O presidente da Comissão Executiva do Millennium BCP, Miguel Maya, disse na segunda-feira que o tema do financiamento do Fundo de Resolução deve ser analisado com o "máximo cuidado e rigor", afirmando não ter nenhuma …