Dinamarca declara pandemia controlada (e considera improvável segunda vaga)

News Oresund / Flickr

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, garantiu que o país conseguiu vencer a pandemia de covid-19. O país nórdico considera improvável uma segunda vaga. 

As autoridades sanitárias dinamarquesas consideraram, esta terça-feira, que a epidemia de covid-19 está controlada no país nórdico e avaliaram “muito improvável” que possa ser afetado por uma segunda vaga do vírus.

Conseguimos manter o novo coronavírus sob controlo, graças a um esforço coletivo sólido”, declarou a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen.

A Dinamarca, com uma população de 5,7 milhões de habitantes, registou até agora 10.711 casos positivos e 533 óbitos, com uma tendência de queda no número de internações desde o início de abril e com uma taxa de contágio atual de 0,7.

“Se o vírus não fosse controlado e não fizéssemos nada, haveria uma probabilidade de segunda vaga. Mas aprendemos muito com a doença, temos a capacidade de testar e isolar os expostos ao contágio”, completou o chefe do setor de infeções do Instituto Nacional de Saúde, Kåre Mølbak.

Mølbak argumentou que a Dinamarca tem as “condições” para prevenir uma segunda vaga, embora tenha assumido que a taxa de contágio pode aumentar novamente.

A primeira-ministra anunciou uma estratégia “mais ofensiva” para testar – cerca de 10 mil são realizados diariamente – e rastrear contactos de pessoas infetadas, além de criar uma agência estadual para garantir o fornecimento de material de proteção.

O Governo dinamarquês pretende que os conselhos municipais disponibilizem instalações para que os cidadãos, sem a possibilidade de se isolarem em suas casas, possam fazê-lo voluntariamente noutros locais, como hotéis ou instalações recreativas.

A Dinamarca, um dos primeiros países a fechar fronteiras e a vida pública, mas sem confinamento, começou a suspender as restrições em meados de abril, abrindo parcialmente creches e escolas e algumas pequenas empresas.

A segunda fase de normalização começou nesta semana com a abertura de lojas e centros comerciais, além de permitir desportos profissionais, e continuará na próxima segunda-feira com cafés e restaurantes, sempre com restrições de espaço e medidas especiais de higiene.

As autoridades reduziram a distância mínima necessária entre duas pessoas de dois para um metro, exceto para aqueles que pertencem a grupos de risco.

A terceira fase, que começará no início de junho, inclui museus, cinemas, teatros e desportos em instalações internas, e o número de pessoas permitidas será ampliado de 10 para 30 ou 50. A quarta fase, prevista para agosto, afetará discotecas e ginásios, entre outras.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 286 mil mortos e infetou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Amnistia Internacional retira estatuto de prisioneiro de consciência a Navalny

A Amnistia Internacional anunciou que não pode considerar o principal opositor russo um "prisioneiro de consciência" devido a algumas declarações nacionalistas e xenófobas feitas por si no passado. Esta informação foi revelada, na terça-feira, pelo jornalista …

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …